31 de jan de 2009


ENCONTRE A FELICIDADE

Corremos de um lado para o outro esperando descobrir a chave da felicidade. Esperamos que tudo que nos preocupa se resolva num passe de mágica. Achamos que a vida seria tão diferente, se pelo menos fôssemos felizes.

E, assim, uns fogem de casa para serem felizes e outros voltam para casa para serem felizes. Uns se casam para serem felizes e outros se divorciam para serem felizes. Uns fazem viagens caríssimas para serem felizes e outros trabalham além do normal para serem felizes.

Uma busca infinda. Anos desperdiçados. Nunca a lua está ao alcance da mão, nunca o fruto está maduro, nunca o vinho está no ponto. Nunca estamos satisfeitos.

Mas, há uma forma melhor de viver! A partir do momento em que decidimos ser felizes,
nossa busca da felicidade chegou ao fim. É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material, na casa nova, no carro novo, naquela carreira, naquela pessoa. E jamais está à venda.

Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós mesmos, é inútil procurar em outra parte. Sempre que dependemos de coisas fora de nós para ter alegria, estamos fadados à decepção.

A felicidade não tem nada a ver com conseguir. Consiste em satisfazer-nos com o que temos e com o que não temos.

Poucas coisas são necessárias para fazer feliz o homem sábio, ao mesmo tempo em que nenhuma fortuna satisfaria um inconformado. As necessidades de cada um de nós são poucas.

Enquanto nós tivermos alguma coisa a fazer, alguém a amar, alguma coisa a esperar e um Deus pra acreditar, seremos felizes.

Saiba: a única fonte de felicidade está dentro de você, e deve ser repartida. Repartir suas alegrias é como espalhar perfumes sobre os outros: sempre algumas gotas acabam
caindo sobre você mesmo.

"Na incerteza do amanhã, aproveite o hoje para ser feliz."

Recebemos do portal
www.diabetenet.com.br



===========================================================

30 de jan de 2009

Se tudo é para ontem, se a vida engata uma primeira e sai em disparada,
se não há mais tempo para paradas estratégicas, caímos fatalmente no
vício de querer que os amores sejam igualmente resolvidos num átimo de segundo.
Temos pressa para ouvir "eu te amo", não vemos a hora de que as regras
de convívio fiquem estabelecidas: somos namorados, ficantes, casados, amantes?

Urgência emocional.
Uma cilada.
Associamos diversas palavras ao amor: paixão, romance, sexo, adrenalina,
palpitação.
Esquecemos, no entanto, da palavra que viabiliza esse sentimento:
paciência. Amor sem paciência não vinga.
Amor não pode ser mastigado e engolido com emergência, com fome desesperada.
É preciso degustar cada pedacinho do amor, no que ele tem de amargo e de saboroso,
no que ele tem de duro e de macio, os nervos do amor, as gorduras do amor,
as proteínas do amor, as propriedades todas que ele tem.
É uma refeição que pode durar uma vida.
Mas não.
Temos urgência.

Queremos a resposta do e-mail ainda hoje, queremos que o telefone toque sem parar,
queremos que ele se apaixone assim que souber nosso nome,
queremos que ela se renda logo após o primeiro beijo, e não toleraremos recusas,
e não respeitaremos dúvidas, e não abriremos espaço na agenda para esperar!

Temos todo o tempo do mundo, dizem uns;
não há tempo a perder, dizem outros.

Ficamos perdidos no meio deste fogo cruzado, atingidos por informações.
Parece que todos sabem mais do que nós, pobres de nós, que só queremos
uma coisa nessa vida: ser amados.
Podemos esperar por todo o resto:
emprego, dinheiro, sucesso, mas não passaremos mais um dia sequer sozinhos.
"Te adoro", dizemos sei lá pra quem, para quem tiver ouvidos e souber responder
"eu também", que a gente está mais a fim de acreditar do que de selecionar.
Urgência emocional.
Pronto-socorro do amor.
Atiramos para todos os lados e somos baleados por qualquer um.
E o coração leva um monte de pontos por causa dessa tragédia: pressa.

Martha Medeiros


==============================================================

29 de jan de 2009

A única coisa que limita nossas conquistas é o pensamento de que não podemos conquistar. Realmente não é novidade para ninguém que as pessoas que dizem que podem, podem, e as que dizem que não podem, não podem.

Um homem diz: “Acho que sempre serei um batalhador”. Aí, ele pára de aprender, ignora as oportunidades, não trabalha até mais tarde, não economiza e não tenta porque “não adianta mesmo....”. Dito e feito! Sua profecia se torna verdadeira e ele nunca vence na vida.

Já outro homem diz: “Eu vou vencer, e farei o que for preciso para isso. Trabalharei tanto quanto for necessário; aprenderei tudo que puder e serei tão diferente quanto precisar ser. Eu posso!”. E o homem consegue!

Vale a pena lembrar que há lucros em ambos os casos. O primeiro indivíduo consegue evitar a responsabilidade. Ele sempre pode dizer: “É tudo tão difícil! Faça isso por mim”. Ele foge da oportunidade de exercitar a disciplina pessoal que geraria seu sucesso. E pode até conquistar alguma simpatia, afinal, bancar o bobo e incapaz pode ser muito proveitoso e conveniente.

Já os frutos colhidos pelo segundo indivíduo são mais evidentes. Ele alcança seu objetivo. Portanto, vamos reconhecer que há vantagens em ambos os casos.

Em poucas palavras: somos responsáveis pelas limitações que impomos a nós mesmos. Jogar fora os rótulos que colocamos em nós é o primeiro passo para ter uma vida melhor.

Andrew Matthews, no livro "Seja Feliz"



====================================

28 de jan de 2009

Foi tudo muito rápido. A executiva bem-sucedida sentiu uma pontada no
peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou. Quando voltou a abrir
os olhos, viu-se diante de um imenso Portal.
Ainda meio zonza, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas.Todas vestindo
cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que
estava acontecendo, a executiva bem-sucedida abordou um dos passantes:
- Enfermeiro, eu preciso voltar urgente para o meu escritório, porque
tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por
engano, porque meu convênio médico é classe A, e isto aqui está me
parecendo mais um pronto-socorro. Onde é que nós estamos?
- No céu.
- No céu?...
- É.
- Tipo assim... o céu, CÉU...! Aquele com querubins voando e coisas do
gênero?
- Certamente. Aqui todos vivemos em estado de gozo permanente.
Apesar das óbvias evidências, nenhuma poluição, todo mundo sorrindo,
(ninguém usando telefone celular), a executiva bem-sucedida custou um
pouco a admitir que havia mesmo apitado na curva.
Tentou então o plano B: convencer o interlocutor, por meio das infalíveis
técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável.
Porque, ponderou, dali a uma semana ela iria receber o bônus anual, além
de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do
conselho de administração da empresa.
E foi aí que o interlocutor sugeriu:
- Talvez seja melhor você conversar com Pedro , o síndico.
- É? E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?
- Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.
- Assim?
(...)
- Pois não?
A executiva bem-sucedida quase desaba da nuvem. À sua frente, imponente,
segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro.
Mas, a executiva havia feito um curso intensivo de approach para situações
inesperadas e reagiu rapidinho:
- Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma executiva
bem-sucedida e...
- Executiva... Que palavra estranha. De que século você veio?
- Do 21. O distinto vai me dizer que não conhece o termo 'executiva'?
- Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo.
Foi então que a executiva bem-sucedida teve um insight. A máxima
autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas
técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo
tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição
hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.
- Sabe, meu caro Pedro. Se você me permite, eu gostaria de lhe fazer uma
proposta. Basta olhar para esse povo todo aí, só batendo papo e andando a
toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar
um upgrade na produtividade sistêmica.
- É mesmo?
- Pode acreditar, porque tenho PHD em reengenharia. Por exemplo, não vejo
ninguém usando crachá. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem
faz o quê?
- Ah, não sabemos.
- Entendeu o meu ponto? Sem controle, há dispersão. E dispersão gera
desmotivação. Com o tempo isto aqui vai acabar virando uma anarquia. Mas
nós dois podemos consertar tudo isso rapidinho, implementando um simples
programa de targets individuais e avaliação de performance.
- Que interessante...
- É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um
organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis
psicológicos não consigam resolver.
- !!!...???...!!!...???...!!!
- Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a
definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas
factíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento
do Grande Acionista... Ele existe, certo?
- Sobre todas as coisas.
- Ótimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo,
encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o
marketing mix e investir no desenvolvimento de produtos alternativos de
alto valor agregado. O mercado telestérico, por exemplo, me parece
extremamente atrativo.
- Incrível!
- É óbvio que, para conseguir tudo isso, nós dois teremos que nomear um
board de altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro.
Coisa assim de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e
mordomias de praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho
certeza de que você vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela
frente vai resultar em um Turnaround radical.
- Impressionante!
- Isso significa que podemos partir para a implementação?
- Não. Significa que você terá um futuro brilhante... se for trabalhar com
o nosso concorrente. Porque você acaba de descrever, exatamente, como
funciona o Inferno...

Max Gehringer

(Revista Exame)




========================================

27 de jan de 2009

Na vida que em geral levamos há muito pouca solidão.
Mesmo quando estamos sós, nossa vida
está tão repleta de influências,
de conhecimentos, de memórias e experiências, de ansiedade,
aflição e conflito, que nossa mente se torna cada vez mais
embotada e insensível, funcionando numa monótona rotina.
Estamos sós, alguma vez?
Ou estamos transportando conosco todas as cargas do passado?
Conta-se uma história interessante de dois monges que,
caminhando de uma aldeia para outra, encontraram uma jovem sentada
à margem de um rio, a chorar.
Um dos monges dirigiu-se a ela, dizendo: "Irmã, por que choras?".
E ela respondeu: "Estás vendo aquela casa do outro lado do rio?
Eu vim para este lado hoje de manhã e não tive dificuldade
em vadear o rio; mas agora ele engrossou e não posso voltar;
não há nenhum barco.
"Oh! - disse o monge -, "isto não é problema" -
e levantou nos braços a jovem e atravessou o rio, deixando-a na
outra margem.
Em seguida, os dois monges prosseguiram juntos a viagem.
Passadas algumas horas, disse o outro monge:
"Irmão, nós fizemos o voto de nunca tocar numa mulher.
O que fizestes é um horrível pecado.
Não sentiste prazer, uma sensação extraordinária, ao tocar uma mulher?"
E o outro monge respondeu:
- "Eu a deixei para trás há duas horas.
Mas tu ainda a estás carregando, não é verdade?"

Fonte: Almanaque do Pensamento



========================================================

26 de jan de 2009

Recentemente fui servido por um garçom mal-educado. Sua linguagem corporal
dizia mais ou menos o seguinte:
“quem mandou você vir a este restaurante?”.
Ele demorou 20 minutos para me trazer um cappuccino e, quando chegou,
metade estava no pires.
Conversando, eu lhe perguntei sobre seu trabalho e seu patrão.
Aí ele disse: "É claro que não quero trabalhar para esse cretino o resto da vida”.

Infelizmente o nosso garçom esqueceu um aspecto importantíssimo da vida no local
de trabalho: a gente não trabalha para o patrão; trabalha para si mesmo.
Nenhum empregador é perfeito, e pode ser que seus colegas sejam preguiçosos.
Mas quando você se candidata a um emprego, o seu dever é dar o melhor de si e
não prejudicar o cara que assina os cheques no fim do mês.

Quando você só dá 50 por cento do seu esforço, acaba sofrendo muito mais do que o patrão.
Este, quando muito, sai perdendo algum dinheiro.
Você perde o entusiasmo e a auto-estima, além de um bom pedaço da vida.

Algumas pessoas acreditam que há coisas “boas” e coisas “ruins” para fazer na vida.
Não é assim.
Uma pessoa interessante pode tornar interessante um trabalho tedioso...
Gostar do trabalho é uma escolha.
Há pessoas que são capazes de transformar as piores atividades num prazer!
Elas simplesmente partem do princípio de que o trabalho
deve ser interessante, e pronto!

Em poucas palavras:
você dá o melhor de si não porque precisa impressionar as pessoas.
Dá o melhor porque é a única maneira de gostar do trabalho.

(( Andrew Matthews, no livro "Siga seu coração" ))



***********************************************

24 de jan de 2009

MULHERÃO

Peça para um homem descrever um mulherão.
Ele imediatamente vai falar no tamanho dos seios,
na medida da cintura, no volume dos lábios, nas pernas,
bumbum e cor dos olhos...
Ou vai dizer que mulherão tem que ser loira, 1,80 m,
siliconada e com um lindo sorriso.
Mulherões, dentro desse conceito, não existem muitas:
Vera Fisher, Malu Mader, Adriane Galisteu, Letícia Spiller,
Lumas e Brunas.

Agora, pergunte para uma mulher o que ela considera um mulherão
e você vai descobrir que tem uma em cada esquina...
Mulherão é aquela que pega dois ônibus para ir ao trabalho e mais dois
para voltar e, quando chega em casa, encontra um tanque lotado de roupa
e uma família morta de fome.

Mulherão é aquela que vai de madrugada para a fila garantir matrícula
na escola e aquela aposentada que passa horas em pé na fila do banco para
buscar uma pensão de R$ 415,00.

Mulherão é a empresária que administra dezenas de funcionários de segunda
a sexta e uma família todos os dias da semana.

Mulherão é quem volta do supermercado segurando várias sacolas depois de ter
pesquisado preços e feito malabarismo com o orçamento.

Mulherão é aquela que se depila, que passa cremes, que se maquia, que faz dietas,
que malha, que usa salto alto, meia-calça, ajeita o cabelo e se perfuma,
mesmo sem nenhum convite para ser capa de revista.

Mulherão é quem leva os filhos na escola, busca os filhos na escola,
leva os filhos na natação, busca os filhos na natação, leva os filhos para a cama,
conta histórias, dá um beijo e apaga a luz.

Mulherão é aquela mãe de adolescente que não dorme enquanto ele não chega.
É quem, de manhã bem cedo, já está de pé, esquentando o leite.

Mulherão é quem leciona em troca de um salário mínimo, é quem faz serviços
voluntários, é quem colhe uva, é quem opera pacientes, é quem lava a roupa para fora,
é quem bota a mesa, cozinha o feijão e, à tarde, trabalha atrás de balcão.

Mulherão é quem cria os filhos sozinha, é quem dá expediente de 8 horas e enfrenta menopausa,
TPM e menstruação.

Mulherão é quem arruma os armários, coloca flores nos vasos,
fecha a cortina para o sol não desbotar os móveis, mantém a geladeira cheia e
os cinzeiros vazios.

Mulherão é quem sabe onde cada coisa está, o que cada filho sente e qual
o melhor remédio para azia.
Lumas, Brunas, Carlas, Luanas e Sheilas: mulheres nota 10 no quesito lindas de morrer,
mas mulherão é quem mata um leão por dia!


(( Martha Medeiros ))

21 de jan de 2009

Quando foi a última vez que você comprou um doce e comeu sem culpa?
Quando foi a última vez que entrou em uma loja de brinquedos e ficou maravilhado com todos aqueles sonhos e comprou um brinquedo para você?
Quando foi a última vez que leu um gibi do Cebolinha ou Garfield e "rachou o bico"?
Quando foi a última vez que ficou fazendo careta no espelho e foi pego de surpresa?
Quando foi a última vez que gargalhou, morreu de rir até perder o fôlego?
Quando foi a última vez que sentiu-se criança e feliz por assim estar?
Comportamentos impossíveis de realizar, sentir ou viver. Afinal de contas somos e devemos ser adultos e precisamos nos mostrar assim.
A fisionomia rude, cansada, velha. Andar com a cara amarrada, enrugada, demonstrando que temos vários, e velhos, problemas para resolver.
Sermos egoístas, maduros, individuais, chatos, "profissionais", infelizes, capitalistas, e, muitas vezes, ruins. Isso é ser adulto. Matar nossa criança interior, deixar de respirar e sentir o aroma da Vida.
Pro inferno com os padrões de comportamento, onde devemos nos podar e ser o que querem que sejamos.
Veja, ouça, fale, sinta, pense, goste de você.
Aceite-se! Sorria, cante, grite!
Solte-se! Seja livre! Seja criança! Seja você!
Seja feliz!!!

Desconhecido a autoria.
caso conheça avise-nos

BLOGREFLITASEMPRE@GMAIL.COM



=================================================

20 de jan de 2009

APRENDENDO A VIVER

Aprendi que se aprende errando
Que crescer não significa
fazer aniversário.

Que o silêncio é a melhor resposta,
quando se ouve uma bobagem.

Que trabalhar significa não só ganhar dinheiro.
Que amigos a gente conquista mostrando o que somos.
Que os verdadeiros amigos sempre ficam com você até o fim.
Que a maldade se esconde atrás de uma bela face.
Que não se espera a felicidade chegar, mas se procura por ela
Que quando penso saber de tudo ainda não aprendi nada
Que a Natureza é a coisa mais bela na Vida.
Que amar significa se dar por inteiro
Que um só dia pode ser mais importante que muitos anos.
Que se pode conversar com estrelas
Que se pode confessar com a Lua
Que se pode viajar além do infinito
Que ouvir uma palavra de carinho faz bem à saúde.
Que dar um carinho também faz...
Que sonhar é preciso
Que se deve ser criança a vida toda
Que nosso ser é livre
Que Deus não proíbe nada em nome do amor.
Que o julgamento alheio não é importante
Que o que realmente importa é a Paz interior.

"Não podemos viver apenas para nós mesmos.
Mil fibras nos conectam com outras pessoas;

e por essas fibras nossas ações vão como causas

e voltam pra nós como efeitos."

Retirado do forum JB Mineirim
no bate Papo do dia.
enviado pelo LUIDI.



******************************************************

19 de jan de 2009






PRESENTES DE DEUS, OS BENS QUE POSSUIMOS.



Era uma vez um rapaz que morava nas proximidades de
uma montanha e gostava de andar pelas encostas.
Numa dessas caminhadas encontrou uma mina de ouro.
Depois de passado o primeiro momento de alegria, começou
a fazer planos para gastar a sua fortuna.
E foi nesse ponto que surgiu um problema: como ele iria
extrair aquele ouro sem ferramentas próprias e sem
o necessário conhecimento do manejo dos aparelhos
e métodos especiais ?
Decidiu ir até a cidade e voltar com todo o equipamento
necessário e, depois, extrair o metal.
E para que ninguém descobrisse a entrada da mina,
o rapaz colocou folhas, pedras para esconder o seu achado.
Fez um trabalho tão perfeito, que nem mesmo ele conseguiu
encontrar a entrada da mina de ouro !

Existe muita gente que quer fazer tudo sozinho,
não quer repartir nada com os outros e está
sempre escondendo o ouro. Quem não quer compartilhar
seus conhecimentos com os outros é avarento e ganancioso,
por isso acaba sempre perdendo.
É preciso lembrar que os seus bens materiais
e intelectuais nos são dados gratuitamente por Deus .
Assim, se ele reparte conosco os seus bens, devemos
repartir com nossos semelhantes para que nunca
venham também a nos faltar.

Lindo Texto - Desconhecido a autoria do mesmo
Enviado pelo amigo - Guinas/SP




*******************************************

18 de jan de 2009

CRISE, Eliminando -a









Em CRISE - Elimine o S
*** CRIE ***

====================

De: DEUS
Para: Você
Data: Hoje
Assunto: Você
Referência: A vida

Olá, eu sou Deus.
Hoje eu estarei cuidando de todos os seus problemas para você.
Eu não precisarei da sua ajuda.
Assim sendo, tenha uma ótimo dia.
Amo você.

P.S.: E lembre-se...
Se a vida te trouxer uma situação que você não consegue lidar,
não tente resolvê-la por você mesmo(a)! Gentilmente, coloque na
caixa APDF (Algo Para Deus fazer).
Eu pegarei e colocarei dentro do MEU TEMPO.
Todas as situações serão resolvidas, mas em MEU TEMPO, não no seu.
Assim que esta situação for colocada nesta caixa, não se preocupe mais com ela.
Em vez disso, foque em todas as coisas maravilhosas que
estão presentes hoje em sua vida.

Você poderia enviar isto para um(a) amigo(a)? Ficaria grato!
Não posso interferir em algo que dei de presente à humanidade..
algo chamado LIVRE ARBÍTRIO, mas ficaria realmente muito feliz
se pudesse passar esta mensagem adiante..
Você não faz idéia de como esta mensagem pode tocar vidas!
Agora vou indo.
Novamente, tenha um ótimo dia!

DEUS

Deus tem visto suas lutas.
Deus diz: elas estão chegando ao fim!
Uma benção está vindo em sua direção.


Recebemos esta da Amiga Regina
em 16/01/2009



=======================================================

17 de jan de 2009

QUANTO MAIS IDIOTA MELHOR

Conta-se que numa cidade do interior
um grupo de pessoas se divertia com
o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca
inteligência, vivia de pequenos
biscates e esmolas.
Diariamente eles chamavam o idiota ao bar
onde se reuniam e ofereciam
a ele a escolha entre duas moedas:
uma grande de 400 REIS e outra menor, de 2.000 REIS.
Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era
motivo de risos para todos.
Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou
se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.
Eu sei, respondeu o tolo assim.
"Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra,
a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda."

Pode-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.

A *primeira: * Quem parece idiota, nem sempre é.
A *segunda:* Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A *terceira *: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.
Mas a conclusão mais interessante é:
A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros
não têm uma boa opinião a nosso respeito.
Portanto, o que importa não é o que pensam de nós,
mas sim, quem realmente somos.

"O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota,
diante de um idiota que banca o inteligente".

Recebido do Amigo Ricardo (Radiotatuapé)
em 16/01/2009





************************************************

16 de jan de 2009

O FEIO

Alguém muito desanimado, entrou numa igreja e em determinado momento disse :
“Senhor, aqui estou porque em igrejas não há espelhos. Nunca me senti satisfeito com minha aparência, sinto-me feio ”.

Subitamente uma folha de papel caiu aos seus pés, vinda do alto do templo .

Atônito, ele a apanhou e nela viu a seguinte mensagem:

“ Minha criatura, nenhuma de minhas obras veio ou ficou sem beleza, pois a feiúra é invenção dos homens, e não minha. Não importa se o corpo é gordo ou magro; ele é o templo do espírito e é eterno. Não importa se braços são longos ou curtos: sua função é o desempenho do trabalho honesto. Não importa se as mãos são delicadas ou grosseiras: sua função é dar e receber o bem .
Não importa a aparência dos pés: sua função é tomar o rumo do amor e da humildade. Não importa os tipos dos cabelos, se eles existem ou não numa cabeça: o que importa são os pensamentos que por ela passam. Não importa a cor ou forma dos olhos: o que importa é que eles vejam o valor da vida. Não importa o formato do nariz : o que importa é expirar e inspirar a fé . Não importa se a boca é graciosa ou sem atrativos : o que importa são as palavras que saem dela ”.

Ainda atônito, esse alguém dirigiu-se para a porta de saída, que tinha um vidro. Nesse exato momento sentiu que a vida se modificaria.

Havia esse lembrete na porta de vidro : “ Veja com bons olhos o seu reflexo nesse vidro e lembre-se de tudo que deixei escrito. Observe que não há uma única linha sobre mim que afirme que sou bonito ”.




============================================

15 de jan de 2009

A Vida me ensinou a compreender as pessoas, pois uma pessoa é diferente da outra.
A Vida me ensinou a respeitar os animais, eles fazem parte da nossa vida.
A Vida me ensinou que muitas vezes amamos e não somos
Amados na mesma proporção, mas amar sempre vale a pena.
A Vida me ensinou a cuidar da flor, ela é sensível e enfeita o mundo muitas vezes Cruel.
A Vida me ensinou a estender a mão a quem precisa, embora seja um inimigo.
A Vida me ensinou a sorrir, embora esteja com lágrimas nos olhos, o outro pode estar mais Triste do que eu.

A Vida me ensinou que o sofrimento nos faz mais fortes e assim compreender melhor o outro.
A Vida me ensinou que de cada pedra encontrada no caminho, se faça uma escadaria para se chegar ao topo de mais uma Realização.
A Vida me ensinou que a Beleza esta no coração e não na aparência.
A Vida me ensinou a perdoar aqueles que não são amigos, pois
não sabem o significado de Amizade.

A Vida me ensinou que a solidão é bom para refletir.

Esta mensagem foi enviada por Ana Paula Ferreira




=====================================================

14 de jan de 2009

EXISTE UMA FORÇA CHAMADA DEUS!

Que nos leva a viver, que nos faz recomeçar.
Que nos faz sorrir, que nos faz suportar
as dores.
Que nos faz suportar a saudade.
Que nos faz buscar a felicidade.
Existe uma força muita além de nossos
olhos.
Maior que imaginamos, que nem sempre procuramos.
Mas, ela sempre está a nossa espera.
Existe uma força que nos faz sonhar.
Uma força que nos faz acreditar.
É uma força chamada amor.
É uma força chamada persistência, coragem, fé!
Uma força que nos faz, desejar viver.
Olhe! Ela existe dentro de mim.
Ela existe dentro de você!
A minha força é Deus!
Que essa força esteja com você
em todos os momentos!

OTIMO DIA A TI E AOS TEUS..


Recebemos da amiga Claudia...



===================================================

13 de jan de 2009

APENAS UMA MENSAGEM...

Não inveje os outros, como se fossem mais felizes
E vitoriosos que você.
A vida, a esperança, o sucesso, que estão neles,
Estão também em você.
Com pensamentos sadios e disposição de lutar,
Você terá um progresso que não refluirá jamais.
Dê ao seu coração o sinal de confiança no futuro
E esteja certo de que as forças da vida,
O tempo e as pessoas trabalham convergentes a seu benefício.
Abra um sorriso.
Destranque-se.
Faça uma imagem positiva da sua vida e vencerá.
O dia da vitória está amanhecendo dentro de você.

Extraído: Otimismo Todo Dia





***************************************************

12 de jan de 2009

ALÉM DA MORTE...

Cumprida mais uma jornada na terra, seguem os espíritos para a pátria espiritual, conduzindo a bagagem dos feitos acumulados em suas existências físicas.

Aportam no plano espiritual, nem anjos, nem demônios. São homens, almas em aprendizagem despojadas da carne.
São os mesmos homens que eram antes da morte.

A desencarnação não lhes modifica hábitos, nem costumes. Não lhes outorga títulos, nem conquistas. Não lhes retira méritos, nem realizações. Cada um se apresenta após a morte como sempre viveu.
Não ocorre nenhum milagre de transformação para aqueles que atingem o grande porto.
Raros são aqueles que despertam com a consciência livre, após a inevitável travessia.
A grande maioria, vinculada de forma intensa às sensações da matéria, demora-se, infeliz, ignorando a nova realidade.

Muitos agem como turistas confusos em visita à grande cidade, buscando incessantemente endereços que não conseguem localizar.

Sentem a alma visitada por aflições e remorsos, receios e ansiedades.
Se refletissem um pouco perceberiam que a vida prossegue sem grandes modificações.
Os escravos do prazer prosseguem inquietos.

Os servos do ódio demoram-se em aflição.

Os companheiros da ilusão permanecem enganados. Os aficionados da mentira dementam-se sob imagens desordenadas.

Os amigos da ignorância continuam perturbados.

Além disso, a maior parte dos seres não é capaz de perceber o apoio dispensado pelos espíritos superiores. Sim, porque mesmo os seres mais infelizes e voltados ao mal não são esquecidos ou abandonados pelo auxílio divino.
Em toda parte e sem cessar, amigos espirituais amparam todos os seus irmãos, refletindo a paternal providência divina.

Morrer, longe de ser o descansar nas mansões celestes ou o expurgar sem remissão nas zonas infelizes, é, pura e simplesmente, recomeçar a viver.
A morte a todos aguarda.

Preparar-se para tal acontecimento é tarefa inadiável.

Apenas as almas esclarecidas e experimentadas na batalha redentora serão capazes de transpor a barreira do túmulo e caminhar em liberdade.
A reencarnação é uma bendita oportunidade de evolução. A matéria em que nos encontramos imersos, por ora, é abençoado campo de luta e de aprimoramento pessoal.
Cada dia de que dispomos na carne é nova chance de recomeço. Tal benefício deve ser aproveitado para aquisição dos verdadeiros valores que resistem à própria morte.
Na contabilidade divina a soma de ações nobres anula a coletânea equivalente de atos indignos.
Todo amor dedicado ao próximo, em serviço educativo à humanidade, é degrau de ascensão.
Quando o véu da morte fechar os nossos olhos nesta existência, continuaremos vivendo, em outro plano e em condições diversas.

Estaremos, no entanto, imbuídos dos mesmos defeitos e das mesmas qualidades que nos movimentavam antes do transe da morte.

A adaptação a essa nova realidade dependerá da forma como nos tivermos preparado para ela.
Semeamos a partir de hoje a colheita de venturas, ou de desdita, do amanhã.
Pense nisso.

( Divaldo Pereira Franco)

10 de jan de 2009

Não, a vida não é perfeita, nada na vida é e nada tem obrigação de ser.
Aliás, nem nós mesmos que deveríamos ser perfeitos, pois exigimos tanto
da vida, dos outros, dos fatos, somos.

Tudo depende da importância que damos a determinadas coisas e onde colocamos nossos anseios, desejos, vontades e alegrias.

Já que a vida não é considerada perfeita, também não é totalmente imperfeita. É tão incrível como em determinados momentos esquecemos que nossa estadia neste planeta é passageira e que não sabemos quando terminará esta nossa viagem. E o pior, esquecemos que talvez não tenhamos tempo de conhecer tudo, de saber tudo, de aprender tudo e não errar.

Então temos que viver tudo intensamente,
considerando as imperfeições e as coisas que não são exatamente como gostaríamos.

Nunca é tarde para tentar ser feliz, é verdade, mas também não devemos pensar que é cedo demais, pois não sabemos quanto tempo ainda temos para ficar tentando ser feliz.

Ser feliz! O que é ser feliz? Esta pergunta é no mínimo complexa. Mas, no fundo tudo depende de como encaramos os fatos. Percebe? Quando uma gota cai, a forma em que ela chegará ao chão vai depender de como ela foi originada. Se com uma grande quantidade de água, se com pouca, se suja, ou límpida.

Portanto, a importância dedicada ao início dos acontecimentos, determina os resultados. Se soubermos começar com coerência, otimismo e verdade, com certeza isto nos trará algo de bom no final, nem que seja uma boa lição.

Então, analise bem as gotas da sua vida e tome cuidado para que elas não se tornem cachoeiras ou uma fonte inesgotável de tristezas.

O momento mais importante da vida é o agora. O presente é seu. Fique à vontade!



Autor anônimo






===============================

9 de jan de 2009

O TEMPO

Hora das perguntas! Você sabe quantos minutos e segundos
tem um dia?
Uma semana?
E um ano?
Pergunta estranha? Sim e não.

Há 525.600 minutos em um ano.
Eu, você e qualquer um neste planeta recebe diariamente um presente inestimável.
Seu nome é tempo.
Cada dia de nossas vidas é presenteado com 24 horas desse artigo intangível,
para o usarmos como nos convier.
Quer você seja rico ou pobre, jovem ou velho, branco, marrom, amarelo ou de bolinhas,
todos recebemos a mesma porção diária: vinte e quatro horas. É uma divisão igualitária.
E justa.

A vida pode ser comparada a uma ampulheta, onde cada segundo encapsula sua vida,
desde o primeiro fôlego até seu último suspiro.
Essa ampulheta funciona até seu tempo terminar, até o final do jogo da vida.
E sua vida acaba sendo o resultado total de como você emprega seu tempo.

Muitas pessoas acreditam que existe uma contabilidade quando o jogo termina.
Essa contabilidade tabula o resultado do que você fez da sua vida.
Você fez parte da solução ou do problema?
Minimizou ou exacerbou os desafios?
Na contabilidade final, os bens, status e saldos bancários não contam.
A única coisa relevante é a maneira que você escolheu para utilizar o tempo
que recebeu ao nascer.

Você tem exatamente o tempo que lhe foi destinado, nem mais, nem menos.
Como diz o ditado, “é usá-lo ou perdê-lo”. Sua vida consiste na soma total das escolhas
relativas à utilização do tempo.
E é lógico que o nível de sucesso que você atinge na vida vai depender diretamente da
sensatez com que você utilizou seu tempo.

A maioria de nós pode olhar ao redor e encontrar lembranças de nossas boas intenções,
coisas que nunca chegamos a fazer para alcançar determinado objetivo.
Aquela esteira ou bicicleta ergométrica estão empoeiradas.
O piano, cujo objetivo era preencher nossos sonhos musicais, permanece silencioso
num canto da sala.
Os livros, empilhados no criado-mudo esperando para serem lidos.

O tempo é valioso como o dinheiro porque é limitado; recebemos uma quantidade finita dele.
Se você desperdiça ou perde tempo, estará quebrado, da mesma forma que está se administra mal
suas finanças.
O tempo é gratuito, e você não tem débito de tempo como tem débitos financeiros.
Não pode multiplicá-lo; ele não inflaciona nem deflaciona.
Tempo desperdiçado ou perdido pode ser um fator que contribui para sua preocupação monetária,
mas não estará no demonstrativo da sua conta corrente, nem de seu inventário.

Se você mata o tempo, pode ser considerado um criminoso?
Pode ser preso por usar mal este bem intangível?
Pode ser sentenciado por este “crime”?
Você pode emprestar horas de amanhã para usar hoje, como se pode emprestar dinheiro por
conta dos ganhos de amanhã?
Pode transferir sua mesada de tempo, dizendo “farei isso quando tiver mais tempo?”
Você nunca terá mais tempo, pois tempo não é como dinheiro;
ele é mais ardiloso e mais precioso que o vil metal.
O tempo só pode ser gasto, e uma vez gasto não pode, nunca, ser recobrado.

Só conseguimos crescer se aprendermos a moldar nossas vidas dentro dos limites do tempo,
e é somente usando o tempo adequadamente que conseguimos ter controle sobre nós mesmos.
Um dos melhores métodos para isso é estabelecer metas a longo e curto prazo.
O que queremos atingir?
Que passos devemos dar hoje para preencher o objetivo de amanhã?

Use cada minuto porque, se não o fizer, você irá perdê-lo! E o tempo que perder hoje será
perdido para sempre.
Como o tempo perdido não volta jamais, agora é a melhor hora para fazer as coisas que lhe são
importantes.
Como dizia o poeta Horácio,
“Aproveite o dia!”.



(( Daniel Carvalho Luz,
autor dos livros "Insight", vols. 1 e 2 ))




==========================================

7 de jan de 2009

Diz a lenda que, certa vez, um homem caminhava
pela praia numa noite de lua cheia.
Pensava desta forma:
"Se tivesse uma casa grande, seria feliz.",
"Se tivesse um excelente trabalho, seria feliz.",
"Se tivesse uma companheira perfeita, seria feliz.".

Nesse momento, tropeçou numa sacolinha cheia de pedras.
Teve uma idéia: começou a jogá-las, uma a uma, ao mar,
cada vez que dizia "Seria feliz se tivesse...".
Assim o fez, até que a sacolinha ficou com uma só pedrinha,
que decidiu guardá-la.

Ao chegar em casa, percebeu que aquela pedrinha
tratava-se de um diamante muito valioso.

Você imaginou quantos diamantes jogou ao mar sem parar para pensar?
Quantos de nós vivemos jogando fora nossos preciosos tesouros
por estarmos esperando o que acreditamos ser perfeito
ou sonhando e desejando o que não temos, sem dar valor
ao que temos perto de nossas mãos?

Olhe ao seu redor e, se você parar para observar,
perceberá quão afortunado você é.
Muito perto de você está tua felicidade.

Observe a pedrinha, que pode ser um diamante valioso.
Cada um de nossos dias pode ser considerado um diamante
precioso e insubstituível.
Depende de você aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar
do esquecimento, para nunca mais recuperá-lo.

(( Autor anônimo ))



=================================================

6 de jan de 2009

Nunca troque seus princípios por um objetivo

As pessoas que abrem mão daquilo em que acreditam para alcançar
um determinado objetivo terminam frustradas com suas realizações.
Se você não mantiver seus princípios éticos, não conseguirá alcançar
a satisfação.

Um bom exemplo vem de um estudante da Universidade de Yale,
nos Estados Unidos, que há alguns anos foi expulso da instituição.
Influenciado por colegas, ele falsificou todos os documentos de sua
proposta da admissão: histórico escolar, cartas de recomendação,
suas atividades.
Sua proposta era tão boa que ele foi aceito na universidade.
Durante o curso, ele teve um ótimo desempenho mas, quando estava
próximo da formatura, simplesmente confessou a fraude.

Esse aluno era uma pessoa bem intencionada, proveniente de uma
família que procurava viver de acordo com seus princípios;
por isso, a idéia de ter falsificado documentos o atormentava
a tal ponto que ele preferiu abrir mão do diploma a obtê-lo com
base em uma fraude.
O fato é que suas realizações estariam sempre calcadas em
uma mentira, e isso, para ele, transformavam-nas em fracasso.

Estar feliz e ter um comportamento ético são atitudes que se
reforçam mutuamente.
Pessoas que se sentem antiéticas têm menos chances de se sentirem
felizes.

(( David Niven, em "Os 100 segredos das pessoas felizes" ))





********** ********** *********** ********* ********

3 de jan de 2009

MINHA VIDA NA OUTRA VIDA.

Assista este Filme independente
de você acreditar
nesta ou naquela Religião.
este é o Filme mais belo que eu
ja assisti em toda a minha vida.

(( Minha VIda na outra vida ))




http://video.google.com/videoplay?docid=8024879465072943702

Sinopse: Pela primeira vez na história, um filme retrata, com fidelidade,
lógica e respeito, a reencarnação, tema de interesse de milhões de
pessoas em todo o mundo.
Baseado em fatos reais relatos no livro autobiográfico de Jenny Cockell,
Minha Vida na Outra Vida conta a história de Jenny, uma mulher do
interior dos Estados Unidos, que tem visões, sonhos e lembranças de sua última encarnação, como Mary, uma mulher irlandesa que faleceu
na década de 30.
Intrigada, Jenny sai em busca de seus filhos da vida passada.
Tem início uma jornada emocionante.
Jenny é magistralmente interpretada pela renomada
atriz Jane Seymour, de Em Algum Lugar do Passado.
Só, que desta vez, não se trata de ficção, mas de realidade.




=================================================

2 de jan de 2009

REFLITA..MUDANÇAS EM 1 ANO

O norueguês Eirik Solheim fez várias fotos quase diárias na mesma posição
na varanda de sua casa. Depois de um ano, reuniu as imagens em um vídeo
de 40 segundos que mostra bem a mudança das estações do ano e das cores da paisagem.
Em seu
blog, ele explica como fez as imagens e os vídeos
(há uma versão mais longa, de dois minutos).


One year in 40 seconds from Eirik Solheim on Vimeo.

Fonte desta matéria:http://colunas.epoca.globo.com/bombounaweb/

========================================


1 de jan de 2009

REFLITA

... olhe para o céu e procure a estrela guia.

Na imensidão da pintura que é o céu, uma estrela vai brilhar mais intensamente para você.
Essa é sua estrela.
Olhe nessa direção e pense em Jesus.
Lembre-se que há mais de 2000 anos atrás,
uma estrela anunciou a sua chegada.

Imagine-se cercada de Luz por sua estrela .
Acalme seu coração.
Esqueça os problemas do ano que acaba.
Concentre-se na Luz.
Concentre-se nas possibilidades que
se abrem com um novo ano.

Peça saúde e paz.
Que neste novo ano seus olhos apontem mais do
que um caminho e lhe mostrem a direção certa.
Que seus braços sirvam de amparo para os
que caem pelo caminho.

Que seus pés levem socorro aos infelizes.
Que seu lindo sorriso doce seja mais constante
e sirvam de consolo aos que choram.
Que suas palavras elevem qualquer pessoa.
Que o seu coração se abra e receba as Luz..

Que sua vida seja Luz.
Que seu maior amigo seja sempre Ele, JESUS.
Que neste ano que se inicia,
seu maior presente seja a paz

esta mensagem foi enviada
por Ana Paula Ferreira.



======================================