9 de fev de 2008

A M A D U R E C E R é se colocar-se também no lugar do outro

Nosso crescimento emocional vai possibilitar a sustentação e valorização de nossas relações interpessoais (amorosas e sociais).
O respeito deve permear todas as nossas relações pessoais: pais e filhos, marido e mulher, amigos, namorados, parceiros de trabalho, afinal, todos merecem respeito e, evidentemente, a reciprocidade se faz necessária.
Enquanto vivermos em sociedade precisamos lembrar da antiga porém valiosa máxima, "meu direito termina onde começa o do outro", mas, infelizmente, nem todos foram acostumados a reconhecer seus próprios limites e, assim, ocasionam conflitos e até mesmo o rompimento de valiosos vínculos amorosos.
O limite entre o nosso respeito e o do outro é extremamente frágil e é importante reconhecer os sinais que podem nos alertar a prestar mais atenção no outro e principalmente reconhecer que, apesar de"parecidos", somos pessoas "diferentes" .
Então, às vezes torna-se difícil nos colocarmos no lugar do outro, uma vez que sempre carregamos nosso código de valores e muitas vezes exigimos do outro um comportamento ou atitude igual à nossa e, assim, entramos no outro com a "nossa" alma. Desta forma, podemos julgar inadequadamente determinadas condutas pelo simples fato de serem diferentes daquela que teríamos, além de esquecermos que é impossível prever o tipo de reação que uma pessoa teria frente à uma certa situação.
Esquecemos que o outro é um ser independente de nós, que carrega consigo sua história de vida, suas dores e feridas, sucessos e fracassos, ressentimentos, ilusões, receios, sonhos, etc.
Imaginar o que se passa dentro do outro pode gerar sérios enganos sobre a outra pessoa e ainda gerar imensa angústia e decepção se formos tratados inesperadamente de maneira ríspida, indiferente ou até mesmo agressiva pois, afinal, como é possível uma atitude tão oposta daquela que merecemos, ou ainda, como pode alguém agir de forma tão divergente da nossa?
Realmente é difícil aceitar que não sabemos conviver com a verdade de que somos diferentes uns dos outros e que experimentar a dor pelo fato de o outro não se comportar de acordo com nossas expectativas é prova de inexperiência emocional.
Seria interessante mudar a nós mesmos e deixar de esperar que o outro se comporte sempre de acordo com nossas idéias e convicções.
Ao entender as diferenças entre as pessoas, poderemos articular mais saudavelmente nossa capacidade de tolerância diante dos mais variados pontos de vista e trocar aquilo que imaginamos ser ofensas por diferenças de opinião.


( Desconhecido a autoria )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a mensagem acima que você leu