31 de dez de 2011

Feliz Ano Novo...
Feliz Novo Ano...


30 de dez de 2011

AMIGO - Vinicius de Morais

28 de dez de 2011

                            Clique na Imagem...

















                              

26 de dez de 2011

Crônica de Mario Prata

Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue.
Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.
Angústia é um nó apertado bem no meio do sossego.
Preocupação é uma cola que não deixa o que ainda não aconteceu sair de seu pensamento.
Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer, mas acha que devia querer outra coisa.
Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.
Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.
Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que não exista.
Vergonha é um pano preto que você quer para se cobrir naquela hora.
Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja.
Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.
Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar um recado.
Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.
Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.
Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta aos outros.
Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas geralmente não podia.
Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.
Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.
Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.
Paixão é quando, apesar da palavra “perigo”, o desejo chega e entra.
Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado.
Não... Amor é um exagero... também não. Um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? Talvez porque não tenha sentido, talvez porque não tenha explicação.
Esse negócio de amor, não sei explicar...



(( Mario Prata )) 


===================================

25 de dez de 2011

2012 vem ai....

Cargas desnecessarias

O Anel


Há muito tempo, numa cidade qualquer do interior, um jovem que vivia desanimado dirigiu-se ao seu professor:

- Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa que não tenho forças para fazer nada. Me dizem que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerdo e muito idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me valorizem mais?

O professor, sem olhá-lo, disse-lhe:

- Sinto muito, meu jovem, mas não posso ajudar. Devo primeiro resolver meu próprio problema. Talvez depois.

E fazendo uma pausa, falou:

- Se você me ajudasse, eu poderia resolver este problema com mais rapidez e depois talvez possa lhe ajudar.

- Claro, professor - gaguejou o jovem, logo se sentindo outra vez desvalorizado e hesitou em ajudar seu professor.

O professor tirou um anel que usava no dedo mínimo e deu ao garoto, dizendo:

- Pegue o cavalo e vá até o mercado. Devo vender esse anel porque tenho de pagar uma dívida. É preciso que você obtenha pelo anel o máximo possível, mas não aceite menos que uma moeda de ouro. Vai e volta com a moeda o mais rápido possível.

O jovem pegou o anel e partiu. Mal chegou ao mercado, começou a oferecer o anel aos mercadores. Eles olhavam com algum interesse, até quando o jovem dizia o quanto pretendia pelo anel.

Quando o jovem mencionava a moeda de ouro, alguns riam, outros saiam, sem ao menos olhar para ele. Só um velhinho foi amável, a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel.

Tentando ajudar o jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas.

Depois de oferecer a jóia a todos que passaram pelo mercado, abatido pelo fracasso, montou no cavalo e voltou. O jovem desejou ter uma moeda de ouro para que ele mesmo pudesse comprar o anel, assim livrando a preocupação de seu professor e, assim, receber ajuda e conselhos.

Já na escola, diante de seu mestre, disse:

- Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez pudesse conseguir duas ou três moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.
- Importante o que disse, meu jovem... – o professor disse, sorridente - Devemos saber primeiro o valor do anel. Pegue novamente o cavalo e vá até o joalheiro. Quem poderia ser melhor para saber o valor exato do anel? Diga-lhe que quer vender o anel e pergunte quanto ele lhe dá. Mas não importa o quanto ele lhe ofereça, não o venda... Volte aqui com meu anel.

O jovem foi até o joalheiro e deu o anel para examinar. O joalheiro examinou o anel com uma lupa, pesou o anel e disse:

- Diga ao seu professor, se ele quer vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo anel.
- 58 MOEDAS DE OURO!!! - exclamou o jovem.
- Sim, replicou o joalheiro, eu sei que, com tempo, eu poderia oferecer cerca de 70 moedas, mas se a venda é urgente...

O jovem correu emocionado à escola para contar o que ocorreu. Depois de ouvir tudo que o jovem lhe contou, o professor disse:

- Você é como esse anel, uma jóia valiosa e única. E que só pode ser avaliada por um "expert". Pensava que qualquer um podia descobrir seu verdadeiro valor?

E, dizendo isso, voltou a colocar o anel no dedo.

Todos somos como esta jóia. Valiosos e únicos, andamos por todos os mercados da vida, pretendendo que pessoas inexperientes nos valorizem. Porém ninguém, além do Grande Joalheiro, sabe o nosso valor!



A.D


==================================

Como liberar seu poder pessoal...

Um alto nível de senso de valor próprio e de autoconfiança é vital para uma vida feliz e bem-sucedida. É isso que você vai usar para construir uma fé inabalável em si mesmo. A fé poderosa na própria capacidade, segurança e recursos interiores é o que separa os mestres das massas, os seres humanos extraordinários dos comuns, os líderes carismáticos dos seguidores.

No mundo de hoje, a segurança de uma pessoa vem do fato de ela ser independente. E a independência está enraizada em indestrutível fé, que em troca traz serenidade, segurança, auto-aceitação, fazendo com que a pessoa esteja bem consigo mesma.

Tudo o que uma pessoa atrai na vida é um reflexo do que ela acha que merece, do que acha que vale. As oportunidades, as pessoas, os fracassos e a sorte que atrai são todos resultados diretos das mensagens que ela envia para fora. As circunstâncias de sua vida pessoal, profissional e social dizem exatamente que grau de valor ela se atribui. Portanto, o senso de valor próprio nada mais é do que o grau de estima que cada um sente por si mesmo.

Todos nascemos com um forte senso do próprio valor – isso é parte da natureza humana. Mas, ao longo do caminho, a maioria das pessoas perde uma grande porção dele. Então, levadas pela necessidade de se sentirem valiosas a seus próprios olhos e aos olhos dos outros, começam a procurar esse valor fora delas, esperando recebê-lo de alguém. E é aí que está o erro, porque o verdadeiro valor próprio só pode ser gerado por nós mesmos.

Ninguém nem nada nos pode dá-lo. Esse valor não é determinado pela aprovação dos outros, por situação econômica ou sucesso intelectual. É algo interno. Quando o temos, as escolhas com que nos deparamos surgem de talentos e desejos genuínos, não da necessidade de impressionar os outros. Portanto, tome a decisão de trabalhar, de fazer as mudanças necessárias para elevar seu senso de valor próprio ao máximo.

Fiona Harrold, em "Seja o Treinador de sua Vida"



========================

24 de dez de 2011


A Diferença é o foco

Quando a NASA iniciou o lançamento de astronautas, descobriram que as
canetas não funcionariam com gravidade zero. Para resolver este problema,
contrataram a Andersen Consulting (hoje Accenture).

Empregaram em uma
década 12 milhões de dólares desenvolvendo uma caneta que escrevesse com
gravidade zero, ao contrário e de ponta cabeça, debaixo d'agua, em
praticamente
qualquer superfície, incluindo cristal, e em variações de temperatura
desde abaixo de 0 ate mais de 300 °Celsius...

Os russos utilizaram um lápis ...



A.D


====================================

FAMÍLIA

Família.
Família...
Todos temos,
Dela viemos.
Nela nascemos...
Então crescemos.

Para uns,
a família é só o pai,
para outros, só a mãe,
muitos só têm o avô...
Mas é família:
sinônimo de calor!

Tem família
que é completa,
repleta,
discreta,
seleta,
aberta...

Outra,
é engraçada,
atiçada,
afinada,
engrenada,
esforçada,
empenhada...

Mas tem família
complicada,
indelicada,
desajustada,
desacertada,
debilitada...

Família...
Família é assim:
lá não temos capa
- nada nos escapa!
Máscaras, como usar?

Não, não dá prá enganar!
Às vezes queremos fingir,
mas isto é apenas mentir...

E, é lá dentro de casa
que surge, cresce, aparece,
o lobo voraz,
o urso mordaz,
elefantes ferozes,
(com trombas e tudo)
leões velozes
com unhas e dentes
inclementes...

Família...
Família é lugar
onde convivem os diferentes:
um é risonho, outro tristonho;
um é exibido, outro inibido;
um é calado, outro exagerado;
um é cabeludo, outro testudo;
um é penteado, outro descabelado...

Família...
Família é assim:
nunca é possível contentar,
pois onde há diferenças,
haverá desavenças.
como a todos agradar?

Mas entre todos os valores
Cultivados entre nós
Há algo como uma voz
Muito enfática a dizer:
“Cultive a educação,
faça lazer, haja afeição;
dê carinho, tudo aos seus!
Mas o maior valor
– maior até que o amor –
é cultivar Deus!”




(( Noélio Duarte ))

23 de dez de 2011


Todos os dias, damos um passo sempre à frente. 
Todos os dias, caminhamos um pouco mais
na direção do nosso eldorado de sucesso.
  
Todos os dias, passo a passo, construímos um mundo novo. 
Se olharmos para trás, veremos que deixamos
marcas profundas nesta linda caminhada
em busca da felicidade.

Estas marcas são na verdade uma conquista após a outra,
que juntas, se agregam na idéia de que,
para superarmos os obstáculos da vida,
precisamos colocar na nossa mente um ponto
de chegada, uma meta real ou um objetivo bem concreto.

Devemos seguir em frente o tempo todo,
sem termos medo do futuro que nos 
espera de braços abertos e com um largo 
sorriso, destinado às pessoas que acreditam 
que vencer nesta  vida é muito 
mais que um sonho... 

É uma verdade!

É Natal...


É Natal...
 
Que permaneça nos homens o espírito
fraternal que emana
de todos os corações nesta época.

Que permaneça nos homens essa vontade que
brota com força em cada indivíduo,
de ver o próximo ao menos um dia feliz. 

E que não fique apenas nos dias que antecedem
a véspera desta data,
o desejo de ver o próximo sorrir...

Faça deste Natal a celebração do futuro. 

Faça deste Natal um marco de partida
para um modo de viver novo,
voltado para o bem.

Faça deste Natal uma nova estrada em sua vida,
que o conduzirá a um ponto comum a que
todos devem chegar:
O Homem. 

Faça deste Natal
o último degrau que o leve às estrelas,
para que junto a elas,
sob suas luzes você possa enxergar o seu interior,
 a sua retaguarda.

Que você veja os seus pés e tudo que paira
sobre a sua cabeça. 

E sob essas luzes,
aproveite qualquer momento de reflexão
para se aperceber
 de que na sua retaguarda,
há dezenas querendo acompanhá-lo.

Sob os seus pés você verá centenas
levantarem as mãos,
pedindo-lhe ajuda e sobre a sua cabeça você verá milhares andando com os pés fora do chão,
pisando na ilusão. 

E na sua frente terá àqueles correndo da
realidade em busca de fantasias.

Você está numa ótima situação.
Lembre-se de que debaixo de um sol ardente,
um simples mourão lhe dará uma ótima sombra,
como uma frondosa amendoeira.

Que tal uma viagem neste Natal?
Dê sua mão esquerda ao amor,
segure com a direita a humildade,
sobre os seus ombros ponha a verdade,
amarre à sua cintura os necessitados,
convide os fortes a irem com você,
mas tenha cuidado para não pisar nos fracos. 

Siga os passos do bem e não se distancie da FÉ.

Encha o seu coração de paciência e adestre
a sua língua para proferir somente palavras
otimistas e a seus olhos dê-lhes o
s ensinamentos para que os mesmos
não vejam a escuridão. 

Deste momento em diante que todas os dias
da sua vida seja um Natal,
que todos os dias você encontre motivo
para sorrir e razão para dizer:

Eu sou simplesmente feliz!!!!
 
Far-lhe-ei companhia de bom grado em direção
ao melhor lugar do mundo para se viver. 

Paz de Espírito...
 
 A corrente que deve ser mantida é sempre
aquela que liga os nossos coração aos demais,
numa troca de doces vibrações de amor,
paz e esperança.

22 de dez de 2011

ENTUSIASMO


A palavra "entusiasmo" vem do grego e significa "sopro divino". Os gregos eram politeístas, isto é, acreditavam em vários deuses. A pessoa entusiasmada era aquela que era possuída por um dos deuses. Por causa disso, poderia transformar a natureza e fazer as coisas acontecerem. Assim, se você fosse "entusiasmado" por Ceres (deusa da agricultura), você seria capaz de produzir a melhor colheita. Segundo os gregos, só as pessoas entusiasmadas eram capazes de vencer os desafios do cotidiano Era preciso, portanto, entusiasmar-se.

Assim, o entusiasmo é diferente do otimismo. Otimismo significa acreditar que uma coisa vai dar certo. Talvez até torcer para que ela dê certo. Muita gente confunde otimismo com entusiasmo. No mundo de hoje, na empresa de hoje, é preciso ser entusiasmado. A pessoa entusiasmada é aquela que acredita na sua capacidade de transformar as coisas, de fazer dar certo. Entusiasmada é a pessoa que acredita em si. Acredite nos outros. Acredita na força que as pessoas têm de transformar o mundo e a própria realidade.

Só há uma maneira de ser entusiasmado: é agir entusiasticamente! Se esperarmos as condições ideais primeiro para depois nos entusiasmarmos, jamais nos entusiasmaremos. Não é o sucesso que traz o entusiasmo, é o entusiasmo que traz o sucesso. Há pessoas que ficam esperando as condições melhorarem, a vida melhorar, o sucesso chegar, para depois se entusiasmarem. A verdade é que jamais se entusiasmarão com coisa alguma. O entusiasmo é que traz a nova visão da vida.

Como vai seu entusiasmo pelo seu país, por sua empresa, por seu emprego, por sua família, por seus filhos, pelo sucesso de seus amigos? Se você é daqueles que acham impossível entusiasmar-se com as condições atuais, acredite: você jamais sairá dessa situação. É preciso acreditar em você, na sua capacidade de vencer, de construir o sucesso, de transformar a realidade. Deixe de lado todo o negativismo e o ceticismo. Seja entusiasmado com sua vida e principalmente com você mesmo.


A.D

Recebemos este de - http://www.diabetenet.com.br


==========================================

21 de dez de 2011

O QUE ACONTECE NO CÉU QUANDO ORAMOS?


Sonhei que fui pro céu e um anjo estava me mostrando o lugar. Caminhávamos lado a lado por um "escritório" cheio de anjos. Um anjo parou em frente à primeira seção e me disse: - Essa é a seção dos Recebimentos. Aqui, todos os desejos pedidos a Deus em oração são recebidos."

Olhei ao redor e estava tudo muito movimentado, com muitos anjos selecionando pedidos em volumosas folhas de papel e recados de gente do mundo todo.
E aí continuamos a descer por um longo corredor até chegarmos na segunda seção.

Então o anjo me disse: - Essa é a seção de Empacotamento e Entregas. Aqui, as graças e bênçãos pedidas pelas pessoas são processadas e entregues aos que as pediram.

"Percebi como, novamente, o lugar estava. Havia muitos anjos trabalhando naquela seção, pois várias bênçãos tinham sido pedidas e estavam a ser empacotadas para a entrega na Terra.

Finalmente, bem distante, no fim daquele corredor paramos em frente a uma porta. Para minha surpresa, havia somente um anjo sentado ali, sem fazer nada. - Essa é a seção do Reconhecimento, disse-me o anjo, admitindo isso, parecendo envergonhado. 

- Como assim não há nenhum trabalho sendo desempenhado aqui?, perguntei.

- É mesmo muito triste", o anjo suspirou. Depois que recebem as bênçãos que pediram, muito poucos retornam para o reconhecimento.

- E como podemos reconhecer as bênçãos de Deus?, perguntei-lhe.

- Simples, o anjo respondeu. É só dizer, Obrigado Senhor.

- E quais bênçãos deveriam ser reconhecidas?, novamente perguntei.

- Se você tem comida em sua geladeira, roupas sobre você, um teto e uma cama para dormir você é mais rico do que 75% das pessoas desse mundo. Se você tem dinheiro no banco, na sua carteira e o troco de uma refeição, está entre os 8% de afortunados do mundo.

- E se você receber isso no seu próprio computador, você faz parte do 1% do mundo que tem essa mesma oportunidade.

- Se acordou hoje com saúde, você é muito mais feliz que os muitos que não conseguirão nem ao menos sobreviver ao dia de hoje.

- Se nunca teve de provar o medo em uma guerra, a solidão da prisão, a agonia da tortura ou pontadas de fome no estômago, está acima de 700 milhões de pessoas nesse mundo.

- Se podes ir à Igreja sem temer assédio, prisão, tortura ou morte, você é mais privilegiado que três bilhões de pessoas no mundo todo.

- Se teus pais estão vivos e ainda vivem juntos, você é ainda mais raro.

- Se podes erguer sua cabeça e sorrir, estás entre poucos. Grande número de pessoas está mergulhada em dúvida e desespero.

- Está bem. E agora? Como posso começar?

Se pôde ler essa mensagem, recebeste uma dupla bênção, pois alguém pensava em você como sendo muito especial e és mais abençoado do que mais de dois bilhões de pessoas no mundo que não conseguem ao menos ler.

Tenha um grande dia. Conte todas as suas bênçãos. E se você não se importa, repasse a todos para lembrá-los o quão abençoados e especiais somos.

ATENÇÃO: Departamento de Reconhecimento
"Obrigado, Senhor, pela habilidade de compartilhar essa mensagem e me presentear com tantos amigos com quem fposso dividir esta bela lição.



========================

20 de dez de 2011

Ser Amigo é uma honra


Um dia, estava em minha casa (eram umas onze horas da noite) quando recebi o telefonema de um querido amigo meu. Seu telefonema me deixou muito feliz. A primeira coisa que ele me perguntou foi: "Como você está?" E, sem saber porquê, eu lhe respondi: "Muito só..."

- Você quer conversar? – ele perguntou.
- Sim.
- Você quer que eu vá até a tua casa?.
- Sim – respondi novamente.

Desligou o telefone e, em menos de quinze minutos, lá estava ele à minha porta. Falei por horas de meu trabalho, minha família, meus problemas e dúvidas, e ele, atento, me escutava sempre.

Naquele dia, eu estava muito cansado, mas a companhia de meu amigo me fez muito bem. Do começo ao fim, ele me escutou, me apoiou, me aconselhou. Assim, quando notou que eu estava melhor, disse:

- Bom, agora preciso ir trabalhar...

Surpreso, eu lhe disse:

- Amigo, porque não me disse antes que teria que ir trabalhar... veja que horas são, você não conseguiu dormir nenhum pouco; eu roubei seu tempo por toda noite.

Ele sorriu e disse:

- Não tem problema, para isso existem os amigos!

Ao ouvir isso, fiquei feliz em saber que podia contar com um amigo assim. Eu o acompanhei até a porta de minha casa e, quando ele caminhava até o seu carro, gritei:

- Ei, amigo, por que me telefonaste tão tarde? O que você queria?

Ele voltou e me disse com voz baixa:

- É que queria te dar uma notícia...
- O que aconteceu?
- Fui ao médico e ele me disse que meus dias estão contados. Assim, só posso esperar...

Naquele momento fiquei mudo. Ele sorriu e disse:

- Tenha um bom dia, amigo!

Entrou no seu carro e se foi...

Precisei de algum tempo para assimilar a situação. Quando ele me perguntou como eu estava, me esqueci dele e só falei de mim. Teve forças para sorrir, me escutar e dizer tudo o que disse.


Aprenda a não ser tão crítico com seus problemas e se preocupar somente com eles – e com você.

Aproveite o seu tempo para estar mais perto das pessoas que ama, perguntar como elas estão e se interessar mais por elas, sem esperar nada em troca. Tente sentir mais profundamente aqueles que estão à sua volta e aqueles que passam por sua vida... Não existe amor maior do que dar a vida a favor dos amigos!

Fazer um amigo é um dom! Ter um amigo é uma graça! Conservar um amigo é uma virtude! Ser um amigo é uma honra!


 Fonte deste (( http://www.diabetenet.com.br ))


==================================================== 

Fita metrica do do amor

Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme para você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravada.

É pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será que ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições?

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, e sim de ações e reações, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão e, ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.

O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho.

Martha Medeiros

=======================

18 de dez de 2011

Pérolas

As pérolas são uma ferida curada. Pérolas são produto da dor, resultado da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia.

A parte interna da concha de uma ostra é uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola é formada.Uma ostra que não foi ferida, de algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

Você já se sentiu ferido pelas palavras rudes de um amigo? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas ? Então produza uma pérola... Cubra suas mágoas e as rejeições sofridas com camadas e camadas de amor.



A.D


============================

17 de dez de 2011

É preciso esforço


Certo dia, um homem caminhava por uma estrada deserta, quando começou a sentir fome. Não estava prevenido, pois não sabia que a distância a ser percorrida era tão longa. 


Começou a prestar atenção na vegetação ao longo do caminho, na tentativa de encontrar alguma coisa para acalmar o estômago. De repente, notou que havia frutos maduros e suculentos em uma árvore. Aproximou-se, mas logo desanimou, pois a árvore era muito alta e os frutos inacessíveis.

Continuou andando e foi vencido pela fome e o cansaço. Sentou-se à beira do caminho e ficou ali, lamentando a sorte.

Não demorou muito e ele avistou outro viajante que vinha pelo mesmo caminho. Quando o viajante se aproximou, o homem notou que ele estava comendo os frutos saborosos que não pudera alcançar. Assim, perguntou-lhe:

- Amigo, que belos frutos você encontrou.

- É - respondeu o viajante - eu os encontrei no caminho. A natureza é pródiga em frutos suculentos.

- Mas você tem a pele machucada - observou o homem.

- Ah, mas isso não é nada! São apenas alguns arranhões que ficaram pelo esforço que fiz ao subir na árvore e colher os frutos.

E o homem, agora com mais fome ainda, ficou sentado, resmungando, de estômago vazio, enquanto o outro viajante seguiu em frente.

Alguns de nós também são assim... Ficam sentados, lamentando o sofrimento, mas não abrem mão da acomodação para sair em busca da solução. Esquecem que é preciso fazer esforços, lutar, persistir.

É muito comum ouvir pessoas gritando por um lugar ao sol, mas as que verdadeiramente querem um lugar ao sol trazem algumas queimaduras, fruto da luta pelo ideal que almejam.

Outras, mais acomodadas, dizem que “Deus alimenta até mesmo os pássaros. Por que não haveria de providenciar o de que necessitam?“ Essas estão certas, em parte, pois se é verdade que Deus dá alimento aos pássaros, também é certo que ele não o joga dentro do ninho.

O trabalho de busca pelo alimento é por conta de cada pássaro, e muitas vezes isso não é fácil. Há situações em que eles se arriscam e até saem com alguns arranhões.

Buscar é movimento, é esforço, é ação. No entanto, é preciso saber o que se busca e por qual porta desejamos entrar.

Ainda aí, nossa escolha é totalmente livre. Nossa vontade é que nos conduzirá aonde queremos chegar. Sendo assim, façamos a nossa escolha e optemos por chegar lá, e chegar bem.


AD

======================

15 de dez de 2011

A felicidade realista


A princípio bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas.

E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando.

Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar a luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito.

É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum.

Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio. Dinheiro é uma bênção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufrui-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.

Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar. É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz, mas sem exigir-se desumanamente.

A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso cora ação. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.


Mário Quintana



=================

14 de dez de 2011

AMIZADE


AMIGO (a), dificil de explicar mais aí vai alguns significado do que é amizade.


É quem te dá um pedacinho de chão, quando é de terra firme que você precisa, ou um pedacinho do céu, se é o sonho que te faz falta. 


Amigo é mais que ombro amigo, é mão estendida, é mão aberta, coração pulsante, costas largas. É quem tentou e fez, e não tem egoísmo de não querer compartilhar o que parendeu.

É aquele que cede e não espera retorno, porque sabe o ato de compartilhar um instante qualquer contigo já o realimenta, e satisfaz. 


É quem já sentiu ou vai sentir o mesmo que você. 


É a compreensão para o seu cansaço e a insatisfação pra a sua reticência. 


É aquele que entende o seu desejo de voar, de sumir devagar, a angústia pela compreensão dos acontecimentos, a sede pelo “por vir”. 


É ao mesmo tempo o espelho que te reflete, o óleo derramado sobre suas asas agitadas. 


É quem fica enfurecido por enxergar seu erro, querer tanto o seu bem e saber que a perfeição é um sonho.


 É o sol que seca suas lágrimas, é a polpa que adocica mais seu sorriso. 


Amigo é quem toca na sua ferida numa roda de amigo, acompanha suas vitórias e faz piada amenizando problemas. 


É quem sabe viver e ter história pra contar. 


É aquele que te ouve ao telefone mesmo quando a ligação é caótica, com o mesmo prazer em que se estivesse olhando em seus olhos. 


É aquele que percebe em seus olhos seus desejos, alegrias, tristezas e medo.

Enfim, o “amigo é quem ama em todo o tempo; e para a angústia nasce o irmão’. (Provérbios 17:17)


Recebemos da amiga Maria - 
Desconhecemos a autoria


=================================

13 de dez de 2011

O ESPELHO DE GANDHI

Vale a pena REFLETIR !!!

Perguntaram a Mahatma Gandhi quais são os fatores que destroem os seres humanos. Ele respondeu:

A Política, sem princípios;

O Prazer, sem compromisso; 

A Riqueza, sem trabalho; 

A Sabedoria, sem caráter;

Os Negócios, sem moral;

A Ciência, sem humanidade; 

A Oração, sem caridade. 

......

A vida me ensinou que as pessoas são amigáveis, se eu sou amável; 

que as pessoas são tristes, se estou triste; 

que todos me querem, se eu os quero; 

   que todos são ruins, se eu os odeio;

  que há rostos sorridentes, se eu lhes sorrio; 

   que há faces amargas, se eu sou amargo; 

 que o mundo está feliz, se eu estou contente; 

  que as pessoas ficam com raiva quando eu estou com raiva;

  que as pessoas são gratas, se eu sou grato. 

A vida é como um espelho: se você sorri para o espelho, ele sorri de volta. 

A atitude que eu tomo perante a vida é a mesma que a vida vai tomar perante mim.

"Quem quer ser amado, então ame "


(Mahatma Ghandi)


=============================

12 de dez de 2011

Porque ir a Igreja.AVI

Ser Feliz

Se tudo na vida é relativo, relativa também é a idéia que cada um faz da felicidade. Para uns, felicidade é dinheiro no bolso, cerveja na geladeira, roupa nova no armário. Para outros, a felicidade representa o sucesso, a carreira brilhante, o simples fato de se achar importante (ainda que, na verdade, as coisas não sejam bem assim).

Para outros tantos, ser feliz é conhecer o mundo, ter um conhecimento profundo das coisas da Terra e do Ar.

Mas, para mim, ser feliz é diferente... Ser feliz é ser gente, é ter vida! É como dizia o poeta: “É bonita, é bonita, é bonita...”

Felicidade é a família reunida; é viver sem chegada, sem partida; é sonhar, é chorar, é sorrir... Felicidade é viver cercado de amor, é plantar amizade, é o calor do abraço daquele amigo que, mesmo distante, lembrou de dizer “Alô”.

Ser feliz é acordar às cinco da matina, depois de ter ido dormir às três da madrugada, com sono e pra lá de cansado, só pra dar uma pontinha da cama para o filho dormir.

Ser feliz é ter violetas na janela, é chá de maçã com canela, é pipoca na panela, é um CD bem "mela-mela" para esquentar o coração.

Ser feliz é curtir sol radiante, o frio aconchegante, a chuvinha ou o temporal. É enxergar o outro (e sabe-se lá quantos outros que cruzam nossa estrada).

Ser feliz é fazer da vida uma grande aventura, a maior loucura, um enorme prazer. É ser amigo, mas, antes de tudo, é ter amigos, os mais fiéis que puder!



Recebemos esta do Portal diabetenet.com.br


=================================

11 de dez de 2011

Hora de mudar

Este é o primeiro artigo que estou escrevendo em meu apartamento novo. Mudei há uma semana. Fazendo as contas, já mudei de casa mais de 30 vezes. Morei em quatro cidades brasileiras e em três países.Mudei de profissão quatro vezes, de estado civil três vezes. Já tive dezenas de projetos de vida, mudei centenas de vezes de opinião e milhares de vezes de idéia. De mudança eu entendo. Ou acho que entendo...

Descobri, por exemplo, que as pessoas mudam por necessidade ou por desejo. Sentimos necessidade de mudar algo em nossa vida quando as coisas não estão dando certo. Já o desejo está ligado a querer resultados ainda melhores, independentemente de quão bons já sejam os que estamos obtendo. Mudar, portanto, é próprio do ser humano, pois ele sempre tem necessidades e desejos. Será? Vamos analisar algumas contradições que pertencem a esse assunto.

Uma das principais características da nossa sociedade, atualmente, é a crescente velocidade das mudanças. Há tantas, em todas as áreas, que os historiadores estão dizendo que não estamos em um tempo de mudanças, e sim em uma mudança de tempo, como ocorreu na Renascença e na Revolução Industrial. As tecnologias, como o celular e a internet, compõem o principal motor desse fenômeno, mas há outras coisas, como o excesso de informação e a multiplicidade de opções.

Ao contrário do que já foi, hoje são valorizadas as pessoas que mudam. Raul Seixas foi profético quando disse que preferia ser "uma metamorfose ambulante" a "ter aquela velha opinião formada sobre tudo". É claro que não se cobra de ninguém que seja tão maluco-beleza, mas a estagnação paga pedágio dobrado. Somos estimulados, sim, a ser metamorfoses ambulantes, se não por outro motivo, pelo menos para acompanhar as mudanças do mundo, e estas são cada vez maiores e em velocidade crescente.

Mas há pelo menos duas contradições importantes quando o tema é a mudança. O motivo principal que nos obriga a mudar é a manutenção do status. Eu preciso mudar para continuar sendo competitivo, para manter minha cultura em dia, para ser bem informado como sempre fui, para atender às expectativas das pessoas com quem convivo, para não ser considerado antiquado... Ou seja, preciso mudar para continuar sendo o mesmo. Esse é o primeiro paradoxo.

O segundo, é mais agudo: eu sei que preciso mudar,mas bem que preferia deixar como está. Seria tão bom se tudo ficasse quieto, confortável e seguro... Esse sentimento existe porque qualquer mudança pressupõe movimento, gasto de energia, perigo - e são justamente essas as características que a parte mais primitiva de nosso cérebro está programada para evitar. O racional entende que a mudança precisa acontecer, o emocional precisa ser convencido e, mesmo assim, reluta. É duro sair de uma zona de conforto, que é confortável principalmente porque é conhecida...

Mas não temos alternativa. Devemos conviver com nossos dois eus interiores - o que quer mudar e o que quer permanecer.

Apesar de o assunto ser moderno, ele não é novo. Há mais de 25 séculos viveu, na costa da Grécia, um filósofo chamado Heráclito, que, dizem, vivia angustiado com a velocidade das mudanças. Imagine se ele vivesse hoje!
Heráclito teve duas percepções importantes a respeito do tema.A primeira diz respeito ao que ele chamou de "unidade dos opostos". Segundo o filósofo, absolutamente tudo na vida é composto por fenômenos, valores ou tendências totalmente opostas, mas que se complementam.

Um exemplo: se alguém diz que um copo de água está meio vazio, enquanto outro afirma que está meio cheio, ambos estão falando sobre o mesmo copo, e não sobre dois. É o mesmo, mas há opiniões opostas a seu respeito. E essas opiniões não são contraditórias, mas complementares, pois o copo está, de fato, meio cheio e meio vazio. A diferença está apenas no ponto de vista.

O que o sábio Heráclito quis dizer com isso é que as oposições são naturais e nem sequer devemos lutar contra elas, pois estaríamos correndo o risco de negar a própria realidade. A lição que tiramos dessa história é que a realidade é instável por conter os opostos, que, por outro lado, são necessários para a construção do todo.

Os opostos geram a instabilidade que provoca o movimento que determina as mudanças. Daí nasce a segunda observação de Heráclito: "Tudo flui, você não pode banhar-se duas vezes no mesmo rio", pois, na segunda vez, o rio não será o mesmo, uma vez que aquela água já se foi e esta é outra. Ponto para Heráclito. Temos que estar preparados para conviver com os opostos e para nos adaptarmos às novas realidades que surgem o tempo todo.

Mas observe como algumas pessoas têm uma incrível dificuldade para lidar com essas duas situações. E acabam pagando um preço alto por não conseguirem entender a instabilidade dos fenômenos e a oposição dos componentes da realidade. Cuidado! Adaptação não é o mesmo que acomodação.O acomodado não muda, o adaptado muda o tempo todo.

Não precisamos ser metamorfoses ambulantes, mas não podemos ter a velha opinião formada, imutável, irremovível, pétrea. Há uma diferença entre "dualidade" e "impasse". Os opostos de Heráclito compõem dualidade: dia e noite,vida e morte, homem e mulher, inverno e verão. A dualidade pressupõe o uso de "e". O impasse vale-se do "ou". Viveremos tão melhor quanto mais aceitarmos o uso do "e", que pressupõe soma, não divisão.

Mudanças são boas quando trazem acréscimos para nossa vida. O duro é perceber que ir para outro emprego, acabar com um casamento falido, promover alterações no visual e criar novos hábitos de vida, entre outras, são mudanças que acrescentam. Não significam perdas, e sim ganhos... .
As mudanças podem ser traumáticas ou amigáveis, isso vai depender da relação que construímos com elas. E, é claro, vai depender também da expectativa que temos do seu resultado.

Ninguém gosta de mudar para pior. Ou mudamos por conta própria, e sempre para melhor, ou as mudanças acontecerão à nossa revelia - e, nesse caso, não temos garantia de que será para melhor.




(Eugenio Mussak - revista Vida Simples - Novembro de 2006)

======================

10 coisas que levei anos para aprender

1- Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.

2- Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria "reuniões".

3- Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental".

4- As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.

5- Não confunda nunca sua carreira com sua vida.

6- Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.

7- A força mais destrutiva do universo é a fofoca.

8- Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa (esta nunca falha).

9- Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.

10- Nunca tenha medo de tentar algo novo. Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.




Luis Fernando Veríssimo



=================

Castelos de areia

Sol a pino. Maresia. Ondas ritmadas. Na praia está um menino. 

Ajoelhado, ele cava a areia com uma pá de plástico e a joga dentro de um balde vermelho. Em seguida, vira o balde sobre a superfície e o levanta.
Encantado, o pequeno arquiteto vê surgir diante de si um castelo de areia.
Ele continuará a trabalhar a tarde inteira. Cavando os fossos. Modelando as paredes.
As rolhas de garrafa serão as sentinelas. Os palitos de sorvete serão as pontes. E um castelo de areia será construído.
Cidade grande. Ruas movimentadas. Ronco dos motores dos automóveis.
Um homem está no escritório. Em sua escrivaninha, ele organiza pilhas de papel e distribui tarefas. Coloca o fone no ombro e faz uma chamada.
Como que num passe de mágica, contratos são assinados e, para grande felicidade do homem, foram fechados grandes negócios.
Ele trabalhará a vida inteira. Formulando planos. Prevendo o futuro.
As rendas anuais serão as sentinelas. Os ganhos de capital serão as pontes. Um império será construído.
Dois construtores de dois castelos. Ambos têm muita coisa em comum: fazem grandezas com pequeninos grãos...
Constroem algo do nada. São diligentes e determinados. E, para ambos a maré subirá, e tudo terminará.
Contudo, é aqui que as semelhanças terminam. Porque o menino vê o fim, ao passo que o homem o ignora.
Observe o menino na hora do crepúsculo.
Quando as ondas se aproximam, o menino sábio pula e bate palmas.
Não há tristeza. Nem medo. Nem arrependimento. Ele sabia que isso aconteceria. Não se surpreende.
E, quando a enorme onda bate em seu castelo e sua obra-prima é arrastada para o mar, ele sorri...
Sorri, recolhe a pá, o balde, segura a mão do pai e vai para casa.
O adulto, contudo, não é tão sábio assim. Quando a onda dos anos desmorona seu castelo, ele se atemoriza...
Cerca seu monumento de areia, a fim de protegê-lo.
Tenta impedir que as ondas alcancem as paredes. Encharcado de água salgada e tremendo de frio, ele resmunga para a próxima onda.
“É o meu castelo” diz em tom de afronta.
O mar não precisa responder. Ambos sabem a quem a areia pertence...
Talvez você não saiba muito sobre castelos de areia. Mas as crianças sabem.
Observe-as e aprenda. Vá em frente e construa, mas construa com o coração de uma criança.
Quando chegar a hora do pôr-do-sol e a maré levar tudo embora, aplauda.
Aplauda o processo da vida, segure a mão do pai e vá para casa.
.............. 

A.D


=====================================

9 de dez de 2011

Essencial aos olhos

Engraçado, como as coisas acontecem na vida do ser humano. Os dias passam em suas rotineiras horas e, tantas vezes, sequer imaginamos passar por momentos indescritíveis.

Interessante, ainda, como que pequenas coisas, gestos e atitudes, tornam-se de imenso valor a partir do momento que se aprende ser a vida uma grande escola. Pena que nem todos percebam, admitam isso, e passem a maior parte do tempo fixos em si mesmos, nos seus considerados fracassos, deixando de contribuir com o muito que se tem, sim, porque somos partículas que, ao se unirem a outras, tornam-se capazes de mudar o ordem das coisas.

A beleza da vida, certamente, só pode ser contemplada depois que olhos, antes acostumados á luz, e passados por períodos de trevas, voltam a enxergar.

A claridade, inicialmente, incomodará um pouco, mas passado o tempo necessário, será possível enxergar além do que se apresenta diante dos olhos; aos poucos, será possível enxergar a essência das coisas, dos seres, que tanto contribui na fomação de cada um de nós.

Conceda-nos , Deus, olhos capazes de enxergar além das aparências.



A.D


============================

8 de dez de 2011

A “Catástrofe”

Havia um lugar muito bonito, com belas árvores e flores, um parque verdejante e um lindo jardim. O local era privado de alguns recursos, mas, mesmo assim, um zeloso jardineiro que vivia na região persistia em mantê-lo belo, apesar das dificuldades que o lugarejo apresentava.

A água era pouca, e a terra não era muito fértil. Muitas das flores que se plantavam neste terreno não sobreviviam, ao mesmo tempo em que as circunstâncias precárias proporcionavam o surgimento de algumas ervas daninhas, que teimavam em crescer.
Para dificultar ainda mais o trabalho do jardineiro, havia uma enorme pedra no topo de uma montanha que se erguia na região. Ao início das tardes, a pedra fazia muita sombra no local e prejudicava o crescimento das flores mais delicadas e belas.
O jardineiro trabalhava arduamente, com muito amor, mantendo tudo sempre lindo e em ordem. Porém, era só ele descansar um pouco e pronto! Algumas flores morriam, enquanto as ervas daninhas cresciam rapidamente.
Seu trabalho era reconhecido por todos do lugar, que o admiravam pelo belo jardim que ele fizera nascer e que mantinha com tanto carinho.
Eis que, um dia, ocorreu um grande terremoto em toda a região, seguido de um forte vendaval, que devastou o local. Tudo foi destruído, inclusive o parque e o lindo jardim.
Após a terrível catástrofe, o jardineiro olhava com desolação para o que havia sobrado, lamentando profundamente todo o seu trabalho de anos que havia sido perdido com a catástrofe. Via-se totalmente sem forças só de imaginar o enorme trabalho que teria pela frente caso quisesse refazer o jardim.
Neste momento, notou que a grande pedra no topo da montanha se movimentava, não tardando a precipitar-se, rolando sobre o jardim e destruindo o pouco que havia sobrado. O próprio jardineiro, se não tivesse prestado atenção, morreria, mas conseguiu escapar por pouco de mais um triste acontecimento.
Vendo totalmente destruída a obra que criara por anos a fio, começou a chorar. Não sabia o que pensar. Todos os seus sentimentos estavam confusos e perdidos dentro do seu peito. Por que estas coisas acontecem conosco, pensava ele no seu íntimo. Por quê?
Neste momento ele sentia ir embora suas forças vitais e pensava até mesmo em morrer, de tanto desgosto com o que via pela frente, julgando-se injustiçado pela vida.
O jardineiro chorava copiosamente, mas o dia avançava e as nuvens da destruição começavam a ir embora, enquanto o céu se abria, deixando que o sol voltasse a brilhar novamente sobre o lugarejo.
Nesta hora, ele nota um fio de água que corria pelo meio do jardim e pergunta-se: de onde vem essa água?
Resolveu seguir o fio de água, logo percebendo que ela descia da montanha. Chegando ao topo, depara com o lugar de origem da pedra, de onde, agora, brotava uma fonte.
Enquanto isso, o pequeno fio de água sulcava a terra por onde passava, aumentando rapidamente seu fluxo, logo se tornando uma pequena e linda cascata.
Só então o jardineiro percebeu que, mesmo já avançada a tarde, ainda havia luz do sol sobre o lugar, pois a pedra, que outrora bloqueava a luz do sol, já não estava mais no mesmo lugar. A luz chegava livremente ao jardim, que permaneceu iluminado pelo resto do dia.
Tudo isso deu novo ânimo ao jardineiro, que já passava a ver o ocorrido com outros olhos e, de imediato, começou a mexer na terra.
Nesta hora, o jardineiro teve outra boa surpresa: ao remexer a terra, ela surgia com outra coloração, agora mais negra e rica, trazida do fundo do terreno à superfície pelo terremoto que arruinara o lugar.
Assim, passando a considerar as coisas boas que a “catástrofe” trouxe, com sua experiência de vida e agora reanimado ao ver que tudo pode ser feito ainda melhor, o jardineiro trabalhava, fazendo renascer o jardim, desta vez ainda mais belo e saudável do que antes.
Até hoje, em vez de amaldiçoar aquilo que inicialmente julgou ser uma catástrofe, o jardineiro agradece a oportunidade de ter sobrevivido e poder recomeçar tudo, sob novas condições.

Esta história nos faz perceber que tudo o que acontece em nossas vidas, por mais catastrófico, sofrido e dolorido que possa parecer no momento, sempre deixará algo de positivo.
Se estiver sofrendo com algo muito dolorido, tenha paciência e lembre-se que, daqui a pouco, as nuvens da destruição passarão, e o dia novamente brilhará.
Tenha certeza disto. Nessa hora, olhe para trás e veja o que se pode aprender com tudo o que aconteceu. Assimile as coisas boas do passado e agradeça pela vida que ainda há pela frente e por poder recomeçar, desta vez, melhor.

Marcelo Abrileri



=============================