26 de ago de 2011

Alguma coisa pode estar à sua frente...

Aos 10 anos de idade, a coisa que eu mais prezava na vida era a minha bola de futebol: comia com ela, dormia com ela e a engraxava toda a semana... Coisa que nem pensava em fazer com os sapatos. Eu sabia tudo de futebol. Mas, quanto às outras coisas, como a origem dos bebês, por exemplo, era um bocado confuso.

Uma tarde, estava brincando na rua e perdi a minha preciosa bola. Procurei por toda parte, imaginando que a tivessem roubado. Por fim, vi uma mulher que parecia ter escondido minha bola no casaco. Então me aproximei dela e fui falando: “que história é essa de esconder a minha bola debaixo da roupa?” Acontece que a moça não estava com a minha bola... Em compensação, naquela tarde eu descobri de onde vinham os bebês, e que aparência tinha uma mulher grávida de 9 meses. Mais tarde, acabei achando a bola perdida.

O mais fascinante, nisso tudo, foi eu não ter reparado numa mulher grávida até os 10 anos... No entanto, daquele dia em diante, passei a ter a impressão de que vivia cercado por elas.

Em poucas palavras: nós só atingimos certos estágios na vida quando estamos prontos para receber novas informações. Antes disso, uma coisa pode estar à nossa frente, mas não a vemos.

Andrew Matthews, no livro "Siga seu coração"



==============================

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a mensagem acima que você leu