1 de mai de 2012

É MELHOR PERDER UM MEMBRO DO QUE O CORPO INTEIRO



Estes dias uma senhora nos procurou em nosso escritório. Disse que queria
alguns vídeos sobre ética no trabalho e coisas deste tipo. Começou a
explicar que havia descoberto que alguns dos seus funcionários estavam
desviando mercadoria. Ela, uma pessoa formidável e de bom coração, explicou
que não queria mandar nenhum deles embora porque estava pensando no bem
estar de suas famílias, nos seus filhos, etc. Uma atitude digna de respeito
no sentido humano, mas totalmente errada no sentido empresarial.
Infelizmente um vídeo não irá resolver o problema e se a empreendedora
continuar a fazer “vista cega”, além de não ajudar em nada, fará com que os
funcionários abusem ainda mais da bondade dela. A solução neste caso seria
reunir todos os funcionários e diante deles demitir ao menos um dos
indivíduos culpados para servir de exemplo aos outros explicando o porquê da
demissão. Além disso, quem falou que não será um bem para esta pessoa se ela
for mandada embora? Quem sabe assim ela se dê conta da oportunidade de um
emprego, quando muitos infelizmente ainda estão desempregados e consiga
corrigir estes erros na próxima oportunidade? Um bom empresário sabe que às
vezes é necessário amputar alguns membros do corpo para não perder, a longo
prazo, o corpo inteiro. Alguns chegam a falir porque deixam somente o
emocional controlar suas atitudes. Tem medo de demitir ou magoar e com isto
muitas vezes vão à falência prejudicando mais pessoas que seriam afetadas se
o problema fosse resolvido a curto prazo. Às vezes uma cirurgia dói, mas
garante a saúde do corpo durante muitos anos.
“Quem sabe sua empresa não esteja precisando de uma cirurgia, hein?!

Daniel Godri.

==============================