1 de out de 2007

ABRINDO A PORTA


"Numa terra em guerra, havia um rei que causava espanto.Cada vez que fazia prisioneiros, não os matava, levava-osa uma sala, que tinha um grupo de arqueiros em um cantoe uma imensa porta de ferro do outro, a qual haviam gravadas figuras de caveiras.
Nesta sala ele os fazia ficar em círculo, e então dizia:
- vocês podem escolher morrer flechados por meusarqueiros, ou passarem por aquela porta e por mim láserem trancados.Todos os que por ali passaram, escolhiam serem mortospelos arqueiros.
Ao término da guerra, um soldado que por muito temposervira o rei, disse-lhe:
Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?
- Diga, soldado.- O que havia por trás da assustadora porta?- Vá e veja.
O soldado então a abre vagarosamente, e percebe que amedida que o faz,raios de sol vão adentrando e clareando o ambiente, ateque totalmente aberta, nota que a porta levava a um caminho que sairia rumo a liberdade. O soldado admirado apenas olha seu rei que diz:
Eu dava a eles a escolha, mas preferiram morrer a arriscarabrir esta porta.
Quantas portas deixamos de abrir pelo medo de arriscar?Quantas vezes perdemos a liberdade, apenas por sentirmosmedo de abrir a porta de nossos sonhos?"


(Desconhecido a autoria )


enviado por Paulo - Goiânia - Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a mensagem acima que você leu