31 de jan de 2013

Você gosta de sonhar?



“Há quem diga que todas as noites são de sonhos...
Mas há também quem diga que nem todas, só as de verão.
No fundo, isso não tem muita importância.
O que interessa mesmo não são as noites em si
Mas... os sonhos!
Sonhos que o homem sonha sempre
Em todos os lugares, em todas as épocas do ano...
Dormindo ou acordado.”

(William Shaskespeare)

Sonhos, projetos, planos... eles nos motivam a viver.
Como é bom desejar algo, sonhar com isto e buscar alcançar.
Não foi possível realizar? Tudo bem!
Houve espaço para o sonho, para a busca e para o desejo.
Sonhar é como estar flutuando,
é como se uma parte de vc se deslocasse...
Por isso, sonhar é bom!
Mas, pés no chão são necessários para o momento de retornar e de perceber que alguns sonhos não foram feitos para se tornarem reais.
Alguns sonhos nascem apenas para serem sonhados.
Há que se respeitar e tocar a vida entre a realidade e o sonhar.

Fonte deste. Asas do sentimento.

=====================================

30 de jan de 2013


Você que chegou ao seu trabalho.
Ore e peça ILUMINAÇÃO.....


Faça a agenda e programe seu dia.
Isso chama-se REFLEXÃO.....

Agora com tudo planejado,comece a trabalhar.
Isso chama-se AÇÃO.....


Acredite que tudo vai dar certo.
Isso chama-se FÉ.....

Faça tudo com alegria.
Isso chama-se ENTUSIASMO.....

Dê o melhor de si.
Isso chama-se PERFEIÇÃO.....

Deus está com você.
Isso chama-se AMOR!

Ter um bom dia,
Isso chama-se Sorria !!!.


Colaboração Marylene/DF


=================================

29 de jan de 2013

QUANDO EU ESTIVER VELHINHA



        Quando eu estiver velhinha, vou morar um pouco com cada filho, E dar tantas alegrias... Do jeito que eles me deram. Quero retribuir tudo o que recebi deles,  fazendo as mesmas coisas! Oh, eles vão adorar! Escreverei nas paredes com lápis de cores diversas, Pularei nos sofás de sapatos e tudo. Beberei das garrafas e as deixarei fora da geladeira, Entupirei de papel as privadas e como eles ficarão bravos! Quando estiverem no telefone e não puderem me alcançar, Vou aproveitar para brincar com açúcar ou água sanitária. Eles vão balançar suas cabeças e correr atrás de mim
Mas eu estarei escondida embaixo da cama!
Quando me chamarem para o jantar que eles fizeram,
não vou comer as verduras, as saladas ou a carne,
Vou engasgar com o quiabo e derramar leite na mesa.
E quando se zangarem, corro - se for capaz...
Sentarei bem perto da TV e vou mudar de canal o tempo todo,
Tirarei as meias e perderei sempre um pé,
E vou brincar na lama até o final do dia!
E mais tarde já deitada,
Vou agradecer a Deus por tudo e fechar meus olhos,
E meus filhos vão olhar para mim com um meio sorriso e vão
Dizer, "Ela é tão doce quando está dormindo !"

A.D

=========================================================

28 de jan de 2013

Medo da solidão



Quantas vezes nos sentimos incapazes de ir a frente?
O novo nos assusta?
Queremos, sim, mudanças, mas como dar o primeiro passo se nos sentimos incapazes para tal?
Almejamos nos libertar dos fantasmas que nos atormentam, mas parece que as algemas são fortes demais.
Muitas vezes, até já sabemos o que precisa ser mudado, mas não sabemos como dar o primeiro passo.
Sonhamos com vôos mais altos, porém, nossas asas nos parecem fragéis demais.
E assim, continuamos presos ao sofrimento.
Quantos de nós já não teve a sensação do medo a paralisar os seus passos?
A fazer com que pensemos em desistir de caminhar?
Que venhamos a descrer do nosso amanhã?
Certamente, inúmeras vezes.

Porém, não podemos jamais permitir que o medo se instale por completo dentro de nós, porque ainda temos muito a realizar.
Se estamos nessa existência, se o Pai nos concedeu essa nova oportunidade, não foi em vão, Ele sabia que já possuíamos potencial para aqui estarmos.
Que poderíamos sim, enfrentar as provas que viessem.
Que em determinados momentos, nos sentiríamos assustados, mas que traríamos dentro de nós, a força necessária para vencermos as adversidades.

E que quando aliássemos essa força individual com a Força Divina, não mais temeríamos o caminho, por mais árduo que ele fosse.
Não estamos sozinhos e jamais estaremos.

Mas para que possamos sentir essa proteção divina, também se faz necessário que caminhemos, que façamos a nossa parte, que venhamos a enfrentar as dificuldades, sabendo que embora elas possam nos levar temporariamente ao chão, lá não será o nosso lugar eternamente.

Vamos acreditar que a cada manhã, podemos mudar, fazer algo diferente, se aproximar da luz, porque viemos da luz e é para lá que retornaremos.
Não importa o tempo que levar, mas comecemos agora, nesse instante, não esperemos para amanhã, no hoje já possuímos ferramentas suficientes para trilhar nossa jornada.

Sintamo-nos como filhos do Criador e como tal, valorizemos nossa existência, acreditemos em nosso potencial, usemos a luz que há em nosso íntimo.

Não tenhamos medo dessa luz, deixemos que ela brilhe, porque só assim, nosso Espírito irá evoluir, só assim, nos aproximamos do Pai, que nos aguarda desde sempre.

Não nós sintamos incapazes, mesmo quando nossos pés fraquejarem.
Mesmo quando não pudermos conter as lágrimas.
Mesmo quando o sol não aparecer.

Nesses momentos, despertemos a fé que pulsa em nossa alma, façamos com que ela se exteriorize e nos fortaleça pelos caminhos que tivermos que trilhar.

Abramos os olhos da alma e com eles, enxerguemos as caravanas de amigos espirituais que estão ao nosso lado, buscando nos amparar em todos os momentos.

Busquemos por novos horizontes.
Sem receios do novo, porque somos capazes de trilhá-lo.
Temos a coragem dentro de nós.
Tenhamos também, a perseverança.

Não temamos o amanhã, porque ele será o reflexo do que hoje estamos fazendo.
E se no hoje, o caminho trilhado não é do bem, não hesitemos em voltar e recomeçar.
Podemos sempre recomeçar!

Confiemos!
Primeiramente no Pai que sempre nos abençoa e confiemos também em nós, porque muito somos capazes de realizar.

A vida espera por nós!
Então, não tenhamos medo dela!

Pintemos os nossos dias com as cores da esperança.
Vamos trazer o amor para todos os segundos da nossa vida.
Vamos construir obras voltadas para o bem.
Porque assim, o bem irá nos envolver por onde passarmos.
Liguemo-nos com o Alto e seremos orientados.
Sintonizemos com nosso íntimo e encontraremos as forças para prosseguirmos.
Encaremos os desafios com determinação e veremos como podemos superá-los.

E mesmo que nesse instante, o que tanto almejamos não puder ser realizado, não abaixemos nossa cabeça desanimados, ao contrário, levantemos e erguidos, olhemos para o Alto, com a certeza que a Providência Divina sempre sabe o que faz e faz o melhor para cada um de nós.

Busquemos então, nos momentos de aparente derrota, continuarmos nosso percurso, para que o amadurecimento espiritual se aproxime e quem sabe no amanhã, venhamos a perceber que o novo caminho que trilharmos era o melhor ou venhamos a ter nova chance de realizar o sonho de outrora.

Tenhamos sempre a confiança conosco.
Porque confiantes, jamais ficaremos perdidos.
Voltemo-nos para a luz e ela aparecerá.

Acreditemos em nossa luz e ela brilhará.

Assim, nossos passos se tornarão firmes, novos horizontes surgirão e não mais, teremos insegurança para trilhá-los.
Não teremos mais medo da vida.
Porque saberemos que podemos seguir abraçados a ela.

E abençoados pelo Pai, estaremos sempre amparados.

E finalizando, lembro-me do discurso de Nelson Mandela em 1994, quando tornara-se presidente da África da Sul: 

"O nosso medo mais profundo, não é de que sejamos inadequados.
O nosso medo mais profundo, é que sejamos poderosos demais. É a nossa luz, não a nossa escuridão o que mais nos assusta.
Nós nos perguntamos. "Quem sou eu para ser brilhante, alegre, cheio de talentos e fabuloso?"


Na verdade, quem é você para não o ser? Você é um filho de Deus. Fazer menos do que pode não serve o mundo. Não há nada de luminoso no fcto de se encolher para que outras pessoas se sintam tão inseguras com você.

Nascemos para manifestar a glória de Deus que está dentro de nós. Ela está não só em alguns de nós, está em todos nós. E à medida que deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos permissão aos outros para fazerem o mesmo.

À medida que nos libertamos do nosso medo, a nossa presença automaticamente liberta outros".

Libertemo-nos.

E a luz irá iluminar o nosso caminho.
Livres e iluminados, seguiremos o nosso destino.
Também iluminando outros caminhos.
E vivendo intensamente.
Porque Vida é Deus.
O Pai que jamais nos abandona.
Abraçamos, então, a nossa vida!

E sigamos...

Sônia Carvalho
soniacarvalho0707@gmail.com

Conheça o livro "E Brilhe a Vossa Luz".
de Sonia Carvalho clicando aqui


=====================================

O Caminho



Um dia, um bezerro precisou atravessar a floresta virgem para voltar para o seu pasto.
Sendo animal irracional, abriu uma trilha tortuosa, cheia de curvas, subindo e descendo colinas... 

No dia seguinte, um cão que passava por ali, usou essa mesma trilha torta para atravessar a floresta. Depois foi a vez de um carneiro, líder de um rebanho, que fez os seus companheiros seguirem pela trilha torta. 
Mais tarde, os homens começaram a usar esse caminho: entravam e saíam, viravam à direita, à esquerda, baixando-se, desviando-se de obstáculos, reclamando e praguejando, até com um pouco de razão... Mas não faziam nada para mudar a trilha...

Depois de tanto uso, a trilha acabou por ficar uma estradinha onde os pobres animais carregavam com cargas pesadas, sendo obrigados a percorrer em três horas uma distância que poderia ser vencida no máximo em uma hora, caso a trilha não tivesse sido aberta por um bezerro. 
Muitos anos se passaram e o caminho tornou-se a rua principal de uma vila, e posteriormente a avenida principal de uma cidade. Logo, a avenida transformou-se no centro de uma grande metrópole, e por ela passaram a transitar diariamente milhares de pessoas, seguindo a mesma trilha torta feita pelo bezerro... centenas de anos antes...

Os homens têm a tendência de seguir como cegos por trilhas feitas por pessoas inexperientes e esforçam-se de sol a sol a repetir o que os outros já fizeram.
Contudo, a velha e sábia floresta ria daquelas pessoas que percorriam aquela trilha, como se fosse um caminho único... sem se atreverem a mudá-lo.

http://contoseparabolas.no.sapo.pt/02contos/condicionamentos.htm


===============================

24 de jan de 2013

Deus o Nosso Pastor

A Fábula do Rei e suas 4 Esposas


Era uma vez... um rei que tinha 4 esposas.

Ele amava a 4ª esposa demais, e vivia dando-lhe lindospresentes, jóias e roupas caras. Ele dava-lhe de tudo e sempre do melhor.
Ele também amava muito sua 3ª esposa e gostava de exibi-la aos reinados vizinhos.
Contudo, ele tinha medo que um dia, ela o deixasse por outro rei.
Ele também amava sua 2ª esposa.
Ela era sua confidente e estava sempre pronta para ele, com amabilidade e paciência. Sempre que o rei tinha que enfrentar um problema, ele confiava nela para atravessar esses tempos de dificuldade.
A 1ª esposa era uma parceira muito leal e fazia tudo que estava ao seu alcance para manter o rei muito rico e poderoso, ele e o reino.
Mas, ele não amava a 1ª esposa, e apesar dela o amar profundamente, ele mal tomava conhecimento dela.
Um dia, o rei caiu doente e percebeu que seu fim estava próximo.
Ele pensou em toda a luxúria da sua vida e ponderou:

É, agora eu tenho 4 esposas comigo, mas quando eu morrer, com quantas poderei contar?
Então, ele perguntou à 4ª esposa:

Eu te amei tanto, querida, te cobri das mais finas roupas e jóias. Mostrei o quanto eu te amava cuidando bem de você. Agora que eu estou morrendo, você é capaz de morrer comigo, para não me deixar sozinho?
De jeito nenhum! respondeu a 4ª esposa, e saiu do quarto sem sequer olhar para trás.
A resposta que ela deu cortou o coração do rei como se fosse uma faca afiada.
Tristemente, o rei então perguntou para a 3ª esposa:

Eu também te amei tanto a vida inteira. Agora que eu estou morrendo, você é capaz de morrer comigo, para não me deixar sozinho?
Não!!!, respondeu a 3ª esposa.
A vida é boa demais!!! Quando você morrer, eu vou é casar de novo.
O coração do rei sangrou e gelou de tanta dor.
Ele perguntou então à 2ª esposa:

Eu sempre recorri a você quando precisei de ajuda, e você sempre esteve ao meu lado. Quando eu morrer, você será capaz de morrer comigo, para me fazer companhia?
Sinto muito, mas desta vez eu não posso fazer o que você me pede! respondeu a 2ª esposa.
O máximo que eu posso fazer é enterrar você!
Essa resposta veio como um trovão na cabeça do rei, e mais uma vez ele ficou arrasado.
Daí, então, uma voz se fez ouvir:

Eu partirei com você e o seguirei por onde você for... O rei levantou os olhos e lá estava a sua 1ª esposa, tão magrinha, tão mal nutrida, tão sofrida...
Com o coração partido, o rei falou:

Eu deveria ter cuidado muito melhor de você enquanto eu ainda podia...
Na verdade, nós todos temos 4 esposas nas nossas vidas...
Nossa 4ª esposa é o nosso corpo.
Apesar de todos os esforços que fazemos para mantê-lo saudável e bonito, ele nos deixará quando morrermos...
Nossa 3ª esposa são as nossas posses, as nossas propriedades, as nossas riquezas. Quando morremos, tudo isso vai para os outros.
Nossa 2ª esposa são nossa família e nossos amigos. Apesar de nos amarem muito e estarem sempre nos apoiando, o máximo que eles podem fazer é nos enterrar...
E nossa 1ª esposa é a nossa ALMA, muitas vezes deixada de lado por perseguirmos, durante a vida toda, a Riqueza, o Poder e os Prazeres do nosso Ego...
Apesar de tudo, nossa Alma é a única coisa que sempre irá conosco, não importa aonde formos...
Então...

Cultive...

Fortaleça...

Bendiga...

Enobreça...

sua Alma agora!!!

É o maior presente que você pode dar ao mundo...
e a si mesmo.
Deixe-a brilhar!!! 


Fonte desta - Clique Aqui
===================

23 de jan de 2013

Palavras de um sábio idoso



(((Sobre velhos idosos mendigando nas ruas... )))



Eu ainda era solteira e morava com meus pais. 
Lembro-me que um dia, voltando para casa no horário de almoço, cheguei comentando e meio que reclamando que um homem idoso, um velho, abordou-me na rua pedindo esmola. Acontece que o cheiro de bebida alcóolica era mais que perceptível e, achando um absurdo aquilo, neguei-me a atender tal pedido. 
Então, meu pai esperou que eu terminasse de falar e quis confirmar parte do que disse: 
_ Era mesmo um velho, minha filha, quem te pediu esmola? 
_ Aham, era sim pai! 
_ Ora minha filha, quando um velho lhe pedir ajuda, não queira saber o porquê. Mesmo que seja para ele encher a cara de bebida, dê o que puder, o que quiser. É tão triste tornar-se um velho, especialmente se ele for um velho abandonado, que estará prestando um favor a ele. 
Eu entendi bem o que meu pai quis me dizer com aquilo. 
Hoje já não o tenho. Ele tornou-se um velho, a doença tomou conta dele e o tirou de nós. 
A conversa daquele dia ficou guardada em meus pensamentos e é uma das lições de vida que apreendi. 

Dia desses, um velho num banco na rua, estendeu as mãos pedindo ajuda. Passei direto, andei alguns passos adiante e parei, lembrando-me daquela conversa com meu pai. 
Abri a bolsa, colhi as moedas que tinha e pedi ao meu filho: 
_ Vai lá filho, dá essas moedas pra ajudar aquele velhinho. 
Meu filho voltou dizendo: 
_ É por causa daquela conversa que você teve com o seu pai, né mãe? 
_ É, filho, é sim!

Fonte deste - Asas do Sentimento

===============================

22 de jan de 2013


Psiu…
Você mesmo, que está aí olhando…
Que tal uma paradinha para refletir… e refletir sobre você …
Pensar em tudo de bom que existe aí dentro desse coração!
Saiba que você é uma pessoa maravilhosa, capaz de fazer muita coisa boa, útil e expressiva, e que no seu coração estão guardadas coragem e confianças suficientes para realizar seus desejos.
Mas não se esqueça, de buscar em cada minuto de seus dias, motivos de alegria e esperança, não se importando com as situações adversas que aparecem.
Você deve escolher ser feliz e tornar isso possível, com pensamentos positivos, não perdendo nunca o entusiasmo pela vida e pelo amor, mas principalmente, tendo a certeza de que Deus sempre abençoa quem ama e quem faz da vida um prazer.
Um dia maravilhoso com muita Paz para você!

Ótimo dia...


A.D
Enviado pela colega Marylene Lucia/DF

========================================

21 de jan de 2013

O MENINO DAS MEIAS VERMELHAS


            Todos os dias ele ia para o colégio de meias vermelhas. Era um menino triste, procurava estudar muito, mas na hora do recreio, ficava lá, à vista dos colegas, como se estivesse procurando alguma coisa. Os outros meninos zombavam dele, implicavam com as meias vermelhas que ele usava. Um dia perguntaram-lhe por que ele usava só aquelas meias. Aí ele contou com toda a sua simplicidade: — No ano passado, no dia do meu aniversário, minha mãe me levou ao circo.
            Calçou-me estas meias vermelhas. Eu reclamei, comecei a chorar e disse que todo mundo iria zombar de mim por causa das meias vermelhas. Mas ela me disse que se eu me perdesse, bastaria que ela olhasse para o chão, nos pés das pessoas que passassem, que quando visse um menino de meias vermelhas, saberia que era o seu filho. Então os garotos retrucaram: — Você não está mais no circo! Por que não tira logo estas meias e as joga fora?
            Mas daí o menino das meias vermelhas explicou: É que minha mãe me abandonou. Foi embora da nossa casa; por isso eu continuo usando as meias vermelhas.
            Assim, quando ela passar por mim, vai me encontrar e me levar junto com ela!


Carlos Heitor Cony
========================================================================

ALMAS EXPOSTAS




Chega um dia em que, cansados de tanta repetição, observamos os nossos olhos e acabamos enxergando a alma, e você sabe, a alma não mente, não se esconde atrás da maquiagem, nem do sorriso quase  que decorado...

A alma é uma fotografia exposta de nossos medos, retrato real dos desejos escondidos,
das perdas, daquele velho sonho aprisionado,
e as vezes clama por atenção, pede verdades que você insiste em  não querer ver, pede atitudes que você não quer tomar, pede decisões que lhe são  muito caras, e por comodismo ou medo, vai deixando de lado, e a sua vida também vai ficando de lado, meia-vida, meios-sonhos,
meia-esperança, vida passando, simplesmente passando...

Eu desejo, que neste dia a sua alma se revele,
que você escute o seu "eu" mais profundo,
que tire os sapatos dos compromissos formais,
e se mostre de verdade, revelando essa pessoa especial, que como todo mundo, tem defeitos e qualidades, que precisa amar e receber amor
para que a alma seja preenchida, e seu rosto reflita, um brilho sem igual, de quem encontrou a chave perdida, que abre as portas da vida, vida que se renova, vida que nos aproxima,  nos torna iguais, capazes de seguir adiante, como quem diz,
eu mereço o melhor,  eu quero um novo despertar,
recomeçar, sem medo de ser feliz.
Eu acredito em você       

Gaefke

============================================================================================

13 de jan de 2013


 
“O tempo corre veloz e a vida escapa das nossas mãos. Mas pode escapar como areia ou como semente.” (Thomas Merton)


Leia mais: http://www.cpt.com.br/para-refletir/o-tempo-corre-veloz#ixzz2HuK2MzyG




Entre a Luz e a Sombra.


Escrevo este texto à luz de velas. Acho que houve um apagão no meu bairro ou mesmo em São Paulo. A escuridão nos cômodos me deu a chance de fazer algo que adoro: acender todas as velas da minha casa. Cada uma em seu formato, colocada em um suporte diferente, em muitos cantinhos do sobrado onde vivo. O ar mágico desses pontos de luz me faz repensar o mundo. Relembro que de repente tudo se apaga. Estamos, mas ao mesmo tempo não estamos. Partimos, mas algo de nós sempre fica. Somos finitos e infinitos, fugazes e eternos. Olhos os castiçais de luz e o breu à volta. É bonito. Percebo o silêncio. Tenho medo da escuridão. Sim, lembro que desde criança nunca consegui dormir no escuro. E até hoje não me sinto bem na escuridão. Mas precisamos dela. Para nos recolher, nos reconhecer, nos aquietar.

Nos últimos nove anos da minha vida, comecei a gravar um filme Entre a Luz e a Sombra. Nunca soube ou imaginei que o que gravava, seria um filme. Foram anos de mergulho na minha escuridão e na minha luz. Um encontro, um reconhecimento do meu ser. Foi um caminho na vertical de um tema que já estava habituada a contar, sobre os menos privilegiados, os que vieram da periferia, os prisioneiros. Não era a primeira vez que tinha contato com essas temática, mas não esperava que este mergulho seria tão duradouro. Desde os dezoito anos de idade, quando vim de Belo Horizonte sozinha para São Paulo para fazer faculdade de jornalismo, sabia que era isso o que gostaria fazer. E foi o que sempre fiz como repórter. Através do meu trabalho como jornalista queria ajudar a transformar o mundo. Utopia, idealismo? Pode ser, mas foi esta crença que alimentou minha alma desde aquela época. Adorava ir para as favelas do meu país e conhecer de perto esta realidade. Sentia que era lá que entrava em contato com a essência do ser humano, com seus valores mais puros: a humildade, a solidariedade, as coisas simples.

(volto a escrever alguns dias depois, pois a bateria do meu laptop acabou naquele dia….)

Mas apesar de toda essa vivência é difícil para mim descrever o que foi fazer Entre a Luz e a Sombra. Sei que foi um processo longo, árduo, doloroso e de profundas transformações. Em muitos momentos o processo que vivia no filme se refletia diretamente em minha vida. Em outros, as mudanças que fazia na minha vida ajudavam-me a avançar no filme. Foram inúmeros obstáculos. Muitas vezes pareciam intransponíveis. Acredito que se minha fé foi testada, hoje posso dizer que sim, sou uma pessoa de fé. Vivo nela e é o que tem me sustentado em tantos momentos de medo.

Vejo o medo como algo a ser enfrentado, superado, mas com coragem, nunca com a violência. Este filme fala disso, dos sonhos, da vontade de mudar nosso país, dos nossos obstáculos internos, da sociedade brasileira envolvida num caos de valores. Fala também de nossas ambigüidades, desilusões, nossos preconceitos e das nossas possibilidades de dar a volta por cima apesar de tudo.

Aprendi muito com Entre a Luz e a Sombra, seus personagens, os profissionais que trabalharam nele e tantos amigos que estiveram ao meu lado em diferentes momentos nos últimos nove anos.

Esta semana, no dia 27 de novembro, Entre a Luz e a Sombra entra em cartaz no cinema em São Paulo, Santos e Belo Horizonte; dia 4 de Dezembro no Rio de Janeiro e depois, provavelmente, em outras cidades brasileiras.

Ele já passou por muitos festivais dentro e fora do Brasil em lugares como França, Holanda, Bélgica e África e o sonho de compartilhar esta história com os brasileiros se aproxima.

No começo da semana que passou, aconteceu a primeira pré-estréia dele no cinema em Belo Horizonte, minha terra natal. Por um acaso do destino uma forte tempestade e um novo apagão na cidade ocorreram poucas horas antes da exibição. Dirigia-me ao cinema e observava muitas árvores derrubadas no trajeto e a cidade sem luz, num trânsito em completo caos. Em nenhum momento tive dúvida que aquela pré-estréia aconteceria. Sabia que de algum jeito o filme estava protegido. Ao chegar ao cinema percebo que o quarteirão dele estava iluminado e todos os outros, a partir dele, na escuridão. A rua do cinema estava exatamente entre a luz e a sombra. Aquele cenário parecia-me um sinal de diálogo forte da natureza com o filme e com tudo o que ele e eu vivemos ao longo destes anos. Em meio à tempestade e ao apagão, o filme foi exibido. Nem todas as pessoas que planejaram ir conseguiram chegar, mas outras foram e tivemos uma afetuosa pré-estréia.

Entre a Luz e a Sombra nasceu e foi acolhido pelo coração amoroso dos mineiros e sedimentado nas raízes das montanhas da terra onde nasci. Ele chega ao mundo amigo do vento, libertário, em busca de horizontes para o nosso país, belíssimos horizontes.

Espero poder compartilhar também com você do reflitasempre  esta aventura humana inesquecível…

Luciana Burlamaqui 


ZORA Mídia - São Paulo - Brasil 

lburlamaqui@yahoo.com 

Confira, clicando aqui o site oficial do filme 

Assista, clicando aqui um canal do filme com todos os vídeos sobre ele até o momento.

A ENERGIA DO DINHEIRO....


O dinheiro não existe na espiritualidade, é criação do homem no plano das ilusões. No entanto o dinheiro pode e deve estar em sitonia com a energia da prosperidade e abundância do universo, que é lei divina.

O dinheiro pode servir apenas as propósitos dos homens no plano da matéria, e assim servir ao poder e aos interesses pessoais. Nesta forma de uso a energia do dinheiro se esgota e não cria felicidade e alegria.

Mas a espiritualidade tira proveito de todas as criações humanas para o crescimento e transformação da humanidade, assim também o dinheiro - a falta ou abundância dele e seu uso - representa um grande aprendizado para todos nós.

E neste momento em que a humanidade muito já avançou e ingressa num nível espiritual mais elevado, podemos tirar proveito positivamente da energia do dinheiro e assim ingressar na lei do universo de abundância e prosperidade! Nossa compreensão nos dá esta oportunidade maravilhosa, e desta forma poderemos criar apenas karma positivo no uso do dinheiro que chega as nossas mãos.

Afinal dinheiro cái do céu sim! O dinheiro pode fluir em abundância em nossa vida, ou pode escoar embora, afinal ele é uma energia e funciona como tal!

E para criar abundância em nossa vida basta que tenhamos atenção a regrinhas simples:
Devemos usar o dinheiro para a nossa felicidade e a de todos a nossa volta. Apenas compreenda que todas as nossas ações devem estar comprometidas com o bem estar de todos, e desta forma nunca tome atitudes que prejudiquem a alguém para lhe favorecer ou favorecer a poucos. Invista o dinheiro em estudo, conhecimento, bem estar, qualidade de vida, viagens, e tudo mais que traga alegria e saúde para você, sua família e os que estão ao seu lado.
Dinheiro existe para circular. Faça circular a energia do dinheiro, crie empregos, faça com ele coisas boas, invista em progresso, conhecimento e lazer, remunere muito bem aqueles que lhe prestam serviços. Não viva em privação para acumular dinheiro, isto é uma besteira total! Dinheiro guardado não gera felicidade, e de alguma forma vai se perder. Isto não quer dizer que você deva gastar todo seu patrimônio, mas guarde planejando novos usos, guarde momentâneamente para investir adiante em sua vida.
O dinheiro deve estar ligado a gratidão. A gratidão é uma das grandes forças do universo, através dela criamos cada vez mais prosperidade em nossa vida e na de todos. Ao contrário, a ingratidão, corta nossa ligação com a prosperidade, e nos faz perder tudo o que possamos ter. Então pague bem seu médico, seus empregados, os serviços que usa, o colégio em que seu filho estuda, e mesmo os remédios que precisa comprar. Não seja mesquinho, pense em quanto é bom você poder pagar bem pelo que você tem. Tenha em pensamento que o dinheiro é feito justamente para isso: pagar por tudo de bom que você tem neste momento! Agradeça e elogie também aqueles que lhe ajudam, assim o dinheiro está na energia da gratidão, e virá mais e mais para sua vida, num ciclo de prosperidade.
Não deixe herança. Esta é uma outra grande bobagem. Dinheiro só tem valor para quem o conquistou, use-o da melhor maneira possível, dê o melhor estudo e formação para seus filhos, crie-os para serem independentes e nunca precisarem de herança. Quando os filhos esperam uma herança ou pensão existe uma grande chance de que eles se acomodem na vida e não se dediquem aos seus estudos e futuro. Além disso na maioria das vezes as heranças criam grandes conflitos na família, e o dinheiro rapidamente se perde sem trazer felicidade... Se você tiver uma herança a deixar, diexe-a para uma instituição séria, faça com ela caridade, ajude ao próximo! Mas antes ensine seus filhos a serem independentes, e viva com eles momentos maravilhosos em viagens, férias e encontros! Tudo bem se você puder ajudá-los a iniciar uma vida, mas faça disso apenas um trampolim para a independência deles.
A próxima lei é a da caridade. Não se prive de ser caridoso, você não precisa distribuir todos os seus bens, mas seja caridoso sempre que possível das mais diversas formas: dê apoio emocional, espiritual, na forma de alimentos, provendo outras necessidades, ou na forma financeira. Faça caridade desinteressadamente, não espere elogios e mesmo gratidão, saiba que você está dando ao universo - e desta forma você será retribuído por tudo que fizer.
Seja generoso, não seja mesquinho com você mesmo e com os que estão a sua volta. Mesquinhez gera mesquinhez. Se você acha que não merece coisas melhores em sua vida, você vai perder o que tem, de alguma forma o dinheiro acaba, a aposentadoria é cortada ao meio, você tem algum prejuízo sério, etc. Seja generoso para com você mesmo, se dê ao direito de ter coisas boas, de se alimentar bem, de viver bem e viajar! Pague seu plano de saúde ou seu médico particular com satisfação! Isto não quer dizer que você deva ser consumista ou esbanjador, tudo requer bom senso e equilíbrio! O amor começa com você mesmo, e generosidade gera generosidade! Gentileza gera gentileza, lembre-se sempre disso!
Use o dinheiro com satisfação e prazer! É para isso que o dinheiro serve! Ao usar o dinheiro com alegria, ele vai gerar cada vez mais alegria em sua vida. Distribua esta alegria a sua volta, crie beleza, bem estar e felicidade! Assim você estará em concordância com as leis do universo de amor, alegria, beleza, prosperidade e felicidade! Afinal não é isso o que todos queremos?
Livre-se das crenças negativas que você carrega a respeito do dinheiro. Estas mensagens negativas estão impressas em nossas memórias, inconscientemente, há muito tempo. Elas dizem que o dinheiro é sujo, que um rico não entra no céu, que não merecemos a riqueza, que dinheiro e espiritualidade não combinam... Largue estas bobagens e repita para você, muitas vezes se for necessário, que o dinheiro é bom e com ele você pode fazer coisas maravilhosas para você e os outros. Usufrua do dinheiro criando harmonia, felicidade e cada vez mais prosperidade! Livre-se de todas as culpas e creia que todos merecemos ser felizes, e que a chave para isso é agir em benefício de todos e de nós...
"PAZ NO MUNDO


Recebemos do amigo. Nasser Hilal.

====================================================================

10 de jan de 2013

CÉU E INFERNO ÍNTIMOS




        Conta-se que um dia um samurai, grande e forte, conhecido pela sua índole violenta, foi procurar um sábio monge em busca de respostas para suas dúvidas. - Monge, disse o samurai com desejo sincero de aprender, ensina-me sobre o céu e o inferno. O monge, de pequena estatura e muito franzino, olhou para o bravo guerreiro e, simulando desprezo, lhe disse: - Eu não poderia ensinar-lhe coisa alguma, você está imundo. Seu mau cheiro é insuportável. - Ademais, a lâmina da sua espada está enferrujada. Você é uma vergonha para a sua classe.

            O samurai ficou enfurecido. O sangue lhe subiu ao rosto e ele não conseguiu dizer nenhuma palavra, tamanha era sua raiva. Empunhou a espada, ergueu-a sobre a cabeça e se preparou para decapitar o monge. - "Aí começa o inferno", disse-lhe o sábio mansamente.
           O samurai ficou imóvel. A sabedoria daquele pequeno homem o impressionara. Afinal, arriscou a própria vida para lhe ensinar sobre o inferno. O bravo guerreiro abaixou lentamente a espada e agradeceu ao monge pelo valioso ensinamento. O velho sábio continuou em silêncio. Passado algum tempo o samurai, já com a intimidade
pacificada, pediu humildemente ao monge que lhe perdoasse o gesto
infeliz.
            Percebendo que seu pedido era sincero, o monge lhe falou: - "Aí começa o céu". Para nós, resta a importante lição sobre o céu e o inferno que podemos construir na própria intimidade. Tanto o céu quanto o inferno, são estados de alma que nós próprios elegemos no nosso dia-a-dia. A cada instante somos convidados a tomar decisões que definirão o início do céu ou o começo do inferno. É como se todos fôssemos portadores de uma caixa invisível, onde houvesse ferramentas e materiais de primeiros socorros.
            Diante de uma situação inesperada, podemos abri-la e lançar mão de qualquer objeto do seu interior. Assim, quando alguém nos ofende, podemos erguer o martelo da ira ou usar o bálsamo da tolerância. Visitados pela calúnia, podemos usar o machado do revide ou a gaze da autoconfiança. Quando injúria bater em nossa porta, podemos usar o aguilhão da vingança ou o óleo do perdão. Diante da enfermidade inesperada, podemos lançar mão do ácido  dissolvente da revolta ou empunhar o escudo da confiança. Ante a partida de um ente caro, nos braços da morte inevitável, podemos optar pelo punhal do desespero ou pela chave da resignação. Enfim,  surpreendidos pelas mais diversas e infelizes situações, poderemos sempre optar por abrir abismos de incompreensão ou estender a ponte do diálogo que nos possibilite uma solução feliz.
             A decisão depende sempre de nós mesmos. Somente da nossa vontade dependerá o nosso estado íntimo. Portanto, criar céus ou infernos portas à dentro da nossa alma, é algo que ninguém poderá fazer por nós.


====================================


8 de jan de 2013

PARA VOCÊ PENSAR A RESPEITO...



            Pítias, condenado à morte pelo tirano Dionísio, passava na prisão os seus últimos dias. Dizia não temer a morte, mas como explicar que seus olhos se enchessem de lágrimas ao ver o caminho que se abria diante das grades da prisão? Sim, era a dura lembrança dos velhos pais! Era ele o arrimo e o consolo deles. Não mais suportando, um dia Pítias disse ao tirano: - Permita-me ir à casa abraçar meus pais e resolver meus negócios.
            Estarei de volta em quatro dias, sem acrescentar nem uma hora a mais. - Como posso acreditar na sua promessa? Os caminhos são desertos. O que você quer mesmo é fugir - respondeu Dionísio, irônica e zombeteiramente. - Senhor, é preciso que eu vá. Meus pais estão velhinhos e só contam comigo para se defenderem - insistiu Pítias com o olhar nublado de lágrimas.
            Vendo que o tirano se mantinha irredutível, Damon, jovem amigo de Pítias, interveio propondo: - Conceda a licença que meu amigo pede; conheço seus pais e sei que carecemda ajuda do filho. Deixe-o partir e garanto sua volta dentro dos dias previstos, sem faltar uma hora, para lhe entregar a cabeça. A resposta foi um "não" categórico.
            Compreendendo o sofrimento do amigo, Damon propôs ficar na prisão em lugar de Pítias e morreria no lugar dele se necessário fosse. O tirano, surpreendido, aceitou a proposta. Depois de um prolongado abraço no amigo, Pítias partiu.
            O dia marcado para sua execução amanheceu ensolarado. As horas passavam céleres e a guarda já se mostrava inquieta. Entretanto, Damon procurava restabelecer a calma, garantindo que o amigo chegaria em tempo.
Finalmente chegara a hora da execução. Os guardas tiraram os grilhões dos pés de Damon e o conduziram à praça, onde a multidão acompanhava em silêncio a cada um dos seus passos. Subiu, então, ao cadafalso. Uma estranha agitação levou a multidão a prorromper em gritos. Era Pítias que chegava exausto e quase sem fôlego.
            Porém, rompendo a multidão, galgou os degraus do cadafalso, onde, abraçando o amigo, entregou-se ao carrasco sem o menor pavor. Os soluços da multidão comovida chegaram aos ouvidos do tirano. Este, pondo-se de pé em sua tribuna, para melhor se convencer da cena que acabava de acontecer na praça, levantou as mãos e bradou com firmeza: - Parem imediatamente com a execução! Esses dois jovens são dignos do amor dos homens de bem, porque sabem o quanto custa a palavra. Eles provaram saber o quanto vale a honra e o bom nome!
Descendo imediatamente daquela tribuna, dirigiu-se a Pítias e a Damon. Dionísio estava perplexo e, abraçando-os com comoção, disse-lhes: - Eu daria tudo para ter amigos como vocês.

=================================================

CARTAS REAIS PARA DEUS, ESCRITAS POR CRIANÇAS



-Querido Deus, Eu não pensava que laranja combinava com roxo ate que eu vi o pôr-do-sol que Você fez terça-feira. Foi demais!Eugene
-Querido Deus, Você queria mesmo que a girafa se parecesse assim ou foi um acidente?Norma
-Querido Deus, Em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, porque você não mantêm aquelas que você tem agora? Jane
-Querido Deus, quem desenha as linhas em volta dos países?Nancy
-Querido Deus, eu fui a um casamento e eles se beijaram dentro da igreja. Tem algum problema com isso? Neil
-Querido Deus, Obrigado pelo meu irmãozinho, mas eu orei por um cachorrinho.  Joyce
-Querido Deus, Choveu o tempo todo durante as nossas ferias e como meu pai ficou zangado! Ele disse algumas coisas sobre você que as pessoas não deveriam dizer, mas eu espero que você não vá machucá-lo. Seu amigo (mas eu não vou dizer quem eu sou)
-Querido Deus, Por favor, me mande um poney. Eu nunca te pedi nada antes, você pode checar. Bruce
-Querido Deus, Eu quero ser igualzinho ao meu pai quando eu crescer, mas não com tanto cabelo no meu corpo. Sam
-Querido Deus, Eu penso em você de vez em quando, mesmo quando não estou orando. Elliott
-Querido Deus, Eu aposto que é muito difícil para você amar a todas as pessoas no mundo. Na nossa família tem só quatro pessoas e eu nunca consigo...Nan
-Querido Deus, de todas as pessoas que trabalharam para você, eu gosto mais de Noé e Davi. Rob
-Querido Deus, Meus irmãos me falaram sobre nascer de novo, mas soa muito estranho. Eles estão só brincando, não e? Marsha
-Querido Deus, Se Você olhar para mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos. Mickey
-Querido Deus, Nos lemos que Thomas Edison fez a luz. Mas na escola dominical nos aprendemos que foi Você. Eu acho mesmo que ele roubou sua idéia. Sinceramente, Donna
-Querido Deus, Eu não acho que alguém poderia ser um Deus melhor que você. Bem, eu só quero que saiba que não estou dizendo isso porque você já é Deus. Charles
-Querido Deus, Talvez Caim e Abel não matassem tanto um ao outro se eles tivessem seu próprio quarto. Isso funciona com meu irmão. Eddie



Traduzidas do original em inglês

===============================