12 de jan de 2010

PEDRAS JUNTO AO CORAÇÃO

Conta-se que durante a Segunda Guerra mundial, havia em um pequeno vilarejo um homem disposto a fazer o que fosse preciso para que a guerra acabasse, pois, o pequeno vilarejo no qual ele morava deixou de ser um lugar tranqüilo e aconchegante, depois que rebeldes passaram por ali e mataram várias pessoas − entre as quais um dos filhos e a mulher deste homem −, o vilarejo ficou marcado pela guerra.

O outro filho do infeliz homem estava enfermo, tinha intensa febre e dores por todo o corpo, não conseguia nem andar. Ele precisava urgentemente ser medicado, mas, depois que o vilarejo foi atacado, o único médico que ali havia fugiu temendo um novo ataque. Deste modo, era necessário que alguém fosse à procura de um médico em um vilarejo vizinho e trouxesse-o para examinar o filho do infeliz homem que estava doente.

Depois de passar dias cuidando do seu filho, aquele valente homem estava desesperado, pediu para que várias pessoas fossem à procura de um médico, mas nenhuma teve coragem, pois não se sabia onde que os rebeldes estavam, eles podiam estar em qualquer lugar e atacar quem cruzar o caminho deles. Depois de pedir ajuda a tantas pessoas, o homem decidiu ele mesmo ir à procura do médico.

Ao despedir-se do seu filho – que ficara sobre os cuidados de sua tia – o homem recebeu de seu filho uma simples pedra, o menino disse ao pai que ele era para guardar aquela pedra com muito carinho, pois era especial e que mudaria a vida dele.

O corajoso homem arrumou as coisas necessárias para levar durante sua viagem e guardou a pedra que ganhou de seu filho no bolso do lado esquerdo de sua camisa, junto ao coração, e foi então à procura do médico. Depois de um dia e meio de caminhada, encontrou-se junto aos rebeldes. Tentou fugir, saiu correndo o mais depressa de que as pernas dele agüentassem, mas, se viu cercado quando chegou na beira de um precipício, virou-se para trás, tentando explicar aos rebeldes que os perseguia que precisava ir em busca de um médico para medicar seu filho, mas os rebeldes nem deram ouvido, atiraram bem no coração do homem, fazendo-o cair no rio que havia no fim do precipício.

Por mais que se possa imaginar, o valente homem estava são e salvo. O tiro pegou bem na pedra que estava no seu bolso, deixando-o sem um arranhão, a simples pedra que seu filho deu tornou-se a pedra preciosa que salvou a vida dele, que mudou a sua vida.

Depois, aquele homem conseguiu um médico para o filho, e, depois de alguns dias, pensou a respeito do presente do filho: a pedra salvou a vida dele, deixou de valer apenas uma pedra, tornou-se algo precioso que, valeu o preço de uma vida e resolveu então guardar para sempre no bolso de sua camisa, junto ao coração.

E você? Quantas pedras você carrega em seu coração? Quantas pessoas você ajuntou ao longo do caminho da sua vida e guardou no seu coração? E além disso, você mudou a vida de quantas pessoas? Você tem agido de maneira para ser guardado no coração de alguém? Reflita suas atitudes, e torne-se pedras para serem carregadas junto ao coração de muitas pessoas!

Desconhecemos a autoria.

Fonte - http://dinhorohweder.wordpress.com


=========================

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a mensagem acima que você leu