28 de fev de 2013

Amigos virtuais não tem idade.


De repente percebo com encantamento que amigos virtuais não têm idade. 
Eles têm essa forma bonita de se aconchegar no nosso colo, de se eternizar de maneira indefinida e a gente não sabe adivinhar se são crianças ou experientes da vida.
Há nas suas palavras um perfume de mistério, eles brincam, falam sério e quantas primaveras viveram torna-se tão insignificante que a gente nem pensa mais. 
Abraçamos a imagem sem ver o rosto, bebemos as palavras sem nos questionar.
O que é a idade? Na net isso não tem a mínima importância. 
Amigos de vinte, trinta, quarenta... oitenta anos!... 
Todos tão iguais, todos tão especiais. 
Amamos o que lemos, o que recebemos, aquilo que se adentra e se apega à nossa alma e não pensamos se os olhos são castanhos ou azuis, se o cabelo é loiro ou preto, curto ou comprido,talvez careca, se a pele é negra, branca ou morena.
Há nessa rede muito mais calor humano, muito mais igualdade, menos preconceitos, mais amor do que em qualquer outra sociedade. 
Aprendemos a amar as pessoas simplesmente pelo que são e pelas alegrias que trazem ao nosso coração.
Ai!... Que alegria essa evidência divina! 
Somos elos dourados, somos seres abençoados, pétalas de uma mesma flor, somos lindos versos entrelaçados!...

Fonte deste - Arca do conhecimento

===========================================================

Acredite em você


Não importa do que é o mundo
O importante, são os seus sonhos...

Não importa o que você é
O importante é o que você quer ser...

Não importa onde você está
O importante é para onde você quer ir...

Não importa o porquê
O importante é o querer ...

Não importa suas mágoas
O importante mesmo, são suas alegrias...

Não importa o que você já passou
O passado guarde na sua lembrança ...

Não veja; apenas olhe...

Não escute; apenas ouça...

Não toque; sinta...

O mundo é um espelho;

não seja apenas um reflexo

Só acreditando no futuro você conseguirá a paz

para alcançar seu sonhos...

Afinal, o que importa ?

Você importa ...


---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Quando plantamos uma roseira



Quando plantamos uma roseira,
notamos que ela fica dormindo muito tempo no seio da terra, mas ninguém ousa criticá-la, dizendo:
"Você não tem raízes profundas" ou "Falta entusiasmo na sua relação com o campo".
Ao contrário, nós a tratamos com paciência, água e adubo.
Quando a semente se transforma em muda, não passa pela cabeça de ninguém condená-la como frágil, imatura, incapaz de nos brindar imediatamente com as rosas que estamos esperando.
Ao contrário: nos maravilhamos com o processo do nascimento das folhas seguido dos botões, e, no dia em que as flores aparecem, nosso coração se enche de alegria.
Entretanto, a rosa é a rosa desde o momento em que nasce até seu período de esplendor, e termina murchando e morrendo.
A cada estágio que atravessa - semente, broto, botão, flor - expressa omelhor de si.
Também nós, em nosso crescimento e constante mutação, passamos por vários estágios: vamos aprender a reconhecê-los, antes de criticar a lentidão de nossas mudanças.
W. Timothy Gallway

=================================================================

25 de fev de 2013



Você quer sentir DEUS...



Olhe o horizonte. Faça sua vista penetrar ao longe.
Sinta como são lindas as nuvens. Delicie-se com o crepúsculo.
Maravilhe-se com as estrelas.
Que esplendor! Que sabedoria!
Volte sua atenção agora para o chão .
Há muita beleza ao seu redor. Existe a harmonia.
Como é maravilhosa a natureza!
Tudo é Deus, mas olhe agora para si mesmo.
Mais maravilhoso do que há por fora é você mesmo, por dentro.
Ë ali que você pode sentir Deus.
Deus construiu um universo maravilhoso também dentro de você.


(( Extraído de Gotas de Esperança ))


=====================================================

24 de fev de 2013

DIA DE BALANÇO

GOTAS DE ÓLEO




   Num quarto modesto, o doente grave pedia silêncio. Mas a velha porta rangia nas dobradiças cada vez que alguém a abria ou fechava. Com a passagem do médico, nas idas e vindas do enfermeiro, no trânsito dos familiares e amigos, eis a porta a chiar, a ranger estridente.  Isso trazia, ao enfermo e a todos que lhe acompanhavam , uma verdadeira guerra de nervos. A situação permanecia até que alguém tomou uma atitude, colocando algumas gotas de óleo lubrificante na  engrenagem  da velha porta  que silenciou, tranqüila e obedientemente.
       É uma  lição  singela, mas muito expressiva:

        Em muitas ocasiões há tumulto dentro de nossas casas, no ambiente de trabalho, numa reunião, etc. São as dobradiças das relações fazendo barulho inconveniente. São problemas complexos, conflitos, inquietações, abalos... Entretanto, na maioria dos casos, nós podemos apresentar a cooperação definitiva para a extinção das discórdias. Basta que lembremos do recurso infalível de algumas gotas de compreensão que a situação mudará
       Algumas gotas de perdão acabam de imediato com o chiado das discussões mais calorosas.
Gotas de paciência, no momento oportuno, podem evitar grandes dissabores.Poucas gotas de carinho, penetram as barreiras mais sólidas e produzem efeitos duradouros e salutares.Algumas gotas de solidariedade e fraternidade podem conter uma guerra de muitos anos.

        É com algumas gotas de amor que as mães abrem as portas mais emperradas dos corações dos seus filhos. São as gotas de puro afeto que penetram e dulcificam as almas ressecadas de maridos e mulheres, ajudando-os na manutenção da convivência duradoura.São nas relações de amizade, por vezes, que algumas gotas de afeição são suficientes para lubrificar as engrenagens e evitar os ruídos estridentes da discórdia e da intolerância.
==//==
Sejamos, pois, generosos na distribuição das nossas gotinhas.

A.D

==================================================================

22 de fev de 2013





Paz e Luz


Que sua jornada seja iluminada e abençôada por Deus e seus anjos protetores.
Que a Paz esteja presente hoje e sempre em seu coração.
Que o bem sempre impere contra o mal.
Que a caridade seja feita por todos nós nem que seja na forma de uma simples migalha de pão que possamos doar aos nossos semelhantes carentes.
Ame seus amigos e familares.
Paz e luz.


JFF 



=========================================================================

19 de fev de 2013

Manter a Alegria presente

Busque no seu íntimo a fonte de todo bem-estar. É preciso cultivar diariamente a serenidade, o bom humor, a esperança para que a alegria permaneça sempre presente. Exercite o riso que vem da alma e do coração. Assim você estará em sintonia com o Universo.

Uma resposta vibrante e natural à vida, gerando entusiasmo, alegria e vitalidade, depende do equilíbrio interior.
Quando estamos equilibrados, as qualidades positivas se manifestam espontaneamente e nós seguimos com facilidade o que a experiência traz, seja lá o que for.
Às vezes, porém, perdemos nosso equilíbrio e nossas percepções ficam tingidas pelas emoções. A qualidade lúcida e estimulante da felicidade fica nublada pela ansiedade e depressão, tornando-se difícil nos satisfazermos com o que quer que façamos.
PAZ, AMOR, ALEGRIA são os três frutos do espírito.
A paz é a manifestação do ser unificado. O Amor é a exteriorização do conhecimento divino. E a bem-aventurança, o correspondente à perfeição, é idêntica à alegria.
Como a paz, a alegria não é somente fruto do espírito, mas também sua raiz.
Se quisermos conhecer Deus, devemos fazer tudo para cultivar o equivalente mínimo da alegria que nos é possível sentir e expressar.

A Mente Oculta da Mente - Tarthang Tulku


===========================================

15 de fev de 2013


AMAR-SE


Amar-se mais, respeitar-se a si mesmo, ter cuidado consigo mesmo, pensar em si mesmo... pode parecer uma maneira egoísta de se levar a vida, pois aprendemos que devemos pensar nos outros de maneira altruísta.  Mas pensar em si mesmo não significa "pensar só em si mesmo.
No entanto, é impossível pensar em outros se não temos o mínimo de respeito e amor por nós mesmos.
Se não sabemos como conduzir bem nossa própria vida, como podemos esperar ajudar outros nas suas necessidades, nas suas carências, nas suas esperanças?
Se nos sentimos carentes, como ajudar outros a suprirem as próprias carências?
Quando viajamos de avião, nos avisos de segurança eles dizem que em caso de pressurização para colocarmos primeiro a máscara em nós mesmos para depois colocarmos nas crianças.
É uma coisa que faz muito sentido e na vida funciona da mesma maneira.
Jesus disse para amarmos ao próximo como a nós mesmos. Uma pessoa que não se ama é incapaz de amar outra coisa ou alguém, pois o amor é algo que vem de dentro pra fora e não algo que procuramos captar do exterior.
Amar-se, sem exagero, sem uma preocupação excessiva consigo mesmo é um bem que fazemos não só a nós mesmos, mas a todos aqueles que fazem parte do nosso círculo de amigos, colegas, conhecidos.
Estar ao lado de alguém que está sempre reclamando da vida, dos outros, dos próprios problemas acaba nos tirando a vontade de estar perto dessa pessoa, pois necessitamos de coisas mais alegres que constantes lamentações.
Então, pelo nosso bem, pelo bem de todos, devemos pensar um pouco mais em nós mesmos.
Só podemos contaminar outras pessoas se estivermos, nós mesmos, contagiados com o vírus do positivismo e do bem-estar.
Só podemos iluminar se a luz estiver dentro de nós, se formos portadores de coisas boas.
Assim, vivamos para os outros, mas vivamos também por nós. Com moderação, com amor e dedicação. Tudo justo, na medida exata.   

((( Letícia Thompson )))

================================

7 de fev de 2013

Uma história para refletir sobre a vida



Um menino estava tentando empurrar um armário com toda a sua força, porém como ele era pequeno e não tinha forças suficiente para isso então o armário não se movia nada, não adiantava a posição que ele estava e nem o quanto de força ele fazia.
Eis que surgiu o seu pai e perguntou ao filho se ele estava usando toda a sua força. O filho respondeu que sim, mas o pai retrucou dizendo que ainda não tinha pedido a ajuda dele, então não estava usando toda a sua força.
Esta historia é muito simples, mas que tem um grande sentido. Mostra que por mais que você pense que está lutando com as suas forças sempre existirá alguém para te ajudar e assim fazer com que a sua força cresça mais ainda.
Inúmeras pessoas precisam desta ajuda, mas não tem por que não tentam, ou seja, na historia aparece o pai, mas na vida real pode ser um amigo, uma pessoa que você confiemuito e até mesmo o seu próprio pai.

A.D
======================================================


5 de fev de 2013

SETE


7 dias necessários à criação7 sacramentos

7 dons do Espírito Santo
foram as dores de Nossa Senhora
7 foram as Chagas de Jesus
7 são os pecados capitais
7 as maravilhas do mundo
cores no arco-íris

Branca de Neve se viu rodeada por 7 anões
O gato tem 7 vidas
Assim como dias tem a semana

Às vezes, sinto vontade de pintar o 7Trago segredos trancados a 7 chaves
E ainda preciso pular 7 ondas num reveillon

Estamos iniciando o mês 7Estou preparando minha 7ª mudança
O que faz do número 7, neste momento, um número significativo em minha vida.

Eis que um novo ciclo se inicia!

ad

==========================

2 de fev de 2013

OS 3 CAVALEIROS DA DISCÓRDIA


São eles: O Dedo-duro,
o Fofoqueiro
e o
Puxa-saco.


            Conhecê-los todos conhecem, entretanto, o importante é saber por que pessoas que muitas vezes são pais e mães, zelosos e carinhosos, pessoas que de certa forma tem uma conduta normal dentro da sociedade e não poderiam nunca ser classificadas como desonestas, algumas vezes se tornam pessoas vis e maldosas. Quem dentre nós não omitiu uma vilania, por menor que seja quando criança na escola?
Talvez muitos pais ou mães desavisados tenham reforçado estes comportamentos dando ouvidos a esses tipos de atitudes e muitas vezes valorizando comentários, ao invés de reprová-los.
-        “Não fui eu professor! Foi o... ” ou
-        “Mãe! Eu vi a vizinha com... ” ou
-        “Pai! Você é o máximo! É meu herói!”.

            O problema não são os dedo-duros, os fofoqueiros e os puxa-sacos, mas sim aqueles que dão ouvidos, ou ainda pior, os que fazem uso dessas fraquezas.  Pessoas que alimentam e se servem desses desvios, possuem problemas ainda maiores de caráter que esses pobres infelizes.
            Vamos em primeiro lugar, analisar o comportamento do chamado Dedo-duro: A quem chamamos de dedo-duro?
a)      Aquele que discordando de nós (grupo de pessoas) diz que não vai compactuar com nossa opinião ou atitude e irá relatar o sucedido?
b)      Aquele que se dizendo do nosso lado, no instante crítico passa para o outro lado e entrega todos?
            Existem diferenças fundamentais entre as duas situações. Na primeira, o indivíduo muitas vezes está no cumprimento de sua função. Ex.: Um técnico em segurança quer qualidade. Quando observa algo irregular ele informa e relata a irregularidade. (...)Podem existir aqueles que pertencem ao grupo dos fingidos em concordar com suas idéias, faz o triste papel de leva e trás. É o famoso “pombo correio”, quer ganhar prestígio e espaço achando que será reconhecido e valorizado pela sua subserviência e “fidelidade” canina. Não será! Pois quem utiliza os serviços desse tipo de pessoa, jamais confiará nela, sabendo que amanhã poderá estar suscito a mesma situação. Aliás, quem se utiliza desses serviços é tão incompetente quanto e, muito pior caráter do que o próprio.                Como lidar com o dedo-duro: Como gestor: Simplesmente não aceitar suas informações, não dar ouvidos. Quando for necessário, chamar os envolvidos na presença do dedo-duro e dizer: “Fiquei sabendo através de seu colega e tal..” . Não deixe dúvidas que você gestor não quer, não concorda e não aceita esta prática em sua equipe. Que os canais estão abertos para todos colocarem suas opiniões livremente. Garanta a liberdade de expressão. Os dedos-duros são comuns quando a comunicação entre o gestor e a equipe é ruim, onde existe medo de se falar o que se pensa, onde existem “igrejinhas e feudos”.
Como colega ou parceiro aconselhe seu colega que este não é o melhor caminho pois, fará com que perca a confiança e a estima de seus companheiros e isto será prejudicial para sua carreira.
            O fofoqueiro: é o primo pobre do dedo-duro, pois apesar de causar desarmonia e intriga, seus efeitos são em sua maioria superficiais. Porém, às vezes podem provocar graves distúrbios na vida das pessoas, dependendo do IMC do fofoqueiro (índice de maldade no coração). O Fofoqueiro geralmente é um invejoso, um frustrado que desejando estar no lugar de determinada pessoa e não tendo condições ou competência para tal, utiliza o recurso vil de inventar algo que desvalorize ou diminua o valor da pessoa e de seu trabalho.
            Comentários como: “Ele foi escolhido porque é peixinho do chefe! Se eu tivesse o que ela tem, também seria promovido.” São exemplos de fofocas maldosas. Existe o fofoqueiro terrorista que gosta de levar pânico aos colegas. Ex.: “Vocês sabem da última? A empresa vai reduzir 30% do quadro” ou, “Estamos sendo comprados e nossa área será dispensada.”. Esses comentários provocam desmotivação e desconfiança em toda empresa.
            Antigamente chamavam isso de “rádio peão”. E alguns gestores até valorizavam a rádio peão utilizando-a como transmissora de notícias que a empresa tinha interesse. Isto apenas provava que os canais de comunicação da empresa estavam com problemas e que seus gestores não tinham o hábito de conversar com seus colaboradores. Algumas empresas que não praticam a transparência são verdadeiros ninhos de fofoqueiros. Uma receita para acabar com fofoqueiros: Quando um fofoqueiro lhe abordar diga a ele que você irá chamar a pessoa envolvida para ele dizer diretamente a ela o que está comentando. Desta forma o fofoqueiro nunca mais irá procurá-lo para fazer fofoca. Moral da Estória: pior que o fofoqueiro é quem dá seguimento à fofoca.
            Gestores que dão ouvidos a fofocas não possuem uma boa relação com a sua equipe, não conquistaram a confiança de seu grupo. Os gestores devem dar exemplos de transparência e nunca aceitar que um colega faça fofoca do outro. Quando um colaborador vier com o papo: “Sabe Chefe, eu não queria falar mas me disseram...”. O gestor deve por um ponto final dizendo que é melhor falar na presença da pessoa.
            Não fala de, fale para.
            Grupos maduros e integrados falam abertamente todos os assuntos que prejudicam os trabalhos e as relações. Resolvem os assuntos sem mágoas, resistências e suscetibilidade. Recado: Não colabore com fofoqueiros!
            Terceiro Cavaleiro – Puxa-Saco. 
            Definição: É aquele individuo quem tem uma auto-estima tão baixa que acredita que só será visto e reconhecido sendo subserviente e submisso. O Puxa-Saco anula seu ego em detrimento do outro, nunca tem opinião própria e se tem jamais a expressa.
Está sempre atento ao que os outros (Chefes) dizem para apoiar e reforçar. No desejo de agradar abre mão dos seus escrúpulos e se submete algumas vezes a fazer um papel vil se omitindo ou sendo coniventes com ações e atitudes do seu superior, que são desonestas e condenáveis. Porém, atire a primeira pedra quem em alguns momentos já não fez o papel de Puxa-Saco. Ex.: “Ótima idéia Chefe! Isto resolve o problema.”.
            São atitudes de agrado e de estímulo sem grandes conseqüências, mas que mesmo assim não ajudam a ninguém. O ideal é sempre que possível dar um feedback adequado para que a pessoa possa evoluir. O elogio é necessário e importante, mas deve ser sempre sincero. Os Puxa-Sacos são os carrapatos do poder. O poder quando mal administrado gera medo e as pessoas tendem a dizer somente aquilo que é esperado e desejado. Os gestores autoritários são o habitat onde se instalam os Puxa-Sacos, você pode notar que quando um autoritário chega no poder ele anda sempre acompanhado por um bando que fazem o papel de “leão de chácara ou de claque”, aplaudindo toda e qualquer atitude do chefe, mesmo aquelas que são pouco recomendáveis.
            Um gestor consciente e competente gosta e incentiva a sua equipe a polemizar e expor suas idéias, mesmo aquelas que são totalmente contrárias a sua opinião. Um bom gestor não faz retaliação quando sua opinião é vencida, fica feliz ao observar o crescimento do seu grupo em qualquer nível. O perigoso da presença destes cavaleiros na empresa é que eles provocam conflitos, geram desavenças, promovem a desmotivação e o descrédito, acarretando problemas para a empresa em todas as instâncias e conseqüentemente prejuízo. Não somos pagos para exibicionismo e poder, desfilar vaidades ou incensar egos, mas para produzir crescimento e resultados positivos.
            Portanto, para reduzir a incidência desses personagens em sua empresa (acabar nunca acabará) não compactue, não se omita, não seja conivente e não alimente nenhum deles. Seja verdadeiro sempre, às vezes custa caro, mas sempre compensa.

Flávio Souzedo

=============================

1 de fev de 2013

PRONTO PRA RECOMEÇAR...


       Márcio acabava de ler uma mensagem  e  pensava como tudo era bonito no papel. A sua realidade era bem diferente.  Faltavam apenas três dias para o Natal e ele ali, cheio de dívidas, sem  dinheiro, sem emprego, sem perspectiva. Os dois filhos e a esposa ficariam  mais uma vez sem presentes. 
Aquela frase da mensagem martelava em sua  cabeça: "há sempre um momento para recomeçar", ele pensou, pensou e  decidiu: esse seria o seu último Natal de "miséria". Se os anjos existem,  se Deus está nos assistindo, eu quero declarar nesse momento que estou  disposto a mudar. Eu quero sair dessa vida sem perspectivas e misérias  diárias, para viver em abundância e trabalho. Eu resolvi que esse é o meu  último ano sem perspectivas.
       Assim, ele passou o Natal em comunhão  com a sua família, com uma ceia muita simples e brinquedos que ele ganhou  do irmão para os meninos, abraçou a família e abraçados fizeram uma  oração, agradecendo a Deus pela vida e pelo teto que os  abrigava.
       Dia 26 de Dezembro de 2001, ele saiu ás ruas disposto a  mudar. Esperava um sinal para recomeçar a sua vida. Ele não tinha um  tostão nos bolsos, mas tinha a esperança e a certeza de que Deus estava  preparando uma nova oportunidade para ele refazer a sua vida. Andou sem  pensar nas dívidas, nos problemas , nas humilhações. Andou por muito  tempo, até que um jovem o parou na rua para perguntar sobre um endereço.  Ele também não conhecia aquele bairro, por isso, pouco pode ajudar. Notou  que o jovem vendia um suporte cromado e perguntou para que servia aquele  produto. O rapaz mostrou que aquilo era um suporte para botijão de cozinha  com rodinhas para facilitar o manuseio. Interessado, Márcio perguntou  quanto custava e o rapaz pensando que estava fazendo uma venda, exibiu  toda a sua habilidade em demonstrar o produto.
       Marcio contou que  não queria comprar o produto, mas gostaria de vender também. Ficou sabendo  onde era a fábrica (poucos quarteirões dali), e munido de toda a sua  coragem, foi até a fábrica que na verdade, era uma garagem apertada onde  um senhor e mais três pessoas fabricavam os suportes.
       Pediu para  falar com o dono e contou sua história. pediu um voto de confiança e  depois de 50 minutos, saiu com mais de 40 peças nas costas para vender nas  ruas da cidade. Animado, Márcio bateu em muitas portas, cada NÃO era um  estímulo para ele continuar. No final do dia a deliciosa surpresa de ter  vendido todas as peças, mais de R$120,00  de lucro em apenas um dia  de trabalho. Assim ele trabalhou duro por 3 meses. Estava mais  animado, pagava suas dívidas, alimentava sua família e apareceu uma chance  de oferecer a mesma oportunidade para um amigo que estava desempregado.  Ele revenderia com uma comissão menor e todos ganhariam. Em breve estava  com 10 revendedores, todos felizes e ganhando seu próprio  dinheiro.
       Em junho, o dono da empresa decidiu que era hora de  aposentar-se e faz uma proposta para a venda da empresa para ele em 10  vezes. Fecharam em 15 parcelas. Era a sua chance de crescer mais um pouco  e ele criou um curso de vendas onde contava a sua história e motivava as  pessoas para o sucesso. Em pouco mais de 90 dias, a empresa passou a ter  mais de 120 revendedores em 6 Estados.
        Hoje, 15 de Dezembro de  2002, Marcio reuniu a sua família na nova casa e ajoelhados em prece  silenciosa, agradecem a Deus pela nova vida, pelas oportunidades de  crescer e servir. Hoje é um novo tempo, um novo Natal, um novo Marcio.  Aquele Marcio que um dia acreditou que "há sempre um momento para  recomeçar" e recomeçar com Deus é muito melhor.


(( A.D ))
=================================