30 de set de 2013




29 de set de 2013


Foto via - VIDA

Por que as pessoas gritam? (Vale a pena!)


Um dia, um mestre indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:
- Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?
- Gritamos porque perdemos a calma...
- Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?
- Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça.
E o mestre volta a perguntar:
– Então não é possível falar-lhe em voz baixa?
Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o sábio.
Então ele esclareceu:
– Vocês sabem por que se grita com uma pessoa quando se está aborrecida?
O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito. Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância.
Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas? Elas não gritam. Falam suavemente. E por quê? Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram. E quando o amor é mais intenso, não precisam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta. Seus corações se entendem.
É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.
Por fim, o mestre conclui: “Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta.”
(autor desconhecido)

Via - Carlos Hilsdorf

==============================================

27 de set de 2013

PRINCÍPIO DO VÁCUO...



       Você tem o hábito de juntar objetos inúteis no momento, acreditando
que um dia (não sabe quando) poderá precisar deles?   Você tem o hábito de
juntar dinheiro só para não gastá-lo, pois no futuro poderá fazer falta?
Você tem o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios domésticos
e outros tipos de equipamentos que já não usa há um bom tempo?
       E dentro de você?
       Você tem o hábito de guardar mágoas, ressentimentos, raivas e
medos?   Não faça isso. É antiprosperidade.   É preciso criar um espaço, um
vazio, para que as coisas novas cheguem em sua vida.   É preciso eliminar o
que é inútil em você e na sua vida, para que a prosperidade venha.   É a
força desse vazio que absorverá e atrairá tudo o que você almeja.
Enquanto você estiver material ou emocionalmente carregado de coisas velhas
e inúteis, não haverá espaço aberto para novas oportunidades.   Os bens
precisam circular. Limpe as gavetas, os guarda-roupas, o quartinho lá do
fundo, a garagem.
       Dê o que você não usa mais.   Venda, troque, movimente e não
acumule.   Dê espaço para o novo. (Não estamos falando do capitalismo/
consumismo), mas até mesmo aquele namoro que não ata nem desata.   A
atitude de guardar um monte de coisas inúteis amarra sua vida. Não são os
objetos guardados que emperram sua vida, mas o significado da atitude de
guardar.
       Quando se guarda, considera-se a possibilidade da falta, da
carência. É acreditar que amanhã poderá faltar, e você não terá meios de
prover suas necessidades.   Com essa postura, você está enviando duas
mensagens para o seu cérebro e para a vida:   * primeira, você não confia
no amanhã e,   * segunda, você acredita que o novo e o melhor não são para
você, já que se contenta em guardar coisas velhas e inúteis.   O princípio
de não acreditar que o melhor é para você, pode se manifestar, por exemplo,
na conservação de um velho e inútil liquidificador.   Esse princípio,
expresso num objeto, denota um comportamento que pode também estar presente
em outras áreas da sua vida gerando entraves ao sucesso e à prosperidade.

       O simples fato de dar para alguém o velho liquidificador, colocando
o objeto em circulação, cria um vácuo para que algo melhor ocupe o espaço
deixado.   Emocionalmente, também. Você passa a acreditar que o novo
compensará o objeto doado.   Gente, uma faxina básica, apesar da
trabalheira e do cansaço que provoca, ao final é sempre bem-vinda.   Arejar
espaços, fora e dentro da gente faz um bem enorme!
       Vamos lá... mãos à obra!! Desfaça-se do que perdeu a cor e o brilho
e deixe entrar o novo em sua casa e dentro de você!


AD

======================================================

A casa Arrumada


A casa Arrumada
Casa arrumada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não centro cirúrgico, um cenário de novela. Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas... Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar. Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa. E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde. Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda. A que está sempre pronta pros amigos, filhos... Netos, pros vizinhos... E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.
Arrume a casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela... E reconhecer nela o seu lugar.
[Carlos Drummond de Andrade]

================================================

13 de set de 2013

Gestos que Salvam Vidas


A chuva caía fina e gélida na tarde quieta.
Longe, na estrada, um carro parou.
Era pequeno e meio velho.
Um rapaz saltou, levantou o capô e se pôs a mexer em tudo que viu.
O fazendeiro, de onde estava, pensou: "coitado.
Pelo jeito, não entende de mecânica".
Vestiu sua capa de chuva e caminhou até a estrada.
O jovem estava muito nervoso, mexia no carro, voltava, tentava dar a partida, passava as mãos pelos cabelos.
"Quer ajuda?" O rapaz parecia preste a chorar.
"É a bobina".- diagnosticou o fazendeiro, depois de uma boa olhada.
Buscou seu cavalo, rebocou o carro até o seu celeiro e com seu próprio carro, foi à cidade comprar uma bobina nova.
Estranhou que, ao chegar à loja, o rapaz não quisesse entrar.
Deu-lhe o dinheiro necessário e disse que tinha vergonha, por estar molhado. Algum tempo depois com o carro funcionando, pronto para partir, a esposa do fazendeiro insiste para que fique para o jantar.
Não era hábito convidar estranhos para adentrar a casa.
Contudo, aquele rapaz parecia aflito, meio perdido.
Poderia, talvez ser seu filho.
Ele quase não comeu.
Continuava preocupado, ansioso.
A chuva se fez mais forte.
O casal preparou o quarto de hóspedes e pediu que ficasse.
Na manhã seguinte, suas roupas estavam secas e passadas.
Ele se mostrava menos inquieto.
Alimentou-se bem e despediu-se.
Quando pegou a estrada, aconteceu uma coisa estranha.
Ele tomou a direção oposta da que seguia na noite anterior.
Isto é, voltou para a capital.
O casal concluiu que ele se confundira na estrada.
O tempo passou.
Os dias se transformaram em semanas, meses e anos.
Então, chegou uma carta endereçada ao fazendeiro:
"Sr. Mcdonald, "Não imagino que o senhor se lembre do jovem a quem ajudou, anos atrás, quando o carro dele quebrou.
"Imagine que, naquela noite, eu estava fugindo.
Eu tinha no carro uma grande soma de dinheiro que roubara de meu patrão. "Sabia que tinha cometido um erro terrível, esquecendo os bons ensinamentos de meus pais.
"Mas o senhor e sua mulher foram muito bons para mim.
Naquela noite, em sua casa, comecei a ver como estava errado.
"Antes de amanhecer, tomei uma decisão.
No dia seguinte, voltei ao meu emprego e confessei o que fizera.
"Devolvi todo o dinheiro ao meu patrão e lhe implorei perdão.
"Ele podia ter me mandado para a prisão.
Mas, por ser um homem bom, me devolveu o emprego.
Nunca mais me desviei do bom caminho.
"Estou casado. Tenho uma esposa adorável e duas lindas crianças.
"Trabalhei bastante.
"Não sou rico, mas estou numa boa situação.
"Poderia lhe recompensar generosamente pelo que o senhor fez por mim naquela noite. Mas não acredito que o senhor queira isso.
"Então resolvi criar um fundo para ajudar outras pessoas que cometeram o mesmo erro que eu.
Desta forma, acredito poder pagar pelo meu erro.
"Que Deus o abençoe, senhor, e a sua bondosa esposa, que me ajudou ainda mais do que o senhor sabia.
" Enquanto o casal lia, os olhos se encheram de lágrimas.
Quando acabaram, a esposa colocou a carta sobre a mesa e citou versículos do capítulo 25 do Evangelho de Mateus:
"Era peregrino, e me recolheste. Tive fome e me destes de comer.
Tive sede e me destes de beber.
"Estava nu, e me vestistes.
Estava enfermo e me visitastes.
"Estava no cárcere e me fostes ver.
"Em verdade, todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes".

==============================================

12 de set de 2013

Reflita

Um certo homem saiu em uma viagem de avião.
Era um homem que acreditava em Deus,e sabia que Ele o protegeria!
Durante a viagem,quando sobrevoavam o mar um dos motores falhou e o
piloto teve que fazer um pouso forçado no oceano.
Quase todos morreram,mas o homem conseguiu agarrar-se a alguma
coisa que o conservasse em cima da água.
Ficou boiando á deriva durante muito tempo até que chegou a uma ilha
não habitada.
Ao chegar á praia,cansado,porém vivo,agradeceu a Deus por este livramento
maravilhoso da morte.Ele conseguiu se alimentar de peixes e ervas.
Conseguiu derrubar algumas árvores e com muito esforço conseguiu
construir uma casinha para ele.
Não era bem uma casa,mas um abrigo tosco,porém significava proteção.
Ele ficou todo satisfeito e mais uma vez agradeceu a Deus...
Porque agora podia dormir sem medo dos animais selvagens que talvez
pudessem existir na ilha.
Um dia ele estava pescando e quando terminou,havia apanhado muitos peixes.
Assim com comida abundante,estava satisfeito com o resultado da pesca.
Porém,ao voltar-se na direção de sua casa foi uma decpeção,ao ver sua casa
toda incendiada.
Ele se sentou em uma pedra chorando e dizendo em prantos:
_"Deus!como é que o senhor podia deixar isto acontecer comigo?
O senhor sabe que eu preciso muito desta casa para me abrigar...
e o senhor deixou minha casa queimar todinha,Deus,o senhor não tem compaixão de mim?"
Neste mesmo momento uma mão pousou no seu ombro e ele ouviu uma voz dizendo:
_"vamos rapaz?"Ele se virou para ver quem estava falando com ele....e qual não foi
sua surpresa quando viu em sua frente um marinheiro todo fardado e dizendo:
"vamos rapaz nós viemos te buscar."
_"Mas como é possivel?como voçês souberam que eu estava aqui?
"Ora,amigo!vimos os seus sinais de fumaça pedindo socorro."
"O capitão ordenou que o navio parasse e me mandou vir lhe buscar naquele
barco ali adiante."
Os dois entram no barco e assim o homem foi para o navio que o levaria
em segurança de volta para os seus entes queridos.....
"Esta história é para refletimos,e pensarmos que tudo é possivel quando acreditamos
que Deus existe e ele é maior do que tudo....as vezes reclamamos de pequenas coisas
quando temos simplesmente a vida...."
Esta aqui uma linda lição de vida para todos nós....agradeça sempre á Deus pelo simples
fato de estarmos vivos,com saúde e um teto para nos abrigar....


=============================

9 de set de 2013



Fundo do Poço


Esses dias eu ouvi a seguinte frase: "Todo homem deve conhecer a sensação de estar no fundo do poço. Faz o homem crescer."
Prefiro não saber qual foi o idiota que disse isso?
Essa sensação se vende em algum lugar, ou está narrada nos transcritos de algum livro que eu possa ler?
Não. Só se obtêm a sensação se vivenciada.
E sério, eu preferiria não tê-la experimentado.
Sabe porquê? Porque o poço é fundo, é escuro e pegajoso. É difícil sair dele.
Você não cresce. Você desce, desce, desce...
E sua visão começa a se acostumar com a escuridão.
O que era aterrorizante e tenebroso, começa a adquirir formas, você começa a tatear a escuridão. Você se enebria com ela. Você começa a fazer parte dela.
A luz, a superfície... passa a ser uma antiga lembrança... depois um sonho... e finalmente deixa de existir.
Ao raiar do dia, talvez alguns raios de luz penetrem meu ninho escuro. E tão acostumado com o fundo do poço, com a escuridão que vivo; apenas um lampejo de luz ocasional já é suficiente pra saciar minha sede, mas não o suficiente pra subirmos à tona.
Estou no fundo do poço. E grito por socorro. Mas a escuridão também é ausência de som. Então ninguém me ouve.
Apenas movimento minha boca, abrindo-a e fechando-a... até não saber mais o motivo do porquê estou gritando.
Pode ser que nunca consigamos sair do fundo do poço.
Daí procuramos os similares a nós. Pra trocar experiências, pra chorar nossas vidas...
E nessa procura só os loucos me interessam, os loucos pra viver, pra conversar, que desejam tudo ao mesmo tempo, os que nunca bocejam ou dizem clichês, mas os que queimam, queimam, queimam... como fogos de artíficio na noite, no fundo do poço.
É errado eu querer viver só de drogas e sexo? Música e compras? Conversas e viagens? Estranhos e mar? Dizem que quando se vive isso está no fundo do poço. Mas é mentira. No fundo do poço não é tão divertido assim.
Tá bom. Eu excluo o sexo. Mas exijo 48 abraços por dia. Ou 24. Me contento com apenas um. Mas me abrace. Me escute.
Se um dia durante um big-bang sairmos do fundo do poço, somos cegados pela luz. E voltamos à nossa escuridão. Dessa vez não estamos no fundo do poço. Mas a escuridão nos persegue. Então nos excluímos. Ficamos sem lugar. Não terei um lar até o fim.
Quisera eu não ter descido ao fundo do poço.


Copiado do Blog do Fillipe Mark - Uberlândia/MG

===========================================


7 de set de 2013

CERTOS DIAS




            Tem certos dias que a gente acorda de mal com a vida. Todos nós temos estes dias. Ontem foi o meu dia de brigar com o mundo. Estava meio desanimado, triste e pensativo em relação ao amanhã. Quando fui trabalhar, me deparei com duas cenas que me levou a repensar a toda aquela minha tristeza. No prédio onde presto uma consultoria estratégica, funciona uma clínica de tratamento para crianças portadoras de necessidades especiais. Quando peguei o elevador, uma menina com aproximadamente dez anos começou a conversar comigo. Era visível a sua dificuldade em falar e andar. Mas sozinha, ali estava de aparelho nos dentes e com um sorriso vibrante indo para o seu tratamento. No fim da tarde, mais duas crianças desceram no colo dos seus pais. As duas não caminhavam e uma tinha problemas de visão.                        
            A cena daquelas crianças me fez subir os onze andares chorando. Chorando de vergonha. Muitas vezes somos tão perfeitos e esquecemos daqueles que precisam de tanta ajuda. Muitas vezes somos tão tristes e esquecemos de pessoas especiais que com tantos problemas nos ensinam a sorrir. Muitas vezes esquecemos de olhar para o lado e ver que tudo nesta vida tem a sua dose de sacrifício, de dedicação, de amor e acima de tudo, esperança no amanhã. Saber agradecer a vida pelo que ela nos proporciona é a maneira mais inteligente de aumentar a nossa auto-estima, o nosso entusiasmo e nossa força de vontade por novos dias que virão. Não custa lembrar: sempre que alguma coisa te atrapalhar o dia, lembre-se que você tem mais sorte que muita gente neste mundo. Pense nisto e tenha um dia muito especial.
            Tem certos dias que ficamos incomodados com nossos problemas, gerando aflições e pré-ocupações. Às vezes é a falta de dinheiro, uma hora a discussão mais acalorada com a pessoa amada, um desconforto com um amigo ou outras horas temos um problemão na empresa para resolver. A maneira mais inteligente para superar estes desafios é acreditar que tudo vai dar certo.
            Bom, falar é fácil, o difícil é acreditar e saber esperar. Isto mesmo, a paciência, junto com a determinação e a coragem é parte fundamental do seu desenvolvimento em busca da superação humana e uma das principais lições a serem aprendidas nesta sua passagem terrena. Quando estes três modelos de atitudes passam a ser uma fonte energética na sua mente, você terá uma vida mais tranqüila, pois forças poderosas irão abrir novos caminhos. Não é que os problemas ou as dificuldades vão acabar de uma hora para outra. Não pense assim!
            O que ocorre nestes casos é que o nível de intensidade dos problemas irá diminuir gradativamente, acabando com aquela dorzinha bem em cima do estômago que nos impede de acreditar no futuro. Quando usamos com coerência as três atitudes teremos uma vida rica em alegria e próspera, pois o grande desafio da humanidade é acreditar que podemos construir um mundo bem melhor.


Adonai

===================================================================

PESSOAS DIFERENTES

PESSOAS DIFERENTES

           
Quando perguntávamos aos entrevistados de uma pesquisa qual a razão
da admiração que sentiam por quem consideravam "pessoas especiais",
a resposta era quase sempre esta : Essa pessoa é "diferente!" E quando perguntávamos: -"Diferente" em quê? A resposta era quase sempre:
-"Diferente" em tudo!
            De fato, as pessoas especiais, sejam elas o que forem, são "diferentes" das demais.  Elas pensam de forma diferente.  Agem de forma diferente.  Enxergam a vida e o mundo de maneira diferente. Elas são mais positivas. Acreditam em si próprias. Conseguem enxergar oportunidades nas crises.  Elas participam mais. Comprometem-se mais.  Terminam as coisas que começam. Dão atenção aos detalhes em tudo o que fazem. São polidas e educadas e além da "boa intenção" tem muita sensibilidade e empatia para colocar-se no lugar das outras pessoas.
            Elas ouvem, mais do que falam.
            Elas respeitam as opiniões alheias.
            Elas sabem dizer "eu não sei" e dizem com freqüência "eu não compreendi...".
            São pessoas simples e objetivas.  Não usam vocabulário rebuscado e complexo. Falam e agem com simplicidade e têm muito foco em tudo o que fazem.
            Daí a "diferença".
            A diferença positiva está mais na simplicidade do que na complexidade,
mais na humildade do que na arrogância, mais no "ser" do que no "ter".



(A.D.)