31 de dez de 2009

BOAS FESTAS




29 de dez de 2009

O CARVALHO E O EUCALIPTO

O carvalho e o eucalipto são duas espécies de árvores belíssimas, até muito parecidas em alguns aspectos, porém na sua essência, muito diferentes.
O carvalho é tão duro e tão resistente que, quando vem uma tempestade ele resiste até quebrar.
O que é a resistência? É o endurecimento, é não deixar fluir.
Não resistir é sabedoria; lutar, brigar, é ir contra, é perder. O eucalipto por sua vez, é flexível, maleável. Elegantemente, até para bailar diante das tempestades, como um sábio que percebe que aquilo significa apenas alguns momentos rápidos necessários para sua bela e harmoniosa natureza.
Mas a diferença destas duas árvores no término da tempestade é extremamente danosa.
Ao carvalho caído no chão só resta a morte, enquanto o eucalipto, com postura de vencedor, continuará com todas as honras no ciclo de vida naturalmente intacto.

Nós também fazemos parte da natureza, e quando tomamos uma atitude endurecida com a vida, não aceitando os experimentos que vêm ao nosso encontro, com certeza sairemos machucados. Aceitar é libertar, é a forma mais inteligente e sábia de vivificarmos experiências, assim crescendo e aprendendo.
Todos os acontecimentos nos trazem grandes lições de sabedoria, desde é claro, que saibamos observar esses acontecimentos, tão necessários para toda nossa vida, que um dia fomos colocados aqui para experimentar.

(Autor desconhecido)

========================

27 de dez de 2009

AGRADECIMENTO

Sempre se lembre daqueles que te serviram.

Numa época em que um sorvete custava muito menos do que hoje, um menino de 10 anos entrou na lanchonete de um hotel e sentou-se a uma mesa.

Uma garçonete colocou um copo de água na frente dele. - "Quanto custa um sundae?" ele perguntou. - "50 centavos" - respondeu a garçonete.

O menino puxou as moedas do bolso e começou a contá-las. - "Bem, quanto custa o sorvete simples?" ele perguntou. A essa altura, mais pessoas estavam esperando por uma mesa e a garçonete perdendo a paciência. - "35 centavos" - respondeu ela, de maneira brusca.

O menino, mais uma vez, contou as moedas e disse: - "Eu vou querer, então, o sorvete simples". A garçonete trouxe o sorvete simples, a conta, colocou na mesa e saiu. O menino acabou o sorvete, pagou a conta no caixa e saiu.

Quando a garçonete voltou, ela começou a chorar a medida que ia limpando a mesa, pois ali, do lado do prato, tinham 15 centavos em moedas - ou seja, o menino não pediu o sundae porque ele queria que sobrasse a gorjeta da garçonete.

Enviado ao portal diabetenet.com.br
por Adriana Valvassori

====================================

26 de dez de 2009

SABEDORIA

Meu coração e minha língua fizeram um trato:
quando meu coração estiver enfurecido, minha língua guardará silêncio.
As palavras respondem aos sentimentos, e os sentimentos às idéias.
Por isso é impossível dominar nossas palavras se não somos senhores de nossos sentimentos; e estes sentimentos irão se acalmando segundo a força de nossas idéias.
A um coração que não se domina, responderão palavras violentas e ferinas; a um coração fechado em si, sucederão palavras e atitudes que depreciam os demais. Por conseguinte, me calarei quando meu coração não estiver sossegado e em calma; não falarei, pois seguramente me arrependerei do que disser ou, pelo menos, do modo como o disser, ou do momento em que o disser.
Se em geral o coração não costuma ser bom conselheiro, menos o será quando não estiver em paz e não se sentir senhor de si mesmo.


A.D


=============================

25 de dez de 2009

De um tempo.

Dê um tempo para assistir o sol nascer. Dê um tempo para ouvir o vento.

Dê um tempo para planejar o amanhã.
Dê um tempo para fazer a diferença.
Dê um tempo para dizer obrigado.
Dê um tempo para se importar, mesmo, com as coisas. Dê um tempo para fazer direito.
Dê um tempo para ir mais longe e para ajudar alguém. Dê um tempo para aprender e crescer.
Dê um tempo para conhecer suas paixões.
Dê um tempo para falar o que pensa.
Dê um tempo para ouvir de verdade.
Dê um tempo para elogiar uma criança.
Dê um tempo para ajudar a alguém.
Dê um tempo para conhecer os prazeres da vida.
Dê um tempo para alcançar o seu melhor.
O tempo que você se dá para viver não é tempo perdido.
Você não se arrependerá de se dar esse tempo para fazer a diferença.
Apesar de não poder guardá-lo, o tempo é sempre seu para fazer o que quiser.
O próximo momento está pronto e esperando.
Aproveite-o ao máximo.

(Desconhecido a autoria)

===============================

É PRECISO ESFORÇO

  
Certo dia, um homem caminhava por uma estrada deserta, quando
começou a sentir fome. Não estava prevenido, pois não sabia que a distância a ser percorrida era tão longa.
Começou a prestar atenção na vegetação ao longo do caminho, na tentativa de encontrar alguma coisa para acalmar o estômago. De repente, notou que havia frutos maduros e suculentos em uma árvore. Aproximou-se, mas logo desanimou, pois a árvore era muito alta e os frutos inacessíveis.
Continuou andando e foi vencido pela fome e o cansaço. Sentou-se à beira do caminho e ficou ali, lamentando a sorte.
Não demorou muito e ele avistou outro viajante que vinha pelo mesmo caminho. Quando o viajante se aproximou, o homem notou que ele estava comendo os frutos saborosos que não pudera alcançar. Assim, perguntou-lhe:
- Amigo, que belos frutos você encontrou.
- É - respondeu o viajante - eu os encontrei no caminho. A natureza é pródiga em frutos suculentos.
- Mas você tem a pele machucada - observou o homem.
- Ah, mas isso não é nada! São apenas alguns arranhões que ficaram pelo esforço que fiz ao subir na árvore e colher os frutos.
E o homem, agora com mais fome ainda, ficou sentado, resmungando, de estômago vazio, enquanto o outro viajante seguiu em frente.
Alguns de nós também são assim... Ficam sentados, lamentando o sofrimento, mas não abrem mão da acomodação para sair em busca da solução. Esquecem que é preciso fazer esforços, lutar, persistir.
É muito comum ouvir pessoas gritando por um lugar ao sol, mas as que verdadeiramente querem um lugar ao sol trazem algumas queimaduras, fruto da luta pelo ideal que almejam.
Outras, mais acomodadas, dizem que “Deus alimenta até mesmo os pássaros. Por que não haveria de providenciar o de que necessitam?“ Essas estão certas, em parte, pois se é verdade que Deus dá alimento aos pássaros, também é certo que ele não o joga dentro do ninho.
O trabalho de busca pelo alimento é por conta de cada pássaro, e muitas vezes isso não é fácil. Há situações em que eles se arriscam e até saem com alguns arranhões.
Buscar é movimento, é esforço, é ação. No entanto, é preciso saber o que se busca e por qual porta desejamos entrar.
Ainda aí, nossa escolha é totalmente livre. Nossa vontade é que nos conduzirá aonde queremos chegar. Sendo assim, façamos a nossa escolha e optemos por chegar lá, e chegar bem.

Recebemos do portal www.diabetenet.com.br

=========================================

VIVA 25 DE DEZEMBRO..
VIVA JESUS..





22 de dez de 2009

ESCOLHAS

Inúmeras situações no mundo
resultam das escolhas que fazemos.
Haverá momentos em que te sentirás
impelido ao revide.
Entretanto, poderás escolher
a concórdia.
Não faltarão instantes em que o desânimo
tentará te envolver.
Todavia, poderás optar pela perseverança.
É possível, ainda, que as sombras te convidem para o futuro incerto.
Porém, serás livre para seguir a luz.
Pensa nisso e, da próxima vez em que a vida te colocar em situações difíceis, lembra-te de que felicidade ou aflição resultará da escolha que você fizer.

A.D


================================

20 de dez de 2009

VOE MAIS ALTO

Logo após a Segunda Guerra Mundial
Um jovem e audacioso piloto
inglês experimentava o seu
frágil monomotor numa
arrojada aventura ao redor
do mundo.

Pouco depois de levantar vôo
de um dos pequenos e
improvisados aeródromos
da India, ouviu um estranho
ruido que vinha de trás do
seu assento.

Percebeu logo que havia um
rato a bordo e que poderia,
roendo a cobertura de lona,
destruir seu frágil avião.

Poderia voltar ao aeroporto
para se livrar desse
incômodo, perigoso e
inesperado passageiro.

Lembrou-se contudo, de
que os ratos não resistem
a grandes alturas.

Voando cada vez mais alto,
pouco a pouco cessaram os
ruidos que quase colocaram
em perigo sua viagem.

Moral da História:

Se o ameaçarem destruir
por inveja, calúnia ou
maledicência...

Voe mais alto!

Se o criticarem sem razão...

Voe mais alto!

Se você sofre injustiças...

Voe mais alto!
( Procura-se a autoria)

Lembre-se de que
os "ratos" não resistem
a grandes alturas.


=============================

18 de dez de 2009

SÓ MAIS CINCO MINUTOS...


No parque, uma MULHER sentou-se ao LADO de um HOMEM.

Ela disse:

- Aquele ali é meu FILHO, o de suéter vermelho deslizando no escorregador.

- Um BONITO garoto.
- Respondeu o HOMEM. E COMPLETOU:
- Aquela GAROTA de vestido branco, pedalando a bicicleta, é minha FILHA.

Então, olhando o relógio, o HOMEM chamou a sua FILHA.

- MELISSA, o que VOCÊ acha de irmos?
- Mais CINCO minutos, PAI. Por favor. Só MAIS CINCO minutos!

O HOMEM concordou e MELISSA continuou pedalando sua bicicleta, para
alegria de seu CORAÇÃO.

Os CINCO MINUTOS se passaram, o pai levantou-se e novamente chamou sua filha:

- Hora de irmos, agora?

Mas, outra vez MELISSA pediu:

- Mais CINCO MINUTOS, pai. Só MAIS CINCO MINUTOS!

O HOMEM, SORRIU e disse:

- Está CERTO!

- O SENHOR é CERTAMENTE um PAI muito PACIENTE!

- comentou a MULHER ao seu lado.

O HOMEM, SORRIU e disse:

- O IRMÃO mais VELHO de MELISSA foi MORTO no ano passado por um motorista BÊBADO, quando MONTAVA sua bicicleta perto daqui..
EU nunca passei muito tempo com meu filho e agora EU daria qualquer coisa por apenas MAIS CINCO MINUTOS com ELE.
EU me PROMETÍ não COMETER o mesmo ERRO com MELISSA.....
ELA acha que TEM MAIS CINCO MINUTOS para ANDAR de BICICLETA.
Na VERDADE, EU é que TENHO MAIS CINCO MINUTOS para VÊ-LA brincar...

Em tudo na vida estabelecemos prioridades.

Quais são as suas?

Lembre-se:

"Nem TUDO o que é IMPORTANTE é PRIORITÁRIO, e nem TUDO o que é NECESSÁRIO é INDISPENSÁVEL!!"

Você não sabe quanto tempo tens ainda, a vida é bela e para perdê-la basta alguns segundos,

por isso eu digo.

Dê, hoje, a ALGUÉM que VOCÊ AMA MAIS CINCO MINUTOS de seu TEMPO.
EU parei CINCO MINUTOS para ENCAMINHAR esta MSG.

E VOCÊ, pode PERDER CINCO MINUTOS para PASSÁ-LA adiante?

(Desconhecido a autoria)

=============================================

17 de dez de 2009

OFENDENDO-SE

As pessoas maduras não se abalam por causa de comentários indelicados de outras pessoas. De vez em quando as pessoas dizem coisas para nos testar e fazem comentários do tipo: “você não trabalha duro!” ou “você come demais!” ou ainda “todo mundo sabe que você casou com ele por dinheiro!”. Às vezes, essas coisas são ditas por inveja, mas com freqüência, são ditas para provocar uma reação. Qualquer que seja o motivo, a melhor maneira de lidar com isso é sorrir e, ou não dizer nada, ou concordar com a pessoa.

Assim sendo, da próxima vez que seu vizinho o vir em seu carro novo e disser: “você não trabalha quase nada e, ainda assim, eles lhe pagam uma fortuna!”, simplesmente sorria e responda: “não é maravilhoso?”. Você não tem de explicar nada sobre suas responsabilidades e sobre o tempo que fica “ralando” no trabalho. Não precisa justificar. Apenas sorria e deixe isso para lá.

Quando a sua cunhada observar coisas do tipo: “você está sempre tirando férias!”, concorde com ela. Diga: “sim, adoro tirar férias!”. Se o seu primo disser: “puxa, você deve ter gasto uma nota nessa piscina”, sorria e fale: “pode apostar que sim. É que detesto piscinas baratas”!

Não se deixe perturbar. Você não vai ganhar nada discutindo com seu primo, sua cunhada, seu vizinho ou com quem quer que seja. Quando encontrar com pessoas assim, concorde com elas de uma maneira gentilmente natural. Se você começar a tentar se defender, estará frito.

Em poucas palavras: somente pessoas que “pensam pequeno” fazem comentários desagradáveis; e somente pessoas que também “pensam pequeno” se ofendem. Seja alguém que “pensa grande”.

Andrew Matthews, no livro "Faça amigos"



===========================================

15 de dez de 2009

A PARTE MAIS PERIGOSA

Um rei mandou reunir um grupo de sábios para decidirem qual era a parte mais importante do corpo humano.
O endocrinologista afirmou que eram as glândulas porque regulavam as funções; o cardiologista disse que era o coração, porque sem ele as glândulas não funcionavam.
O nutricionista garantiu que era o estômago, porque, sem alimento, o coração não tinha forças para bater. O mais sábio de todos ouvia tudo em silêncio. Como não chegavam a nenhum acordo, quiseram saber a sua opinião:

- Todas essas partes são fundamentais para a vida – disse o mais sábio.- Se faltar uma delas, o corpo morre. Entretanto, a parte mais importante não existe: é o canal imaginário que liga o ouvido à língua.
- “Se esse canal estiver com problemas, o homem passa a dizer coisas que não ouviu – e, aí não apenas o corpo morre, mas a alma é condenada para sempre”.


Autor Anônimo

14 de dez de 2009

VOCÊ TEM CERTEZA?

Já aconteceu de você ter perdido alguma coisa e, finalmente, achá-la exatamente no lugar em que você tinha certeza absoluta que ela não ia estar ?
Que outras coisas na sua vida você pode não estar rotineiramente enxergando, porque tem certeza que não estão lá ?
Quantas idéias criativas nunca apareceram porque você já tem certezsa do que funciona e do que não ?

Será que a certeza está limitando você ?
Será que sua certeza é realmente certeza ?
Ou simplesmente falta de vontade de explorar novas opções ?
Existem momentos em que devemos agir e pensar com certeza e determinação, mas muitas vezes o que julgamos ser certeza é pura teimosia.
Suas certezas resultam, na maioria da vezes, de suas experiências.
Mas leve sempre em conta que existe um universo de oportunidades além dessas experiências.

Sim, é mais fácil rejeitar novas idéias sem considerá-las ou explorá-las.
Agora, se você já sabe tudo, como é possivel aprender ?
É ótimo ter certeza e confiança.
Só não deixe a certeza cegá-lo para o real potencial das suas possibilidades.

A.D

========================================

13 de dez de 2009

O PODER DA SOBREVIVÊNCIA

Por que será que nos lamentamos tanto quando nos decepcionamos, perdemos e erramos?
O mundo não acaba quando nos enganamos. Ele muda, talvez, de direção, mas precisamos tirar partido dos nossos erros.
Por que tudo teria que ser correto, coerente e sem falhas?
As quedas fazem parte da vida e do nosso aprendizado dela.
Que dói, dói. Ah! Isso não posso negar! Dói no orgulho, principalmente. E quanto mais gente envolvida, mais nosso orgulho dói. Portanto, o humilhante não é cair, mas permanecer no chão enquanto a vida continua seu curso.
O problema é que julgamos o mundo segundo nossa própria maneira de olhar e nos esquecemos que existem milhões e milhões de olhares diferentes do nosso. Porém, não está obrigatoriamente errado quem pensa diferente da gente só porque pensa diferente. E nem obrigatoriamente certo. Todo mundo é livre de ver e tirar suas próprias conclusões sobre a vida e sobre o mundo.
Na vida, se nos fecharmos, se fecharmos nossa alma e nosso coração, nada vai entrar. E será que conseguiremos nos bastar a nós mesmos? Eu duvido.
Não andamos em cordas bambas o tempo todo, mas às vezes é o único meio de atravessar.
Somos bem mais resistentes do que julgamos. A própria vida nos ensina a sobreviver, viver sobre tudo e sobretudo.
Nunca duvide do seu poder de sobrevivência!
Se você duvida, cai.

(Letícia Thompson)

================================

12 de dez de 2009

QUAL A SUA ESPECIALIDADE

Não importa qual é a sua especialidade, exerça-a! Você têm dons.
Use-os! As coisas que você sabe fazer bem são as coisas que lhe dão prazer.
São coisas que desafiam sua criatividade.
São essas as coisas que lhe motivam a aprender, experimentar, tentar, perseverar e crescer.
Elas lhe dão satisfação e um real sentimento de conquista.
Encontre uma maneira de fazer bem feito o que você faz.
Isso não significa necessariamente que você deva arrumar outro emprego, ou começar seu próprio negócio.

Incorpore seus dons especiais em tudo o que você já vem fazendo, onde quer que você esteja, qualquer que seja o contexto.

Você é único e tem a experiência que ninguém mais tem.
Tem talentos especiais, habilidades e uma perspectiva singular.
Outras pessoas podem se beneficiar do que você tem.
Procure uma maneira de fazer uma contribuição única e você deixará fluir o poder e a satisfação que já são parte de você.
Recebemos do Portaldiabetenet.com.br

Desconhecemos a autoria.


========================================

11 de dez de 2009

A REPÓRTER

Chegando ao céu uma repórter não se conteve e quis uma entrevista exclusiva com Deus. Depois de conseguir espaço na agenda lá estava ela, nervosa, diante do todo-poderoso. Primeiramente, a repórter agradece o tempo dedicado a ele, ao que Deus responde sorrindo:

- O meu tempo chama-se eternidade e chega para tudo. O que é que queres saber?
- Nada que seja muito difícil para Deus. Quero saber qual o maior pecado dos seres humanos?"

Ele respondeu:

- Eles fartam-se de ser criança, e tem pressa por crescer, depois suspiram por voltar a ser criança... Primeiro perdem a saúde para ter dinheiro e logo em seguida perdem o dinheiro para ter saúde... Pensam tão ansiosamente no futuro que descuidam o presente e assim não vivem nem o presente e nem o futuro...Vivem como se fossem morrer e morrem como se não tivessem vivido.

Ao ouvir, a repórter nada falou, e se retirou da sala.

Tudo tem seu tempo, aproveite bem.
A hora de brincar.
A hora de trabalhar.
A hora de rezar.
A hora de criar.
Crie em sua volta o "equilíbrio".
Ontem é passado, hoje é presente, o amanhã é de Deus.


Desconhecemos a autoria.

============================================

8 de dez de 2009

COISAS QUE A VIDA NOS ENSINA

( ARTUR DA TAVOLA 1936 - 2008 )

Amor não se implora, não se pede, não se espera...
Amor vive-se, ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você. Se for incontrolavel leva a separação.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros. Cuidado.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo.
Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças acerca de suas ações.
Obrigado, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor.
O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras, une facções, destrói preconceitos, cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, muito é amado. E vive a vida mais alegremente...



==========================================

6 de dez de 2009

MAERCENARIA

Contam que, em uma marcenaria, houve uma estranha assembléia.
Foi uma reunião onde as ferramentas juntaram-se para acertar suas diferenças.
Um martelo estava exercendo a presidência, mas os participantes exigiram que ele renunciasse.
A causa?
Fazia demasiado barulho e além do mais, passava todo tempo golpeando.
O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, alegando que ele dava muitas voltas para conseguir algo.
Diante do ataque o parafuso concordou, mas por sua vez pediu a expulsão da lixa.
Disse que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.
A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o metro, que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fosse o único perfeito.
Nesse momento entrou o marceneiro, juntou todos e iniciou o seu trabalho.
Utilizou o martelo, a lixa, o metro, o parafuso...
E a rústica madeira se converteu em belos móveis.
Quando o marceneiro foi embora, as ferramentas voltaram à discussão.
Mas o serrote adiantou-se e disse:
- Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o marceneiro trabalha com nossas qualidades, ressaltando nossos pontos valiosos...
Portanto, em vez de pensar em nossas fraquezas, devemos nos concentrar em nossos pontos fortes.
Então a assembléia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limpar e afinar asperezas, e o metro era preciso e exato.
Sentiram-se como uma equipe, capaz de produzir com qualidade; e uma grande alegria tomou conta de todos pela oportunidade de trabalharem juntos.
O mesmo ocorre com os seres humanos.
Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa.
Ao contrário, quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas.
É fácil encontrar defeitos...
Qualquer um pode faze-lo !
Mas encontrar qualidades?
Isto é para os sábios !!!

Enviada por Lourdes Lima


============================

5 de dez de 2009

TALVEZ...

Talvez eu venha a envelhecer rápido demais.
Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena.
Talvez eu sofra inúmeras desilusões no decorrer de minha vida.
Mas farei que elas percam a importância diante dos gestos de amor que encontrei.
Talvez eu não tenha forças para realizar todos os meus ideais.
Mas jamais irei me considerar um derrotado.
Talvez em algum instante eu sofra uma terrível queda.
Mas não ficarei por muito tempo olhando para o chão
Talvez um dia o sol deixe de brilhar.
Mas então irei me banhar na chuva.
Talvez um dia eu sofra alguma injustiça.
Mas jamais irei assumir o papel de vítima.
Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos.
Mas terei humildade para aceitar as mãos que se estenderão em minha direção.
Talvez numa dessas noites frias, eu derrame muitas lágrimas.
Mas não terei vergonha por esse gesto.
Talvez eu seja enganado inúmeras vezes.
Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar alguém merece a minha confiança.
Talvez com o tempo eu perceba que cometi grandes erros.
Mas não desistirei de continuar trilhando meu caminho.
Talvez com o decorrer dos anos eu perca grandes amizades.
Mas irei aprender que aqueles que realmente são meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos.
Talvez algumas pessoas queiram o meu mal.
Mas irei continuar plantando a semente da fraternidade por onde passar.

Talvez eu fique triste ao concluir que não consigo seguir o ritmo da música.
Mas então, farei que a música siga o compasso dos meus passos.
Talvez eu nunca consiga enxergar um arco –íris.
Mas aprenderei a desenhar um, nem que seja dentro do meu coração.
Talvez hoje eu me sinta fraco.
Mas amanhã irei recomeçar, nem que seja de uma maneira diferente.
Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias.
Mas terei a consciência que os verdadeiros ensinamentos já estão gravados em minha alma.
Talvez eu me deprima por não ser capaz de saber a letra daquela música.
Mas ficarei feliz com as outras capacidades que possuo.
Talvez eu não tenha motivos para grandes comemorações.
Mas não deixarei de me alegrar com as pequenas conquistas.
Talvez a vontade de abandonar tudo torne-se a minha companheira.
Mas ao invés de fugir, irei correr atrás do que almejo.
Talvez eu não seja exatamente quem gostaria de ser.
Mas passarei a admirar quem sou.
Porque no final saberei que, mesmo com incontáveis dúvidas, eu sou capaz de construir uma vida melhor.
E se ainda não me convenci disso, é porque como diz aquele ditado: “ainda não chegou o fim”
Porque no final não haverá nenhum “talvez” e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena e eu fiz o melhor que podia.


Sônia Carvalho


============================

3 de dez de 2009

FELICIDADE REALISTA

A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos.
Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis.
Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas.
E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando.
Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo.
Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito.
É o que dá ver tanta televisão.
Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista.
Ter um parceiro constante, pode ou não, ser sinônimo de felicidade.
Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum.
Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio.
Dinheiro é uma benção.
Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo.
Não perder tempo juntando, juntando, juntando.
Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado.
E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.
Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável.
Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno.
Olhe para o relógio: hora de acordar.
É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente.
A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio.
Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade.
Se a meta está alta demais, reduza-a.
Se você não está de acordo com as regras, demita-se.
Invente seu próprio jogo.
Faça o que for necessário para ser feliz.
Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade.
Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração.
Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade."



Mario Quintana


____________________________________________

2 de dez de 2009

Posted by Picasa

COMPREENSÃO OU COMPREENDIMENTO...

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:
- Quantos rins nós temos?

- Quatro! Responde o aluno.

- Quatro? - Replica o professor, arrogante, daqueles que se comprazem em tripudiar sobre os erros dos alunos.



- Traga um feixe de capim, pois temos um asno na sala - ordena o professor a seu auxiliar.

- E para mim um cafezinho! - Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.

O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era, entretanto, o humorista Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), mais conhecido como o 'Barão de Itararé'.

Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:

- O senhor me perguntou quantos rins 'nós temos'. 'Nós' temos quatro: dois meus e dois seus. Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.'

Moral da História:

A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento!

Ás vezes as pessoas, por terem mais um pouco de conhecimento ou acreditarem que o têm, se acham no direito de subestimar os outros...

E haja capim !!!

(Desconhecido a autoria)


==================================

1 de dez de 2009

Contam que Carlyle, o célebre historiador escocês, quando ainda era muito moço, teve uma questão muito grave com um dos seus companheiros. Um dia, sentindo-se insultado, declarou que ia imediatamente exigir satisfações daquele que o havia ofendido.

Um velho professor, informado do caso, aproximou-se de Carlyle e disse-lhe:
Meu caro amigo. Tenho longa experiência de vida e conheço as conseqüências tristes dos atos impetuosos.
Um insulto é como a lama que cai em nossa blusa. A lama pode ser retirada facilmente, com uma simples escova, quando já está seca.
Deixe secar primeiro. Não seja apressado. Espere até que se acalme, e verá como tudo será facilmente resolvido.

Carlyle aceitou o conselho do professor, e o resultado foi tão feliz que, no dia seguinte, o colega que o insultara veio lhe pedir desculpas.
Malba Tahan, nesta rica passagem, vem nos dizer que, dada a grande diversidade de temperamentos e caracteres humanos, não nos é possível viver em paz com o próximo, sem refrearmos a ira, e insistirmos na prática da mansidão.
Nenhuma resolução sadia pode ser tomada com ímpeto.
Às vezes, numa ação impensada, numa reação violenta, podemos comprometer séculos e séculos de nossas existências.

Alguns segundos de invigilância, permitindo que um pequeno ato de vingança se externe, pode gerar um compromisso imenso para o futuro, através da lei de causa e efeito, que prevê a colheita obrigatória de tudo aquilo que livremente plantamos.
Vale a pena esperar.
Vale a pena o esforço de conter um impulso naquele momento em que o nervosismo procura reinar.

Contar até dez.
Tomar um banho frio.
Fazer uma oração, pedindo auxílio a Deus.
Parar tudo que estamos fazendo e refletir para não reagir sem pensar.
Vale a pena o esforço.
Vale a pena ter calma.
Se algum dia você for vítima de uma violência, não revide.
Quando receber injúrias, não procure se defender atacando.
Se for caluniado, não acumule ódio e ressentimento em sua alma.
Sabemos que é difícil compreender, perdoar, ainda, mas precisamos começar, precisamos desenvolver esta virtude em nossos corações.
Os maiores beneficiados com isso seremos nós mesmos, pois não seremos mais depósitos de sentimentos impuros, desequilibrados, que insistem em nos fazer infelizes.

Deixe secar primeiro.

***

A terra recebeu, na figura de um homem muito simples, um grande defensor da não-violência.

Mahatma Gandhi, o líder religioso indiano que comandou centenas de hindus, foi a lição viva da desnecessidade da violência para resolver problemas.
Eis aqui um sábio pensamento seu:
"não-violência e covardia são termos contraditórios.
A não-violência é a maior das virtudes, enquanto a covardia é o maior dos vícios."
A não violência provém do amor, a covardia do ódio.
A não-violência sempre sofre, enquanto a covardia sempre gera o sofrimento.
A perfeita não-violência é a maior das bravuras.
Sua conduta não é jamais desmoralizante, enquanto a forma da covardia se conduzir sempre o é.

Recebemos do
www.portaldiabetenet.com.br

=========================