27 de abr de 2008

DE MÃOS VAZIAS

DE MÃOS VAZIAS DIANTE DO JUIZ DIVINO

Havia um sujeito que se gabava de nunca ter feito mal a ninguém:
- Nunca matei. Nunca roubei.
Nunca adulterei.
Etc.Mesmo assim, depois da morte precisou apresentar-se diante do divino Juiz.
Ao ser interrogado, repetiu a mesma ladainha e abriu as mãos acrescentando:
- Pode ver, minhas mãos estão limpas.
Deus olhou bem para aquelas mãos aparentemente limpas
e concluiu com certa ironia e tristeza:
- Limpas, porém, vazias.
Se nunca tinha feito mal, também não chegou a fazer
nada de bom para os outros.
Havia pecado por omissão.

PALAVRA DE DEUS: Que ninguém se apresente
de mãos vazias diante de Javé... (Dt 16,16-17).




Site: http://www.boletimpadrepelagio.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a mensagem acima que você leu