31 de out de 2012

PRECISA-SE



Precisa-se de uma mercearia oriental, uma dieta milagrosa,
um bom dermatologista, uma sandália de salto,
uma lufada de ar puro, um beijo com remetente,
um desejo sem destinatário,
um livro que me envolva - outro que me absolva -,
meia tonelada de ânimo,
o desfecho de um dilema,
o ponto final de um poema,
uma palavra que comece outra
e uma saída pela direita.

            Um dos maiores desafios humanos é encontrar uma maneira palpável de entender melhor o seu amanhã, ou ainda, como aumentar a previsão dos acontecimentos que estão por vir? O professor Ricardo Ricardi, uma das mentes mais brilhantes  deixou uma frase no ar que nos remete a novas divagações e indagações: não podemos pensar em resolver os problemas de hoje com os métodos de ontem. Geralmente tentamos acertar o futuro baseado em nossas experiências passadas. O correto é gerar novas oportunidades, criando sempre alguma coisa diferente, testando situações jamais trabalhadas antes, aproveitando-se do inusitado, do incompreensível e quem sabe até mesmo do intangível.
            A vida é um caminho cheio de mistérios, segredos e alternativas, cabendo a nós entendê-la por um outro prisma, onde a construção dos fatos se dá pelas nossas próprias mãos e não apenas pelo que nos é ofertado gratuitamente.      É não querer receber tudo pronto, e sim, questionar, mudar, reformular e transformar idéias. O caminho seguro pela vida passa pelos portais do aprendizado constante, pela troca de informações verdadeiras, pela cooperação mútua, pela busca incessante de conhecimento em todos os sentidos, pela valorização do universo que nos cerca e acima de tudo, pela conquista da capacidade de influenciar positivamente pessoas.   
            São algumas destas ferramentas que poderão diminuir os nossos graus de ansiedade pelo futuro, dando-nos a certeza que uma estrada tranqüila e sem sustos nos espera de braços abertos.                           

((  Claudia Letti ))

=========================================

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a mensagem acima que você leu