28 de dez de 2015

Oração dos animais

Parte do texto
Oração dos animais..


27 de dez de 2015

Minima preocupação

21 de dez de 2015

Você é nosso convidado


SER AMIGOS




Pois amigos sabem quando serão amigos!!!
Pois compartilham momentos e se dão Força!
E estão sempre ao nosso lado!
Seja real ou virtualmente...
Pois hoje o Whatsapp e as redes sociais nos conectam aos
verdadeiros e sinceros amigos (24 horas)

 Nas conquistas, nas derrotas, nas horas boas e nas difíceis...
Amizade nem sempre é pensar do mesmo jeito...
Mas abrir mão... De vez em quando!
Amizade é como ter um irmão que não mora na mesma casa e compartilhar segredos e emoções...
É compreensão...
É diversão...
É contar com alguém sempre que precisar...
É ter algo em comum... E não ter nada em comum...
É não ter nada em comum mesmo!!!
É saber que se tem mais em comum do que se imagina
É sentir saudade, mesmo quando se ficam poucas horas ou dias sem se ver
um ao outro.
É querer dar um tempo
É dar preferência
É bater um ciuminho, e cá entre nós ciumes de amigos é uma delicia
sentir isso.
Amizade que é amizade nunca acaba...
Quando se é verdadeira....
Mesmo que outras pessoas apareçam no nosso caminho!
Porque amizade não se explica!
Ela simplesmente acontece...


AMOR E AMIZADE




William J. Bennett

“Perguntei a um sábio, a diferença que havia entre amor e amizade.  Ele me disse essa  verdade:  O Amor é mais sensível, a Amizade mais segura. O Amor nos dá asas , a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho, na Amizade compreensão. O Amor é plantado e com carinho cultivado, a Amizade vem faceira, e com troca de alegria e tristeza, torna-se uma grande e querida companheira.
Mas quando o Amor é sincero ele vem com um grande amigo, e quando a Amizade é concreta, ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo ou uma grande paixão, ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração."




A GENTE SE ACOSTUMA




Eu sei que a gente se acostuma.
Mas não devia.

A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não seja as janelas ao redor.
E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora.
E porque não olha para fora logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas.
E porque não abre as cortinas logo se acostuma a acender mais cedo a luz.
E a medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora.
A tomar café correndo porque está atrasado.
A ler jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem.
A comer sanduíche porque não dá pra almoçar.
A sair do trabalho porque já é noite.
A cochilar no ônibus porque está cansado.
A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra.
E aceitando a guerra, aceita seus mortos e que haja número para os mortos.
E aceitando os números aceita não acreditar nas negociações de paz.
E não aceitando as negociações de paz,aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.
A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir.

A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta.
A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.
A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita.
A lutar para ganhar o dinheiro com que pagar.
E a ganhar menos do que precisa.
E a fazer fila para pagar.
E a pagar mais do que as coisas valem.
E a saber que cada vez pagará mais.
E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas que se cobra.

A gente se acostuma a andar na rua e a ver cartazes.
A abrir as revistas e a ver anúncios.
A ligar a televisão e a ver comerciais.
A ir ao cinema e engolir publicidade.
A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.
A gente se acostuma à poluição.

Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro.
À luz artificial de ligeiro tremor.
Ao choque que os olhos levam na luz natural.
Às bactérias da água potável.
À contaminação da água do mar.
À lenta morte dos rios.

Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.
A gente se acostuma a coisas demais para não sofrer.

Em doses pequenas, tentando não perceber, vai se afastando uma dor aqui, um  ressentimento ali, uma revolta acolá.
Se o cinema está cheio a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço.
Se a praia está contaminada a gente só molha os pés e sua no resto do corpo.

Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana.
E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.
Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito.
A gente se acostuma para poupar a vida que aos poucos se gasta e, que gasta, de tanto acostumar, se perde de si mesma.

(( 
Marina Colassanti  ))

=====================================================

8 de dez de 2015

Chamada para 09/12/2015



Chamada para o programa de hoje 09/12/2015
REFLITA SEMPRE
" Uma palavera amiga pra você"
22 as 23:00 - Canalfelicidade. com
Você é o nosso convidado especial

3 de dez de 2015

VOCÊ É O CONVIDADO ESPECIAL

Programa Reflita Sempre 02/12/2015
Tema - Natal
Apresentação de Flávio Jr - Vicente Barbosa e Monize Barbosa
22: as 23:00 ( Toda Quarta feira )
Sempre que puder nos prestigie..
Você é nosso Convidado CLIQUE AQUI E OUÇA PELO SOUNDCLOUD

1 de dez de 2015

Chamada Reflita Sempre 02-12-2015


APRENDI....



APRENDI
Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa pela forma como ela lida com três coisas:
um dia chuvoso, uma bagagem perdida e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçaram.
Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem.
Aprendi que saber ganhar a vida não é a mesma coisa que saber vivê-la.
Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance.
Aprendi que viver não é só receber, é também dar.
Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir.
Mas se focalizar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho, procurando fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.
Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto.
Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros.
Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém.
As pessoas gostam de um toque humano - segurar na mão, receber um abraço afetuoso ou simplesmente um tapinha amigável nas costas.
Aprendi que ainda tenho muito que aprender.
Aprendi que eu deveria passar essa mensagem para todos meus amigos.
Às vezes eles precisam de algo para iluminar seu dia.
As pessoas se esquecerão do que você disse... Esquecerão o que você fez... Mas nunca esquecerão de como você as tratou.

Desconhecido a autoria

enviado por Tatiane - RS

Visite o Reflita Sempre
http://reflitasempre.blogspot.com.br/