7 de set de 2014

A IMPORTÂNCIA DE SABER VIVER




 No Instituto Francês de Ansiedade e Stress, em Paris, estão em destaque algumas regras de vida escritas pelo pensador russo Georges Ivanovich Gurdjieff (1872 -1949).
Os estudiosos do comportamento humano apontam os princípios do bem viver:

 Faça pausas de dez minutos a cada duas horas de trabalho, no máximo.

Aprenda a dizer não. Querer agradar a todos é um desgaste enorme.

 Planeje seu dia, mas deixe espaço para o improviso, pois nem tudo depende de você.

 Concentre-se em apenas uma tarefa de cada vez. Por mais ágeis que sejam os seus quadros mentais, você se exaure.

 Esqueça, de uma vez por todas, que você é imprescindível. Por mais que isso lhe desagrade, tudo anda sem sua atuação.

 Não seja responsável pelo prazer de todos.

 Peça ajuda sempre que necessário, tendo o bom senso de pedir às pessoas certas.

 Diferencie problemas reais daqueles imaginários e elimine-os.

 Tente descobrir o prazer de fatos cotidianos como dormir, comer e tomar banho, sem achar que isso é o máximo a se conseguir na vida.

 Evite se envolver com a ansiedade e a tensão alheias.

 Entenda que princípios e convicções fechadas podem ser um grande peso.

 É preciso ter sempre alguém em quem se possa confiar e falar abertamente.

 Não queira saber se falaram mal de você; escute o que falaram de bom, com uma certa reserva analítica.

 Competir no lazer, no trabalho, na vida a dois, é ótimo... para quem quer ficar esgotado e perder o melhor.

 A rigidez é boa na pedra, não no homem. A ele cabe firmeza, o que é muito diferente.
 Uma hora de intenso prazer substitui com folga três horas de sono perdido.

 Não esqueça nem abandone suas três grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência e a fé.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente sobre a mensagem acima que você leu